Paulo Franke

09 agosto, 2006

Campo de Concentracão de Auschwitz-Birkenau-Polônia, primavera de 2001.

Diante da entrada do Campo de Concentracão de Birkenau, hoje, por exigência do povo polonês, Auschwitz-Birkenau. Campo de concentracão e de Extermínio Nazi-Alemão.Libertos mas desorientados, perguntaram: "Para onde iremos?" E a resposta seca do soldado foi: "Olhem para o norte, para o sul, para o leste epara o oeste: em qualquer lugar não quererão vocês!" Então, esqueléticos mas com uma chama viva em seu olhar, contemplam uma colina onde uma multidão de sobreviventes na mesma situação canta: "Yerushalayin Shel Zahav Ve-Shel NechoshetVe-Shel Or", que quer dizer "Jerusalém de ouro, de luz e de bronze, sou o violino para todas as tuas cancões". Sim, em Jerusalém eles seriam estabelecidos, cumprindo-se profecias milenares. E assim eu assistia emocionado as últimas cenas do filme "A Lista de Schindler", de Steven Spilberg, que conquistou 8 Oscars na Academia de cinema, tornando-se o mais famoso de todos os filmes do tema Holocausto, a respeito do qual tantos livros lera.

Vivendo na Finlândia desde 1999, quando planejei minhas férias, incluí uma visita à Polônia, precisamente ao campo de concentracão de Auschwitz-Birkenau, chamado de o maior cemitério do mundo e memorial do martírio de judeus, poloneses políticos, ciganos e outras minorias perseguidas pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Antes de ingressarmos no local, assiste-se a um documentário de 20min. que mostra as atrocidades cometidas pelos nazistas, e muito do que vimos projetado veríamos ao vivo momentos depois através dos prédios e máquinas de morte nazistas. A duração da turnê é de 3 horas e, surpreendenetemente, há milhares de pessoas visitando o campo diariamente - inclusive grupos de Israel e mesmo da Alemanha, o país que mais colabora para a manutenção do lugar, que foi estrategicamente escolhido pelos nazistas uma vez que se situa no centro da Europa, quase a mesma distância a ser percorrida pelos trens que faziam a deportação de diversos países.





Logo à entrada do campo de Auschwitz depara o visitante com a irônica inscrição em ferro: "Arbeit macht frei" (O trabalho liberta) e visitando os diversos prédios de dois andares pode-se ver, através de gigantescas vitrinas, exposicões de malas portando ainda os nomes de seus donos, de roupas, de sapatos (uma somente de sapatos de criança), de óculos, de escovas, de cabelos (há uma amostra do tecido feito de cabelos) e, além de outras ainda, a dos chales de oração de judeus, o que me emocionou e fez-me pegar a máquina fotográfica com um nó na garganta.


A visita continuava ao campo de Birkenau, a 5km dali, cuja estrada de ferro - com seus trilhos originais - atravessa um prédio com sua torre de vigia (foto), lugar conhecido de filmes e documentários. A perderem-se de vista, a partir dali, barracões de madeira e de alvenaria com suas respectivas guaritas e cercas antes eletrificadas. Visitamos diversos e vimos as camas onde se amontoavam os prisioneiros. Muitos prédios foram preservados em ruínas, com o propósito de mostrar que foram destruídos de forma proposital antes da chegada dos russos e dos americanos para liberarem o campo.

Em dado momento fiquei para trás do meu grupo. Estava no "lugar de seleção" junto aos trilhos (foto), devidamente ilustrado com ampliacões de antigas fotos, as quais se vê em muitos lugares. Logo ao desembarcarem, um médico
nazista examinava superficialmente a pessoa e seu dedo polegar para cima ou para baixo determinava o seu destino: os trabalhos forçados ou imediatamente para as câmaras de gas... E assim milhões de homens, mulheres e crianças foram direto para as câmaras de gas, julgando que eram conduzidas a um "banho desinfetante".




Vimos réplicas das câmaras e também dos fornos crematórios, uma vez que os originas foram cuidadosamente destruídos para remover as evidências das atrocidades perpetradas pelos nazistas. Em volta dos prédios das câmaras de gas, para efeito de propaganda, havia um belo jardim florido. Vimos no mesmo local ruínas da casa do diretor do campo, e o local onde seus filhos brincavam como se nada estivesse acontecendo, retratados fielmente no filme de Steven Spilberg.

Finalizando a turnê, nosso guia nos conduziu a um grande monumento em memória dos mortos, no fundo do campo, mencionando que caminhávamos sobre as cinzas de milhões de pessoas. No monumento, inscricões nos principais idiomas dos prisioneiros. Fiquei feliz por não encontrar nenhuma inscrição em português ou mesmo em finlandês! Segundo contava o meu saudoso sogro, o presidente da Finlândia, tendo como pretexto Obadias, vs. 11 a 14, não entregou os seus judeus aos nazistas.




Estranhei o sentimento de paz que me inundou naquela visita, paz provinda da fé de que o Messias certamente Se revelou àquelas pessoas antes de sua morte e as recolheu para Si. Foi uma experiência e tanto, somada a tantas outras, como à visita ao Museu Anne Frank em Amsterdam, à dramatizacão que fizemos do seu Diário, tendo sido assistida por um sobrevivente de Auschwitz, e a tantos livros, reportagens, depoimentos e filmes acerca do Holocausto. Algo de que não me esqueço é a declaração de um rabino na TV: "A maior vingança contra Hitler é o fato de judeus viverem atualmente na Alemanha e terem suas sinagogas, museus, associações e monumentos. De fato, impressionei-me ao visitar Berlim ao ver uma grande placa à porta de uma estação de metrô onde eram enumerados os diversos campos de concentração nazistas e os dizeres "Não nos esqueçamos".

Réplica da câmara de gas.

Por certo o que de mais recente li sobre o Holocausto seja isto: "Pelas cidades de toda a Europa, pequenas placas metálicas estão sendo implantadas nas calçadas diante de determinadas casas. Um artista alemão criou-as e chamou-as "pedras de tropeço". Em cada uma delas há a inscrição do nome dos antigos proprietários da casa confiscada pelos nazistas, as datas de nascimento e também as datas e locais onde morreram. Gunter Deming, o criador dessas placas, declarou: 'Podemos abrir um livro e ler a respeito dos seis milhões de judeus exterminados, juntamente com cinco milhões de outras pessoas, mas mesmo assim talvez não possamos chegar à profundidade do que ocorreu. Mas se, ao ver a placa, nos lembramos de que um homem ou uma mulher - ou mesmo uma família - que viveram naquela casa específica morreram no Holocausto, é muito diferente!'"

"A pena de Anne Frank foi mais poderosa do que a espada de Hitler", alguém sabiamente escreveu. Outro declarou: "Os judeus foram exterminados por um homem que, por querer se adorado como deus, odiava principalmente o povo de Deus."

E, finalizando, recomendo a leitura do livro "Exodus", de Leon Uris, o qual li há precisamente 40 anos, perdurando o meu grande amor pelo povo judeu desde aquele longínquo ano de 1966.



Local das originais câmaras de gas.



*******

Link


Procure no INDICE DE TODOS OS MEUS TÓPICOS outros artigos sobre o Holocausto, idem minha visita a Bergen-Belsen e os últimos dramáticos meses - e morte - de Anne Frank, que inclusive passou por Auschwitz-Birkenau.

33 Comments:

  • Ola Paulo, li seu depoimento aqui em seu blog e achei fantastico. Eu tenho muita vontade de conhecer este campo mas quando estive na Alemnha e perguntei para meus amigos alemaes sobre a visita até lá, nenhum quiz ir ou mesmo falar sobre isso...
    Mas vou algum dia....

    By Blogger Carol, at sexta-feira, agosto 11, 2006 1:59:00 PM  

  • Oi Major,

    Sempre que posso dou uma lida no blog.. e dessa vez o texto sobre o Campo de Concentração faloou bastante comigo.. ótima reportagem que o sr. fez! Perfeita..

    Como Tiago sempre fala.. um dia faremos uma viagem de bagpack e visitaremos a Alemanha tb.. O texto nos inspira a fazer a viagem!!!

    By Blogger FAbiana, at sexta-feira, agosto 11, 2006 3:54:00 PM  

  • A História da pequena Anne é de fato muito triste e bonita. Mas está longe de ser das piores.. Conhecí um senhor, Chamado Ben Abraan, que viveu em auschwitz. Viu pai e mãe morrerem, dormiu em cima de difunto pra não morrer em cima do chão frio. Ouvir isso da bioca dele, acredite, é comovente! Tem o livro também "E o mundo silenciou", se puder, leia. É o relato mais belo do holocausto que já li. Um relato não da morte.. mas da luta diária pela vida.. ele conta das boas pessoas, das más, so de lembrar meus olhos enchem de água.

    Bom. fica bem..
    =]

    By Blogger Ana Carvalho, at quinta-feira, agosto 17, 2006 1:39:00 PM  

  • Desde criança, além de cinema, tinha contato com livros da 2a guerra mundial e desde cedo tomei consciência sobre este terrível episódio na história mundial. Penso que é muito doloroso estar em locais que foram usados para extermínio humano. Deve dar um arrepio ao entrar nos campos de concentração. Sabe, não tenho e nunca tive vontade de visitar a alemanha porque tudo que li e vi sobre a 2a guerra mundial me marcou muito. Tenho parentes que fugiram da Áustria na 1a grande guerra. Mas gostei muito de vc compartilhar a experiência no seu blog e convidar-me para lê-lo. Nada mais interessante de ouvir de alguém que esteve lá quais são as impressões. Ah, e gosto muito do clássico "O Grande Ditador", de Chaplin, alguém que desafiou os nazistas através da arte.

    By Anonymous cintia m. ostrovski dos santos, at sábado, outubro 21, 2006 11:00:00 PM  

  • Olá!
    NA VERDADE MINHA PERGUNTA É PARA A ANA CARVALHO.
    fuçando na internet sobre Anne Frank e a segunda geurra mundial achei esse blog!
    tudo q se diz respeito a 2º guerra e a Anne Frank eu me interesso.
    Queria saber onde posso achar esse livroq indicou "E o mundo silenciou",qual é o autor e a Editora?
    onde acho?
    obrigada
    meu email:bianca_adeoliveira@hotmail.com

    By Anonymous Anônimo, at quarta-feira, dezembro 13, 2006 6:01:00 PM  

  • Paulo, pra começar esses seus comentários são muito demais!!!
    meu grande sonho é conhecer a Alemanha e principalmente os campos de concentração...pois acho que depois que pisasse nos solos de lá e respirasse aquele ar, acho que pensaria mais sobre a vida e concerteza todos nós daríamos muito mais valor a vida!!!
    um grande abraço e sempre nos mostre mais sobre o seu conhecimento!!!

    By Anonymous Elaine Priscíla, at quinta-feira, janeiro 11, 2007 11:41:00 PM  

  • Ola,eu estou aqui para dizer que li o livro "E o mundo silenciou".Realmente e uma descricao detalhada,e muito dolorida.E o comprei,depois de ter lido na Biblioteca da Sociedade Hebraica de Porto Alegre.Comprei, porque quis,que meus filhos pudessem tomar conhecimento,das atrocidades que este homem(Hitler)cometeu contra um Povo,que nunca o atacou.Tambem pude ler,varios destes livros em que sobreviventes descrevem,os horrores a que tiveram que passar.Voce ja parou para pensar,no momento que voce esta no seu descanso,e vai a uma padaria comprar pao,e alguem lhe diz:
    -Saia,aqui nao vendemos para Judeus.E na porta uma placa:Fora Judeus e Caes.E algo que devemos parar e pensar muito,para que nao volte a acontecer.Agradeco o espaco que voce Paulo,destina as pessoas para escrever o que sentem a respeito deste fato.Eu tambem tive a oportunidade de conhecer pessoalmente,e ver seus depoimentos,pessoas que sobreviveram,em uma homenagem ao Holocausto,no cemiterio de Porto Alegre.E foi muito triste,me deu uma vontade de abracar estas pessoas.E elogia-las pela coragem.
    Ps:Minha familia "Wichinieski",teve membros mortos,nos campos de concentracao.Paulo,voce e um grande homem,e merece os elogios do mundo.E sua familia,sempre tera orgulho de voce.

    By Anonymous JOSIANE WICHINIESKI DA SILVEIRA, at quarta-feira, janeiro 24, 2007 11:36:00 AM  

  • Franke, como eu gostaria um dia de poder visitar esses lugares e conhecer. É muito triste a história dos judeus, povo escolhido de Deus, Nação separada, e ainda sofrem muito pelo mundo. Graças a Deus que em nosso País eles são bem-vindos, como tantos outros povos. Seu comentário aqui é extraordinário. Ao ler podemos imaginar as situações em que enfrentaram e viveram este povo amado. Também gosto muito dos judeus, e atualmente não consigo mais assistir esses filmes que relatam todo o sofrimento deles.
    Continue Franke, a nos dar este conhecimento e através de seus olhos podermos ver todas estas coisas. Com carinho, Fleury

    By Anonymous Ilaide, at segunda-feira, fevereiro 05, 2007 10:32:00 PM  

  • Espero que estas atrocidades um dia acabem,pois apesar de não termos mais noticia de outro holocausto,sabemos que todos os dias milhares morrem em guerras inuteis,geradas unicamente pelo conflito existente na mente do ser humano.
    Que Deus o abençõe,muito interessante o blogger.

    By Blogger Edson, at segunda-feira, fevereiro 12, 2007 4:04:00 PM  

  • gostei do seu depoimento , vou a republica tcheca mas jamais irei ver o campo de concentracao falta-me coragem,ali deve exalar sofrimento,

    By Anonymous sandra, at segunda-feira, abril 02, 2007 9:09:00 PM  

  • Caros amigos,

    Agradeco a cada um que tem passado por aqui e deixado um comentário. No ano que vem, permitindo o Senhor, quero visitar Bergen-Belsen, na Alemanha, onde morreu Anne Frank, além de 5 outros lugares ligados ao Holocausto, na Europa. Por quê? Talvez não saiba explicar, mas tem a ver com o amor que tenho pelo povo judeu e uma tentativa de homenagear os que morreram sob tais circunstâncias.
    Obrigado pela visita!

    By Blogger paulofranke, at terça-feira, junho 05, 2007 9:26:00 PM  

  • Boa noite senhor franke...
    hoje de tardezinha estava passeando em uma das comunidades de corrie ten boom e tive o prazer de acessar seu blog, que é riquíssimo!! principalmente pelas fotos de israel, campos de concentração, o refúgio de anne.. e seus textos, comentários... suas viagens são inspiradoras.
    Se Deus permitir ainda terei o privilégio de visitar Israel.
    Um grande abraço sr Franke.
    Deus o abençõe.

    By Anonymous evódia, at domingo, julho 15, 2007 1:52:00 AM  

  • Oi Sr, Frank,
    Sou espiritualista pois acredito que viemos de várias etapas e deixaremos de encarnar, quando estivermos de fato sintonizados no amor universal, ai sim sabemos buscar para os outros aquilo que buscamos para nós "O que é bom".Vi o que escreveu sobre o Holocausto e estudo muito aqueles lugares, e sei que habitam espíritos em grandes dificuldades, Espero que eles saibam aceitar ajuda de espiritos evoluidos que trabalham em resgates."Oscar Schindler " foi de fato um humano com missão espiritual naqueles lugares.Ele foi o auxiliado espiritualmente pelo amparador dos da lista que salvou dos campos. Anne Frank, foi auxiliada por um amparador a deixar escrito o que viu. Isso ajudaria as gerações futuras a não permitir tais horrores. Enfim amigo continue postando fatos informativos que acrescer os seres desta orbe de aprendizagem, Visite meu Blog, antonia-espiritual.blogspot.co

    By Blogger AntoniaTorres, at sábado, setembro 15, 2007 12:22:00 AM  

  • Parabéns sr Franke pela maneira como escreve. Sou uma estudiosa do povo judeu e também admiradora desde menina. Para quem quiser saber o dia a dia de um prisioneiro num campo, leiam de Primo Levi " se isto é um homem". Ninguem jamais será a mesma pessoa após ler este livro

    By Blogger Rosania, at quinta-feira, novembro 08, 2007 10:29:00 PM  

  • Pabab�ns pela divulga�o sobre sua visita aos campos de concentra�o. N�o se tenha muita divulga�o da imangens do campo hoje pelos Alem�es. Eles procuram n�o se referir a tais assuntos.

    By Anonymous Anônimo, at sábado, novembro 10, 2007 12:23:00 PM  

  • Ola. Gostei muito da sua reportagem. A historia do povo Judeu tem me interessado muito, e ainda ha dias vi uma brilhante peça de Teatro de um grupo brasileiro Aula Cenica, de nome «Holocausto». Emociona, e e´ muito duro ouvir a verdade, do sofrimento deste «povo de Deus»...ainda agora fiz o download da musica «Yerushalayim Shel Zahav» de Naomi Shemer, da um aperto no coraçao ao ouvi-la. Obrigada pelas suas palavras.

    By Anonymous Natasha, at domingo, novembro 11, 2007 7:36:00 PM  

  • Nossa, amei as fotos e os comentários!
    Sempre tive vontade de saber mais sobre Anne Frank! realmente uma lição de vida para qualquer um!
    Quando vi as fotos e olhei o seu texto, aumentou mais minha vontade de conhecer Auschwitz-Birkenau- Polônia.
    Se Deus quiser, um dia terei esse imenso prazer!
    ótima reportagem que o sr. fez!
    Um grande Abraço de mais uma fã!
    =)
    Renata.

    By Anonymous Renata, at sexta-feira, novembro 16, 2007 2:52:00 PM  

  • Olá Paulo, boa tarde,gostei muito de seu documentario das fotos do campo de concentaçao são bonitos e triste.Estou lendo o livro o Diario de Anne Franchi contando a amarga experiencia daquela família com os apontamentos de Anne.,só aí da para termos uma pequena noçao do aquela gente passou dentro de um campo de concentraçao sem saber se iria estar vivo dentro dos proximos instantes.Gostaria um dia de ter essa oportunidade de conhecer esses lugares por onde voce passou; Um grande abraço Cacilda Ferreira

    By Blogger Cacilda, at quarta-feira, novembro 28, 2007 8:23:00 PM  

  • Muito emocionante..
    vou te confessar que meus maiores sonhos vc realizou e te invejo por isso..sou uma admiradora nata de Anne Frank e segunda guerra..vivo dizendo que não morro antes de visitar o museu dela e os campos de concentração em que ela e Hanna passaram..quando vi as fotos fiquei arrepidada, como se eu estivesse lá..sentindo o clima do lugar!!
    Vc tem mais fotos? ou videos dos campoas pra me mandar? eu adoraria e ficaria muito grata!!
    letthevibe@gmail.com

    By Blogger Aline, at terça-feira, março 04, 2008 6:17:00 PM  

  • Paulo parabéns pelo blog!
    Eu minha filha Bruna somos apaixonadas pelos assuntos da segunda guerra e o holocausto jamais deverá ser esquecido.
    Li "A noite" de Elie Wiesel entre outros, e um sonho que ainda vamos realizar é visitar Auschwitz, o túmulo de Oscar Schindler para deixarmos nossas pedrinhas, o anexo secreto de Anne Frank na Holanda com certeza Israel.
    Um abraço
    Suzy

    By Blogger bruna, at quinta-feira, maio 15, 2008 6:39:00 AM  

  • Parabéns pelo blog,muito interessantes as fotos q vc colocou dos locais q visitou, sendo q nestes ocorreram fatos históricos marcantes como os da II G.M(campos de concentração).
    Abç...

    By Blogger Lia/Eli, at quinta-feira, agosto 14, 2008 2:11:00 AM  

  • Amo tudo que venha daquela garota-heroina chamada Anne Frank!sei que quando crescer(tenho apenas 12 anos)vou fazer uma viagem de todos os pontos em que Anne ficou,eu e minha irma somos fascinadas por toda a historia dela e da 2°guerra,nos estamos procurando textos e fotos dela e da epoca,e seu blog e nosso refugio,obrigada

    By Blogger Fernanda Fego, at domingo, agosto 17, 2008 3:20:00 PM  

  • É Claro que o mais difícil é vc convencer um alemao a lhe acompanhar a uma visita em qualquer campo de concentracao, museu ou qualquer outra coisa ligada ao massacre que foi a segunda guerra mundial.... eu sei por que vivo aqui na cidade de Hamburg e quando passa na tv algum documentário a respeito daquela época a primeira coisa que eles falam é para trocar de canal por que aquilo é NEGATIVO, isso mesmo!!!! é esta a palavra que eles usam NEGATIVO!!!! Muitos deles sentem vergonha por tudo o que aconteceu, outros ainda apoiam as loucuras de Hitlle e alguns coitados tentam fazer de tudo para que o resto mundo possa ter ciência desta terrível história, para que nunca se repita. O fato é que este louco Nazista que nem alemao era... fez tanta questao de exterminar todos os judeus e agora vivem aqui e em grande massa os Turcos e verdade seja dita... eles sao bem mais ricos que os alemaes iguais ao judeus!!!!!! Sao tantas as cisas por falar...

    By Anonymous Flávia, at domingo, agosto 24, 2008 12:31:00 AM  

  • Quando te vejo visitando (e escrevendo sobre) campos de concentração, Anne Frank, etc, fico imaginando até onde chega tua sede de conhecimento.
    Adimirável!
    Lembro que a primeira vez que visitamos Santiago do Chile, minha mulher negou-se a visitar comigo o Estádio Nacional. Disse que não aguentaria lembrar das atrocidades que lá foram cometidas pela ditadura militar.
    Tive de amargar, sozinho, a visita.
    Veio à minha mente Victor Jara que teve suas mãos decipadas pelos militares diante de milhares de homens e mulheres naquele estádio.
    Chorei copiosamente e fiquei feliz porque minha mulher se poupou de tamanha tristeza.
    Beijo.

    By Blogger Nubem, at segunda-feira, agosto 25, 2008 5:58:00 PM  

  • parabéns pelo blog!

    By Anonymous Miria Soares, at quarta-feira, novembro 05, 2008 2:17:00 PM  

  • Já tinha estado em Dachau, estive em Auschwitz há duas semanas, acabo de escrever sobre isso.
    Obrigada pelo testemunho.

    Vi o documentário Anne Frank Remembered, que refiro no meu blogue?
    Curioso que tenha referido Exodus, de Leon Uris. Eu, no post em que anunciava a minha ida à Polónia, referi Mila 18, também dele, sobre o gueto de Varsóvia.

    Recomendo também a extraordinária série de televisão Holocausto, já em DVD (e que deu a conhecer ao mundo a maior de todas as actrizes, Meryl Streep).

    Um abraço.

    P.S. Se quiser, mando-lhe o link onde poderá ver todas as fotografias que fiz no campo, gostaria de ver as suas, calculo que tenha muitas mais.

    By Blogger Teresa, at quinta-feira, fevereiro 12, 2009 1:54:00 AM  

  • Olá Paulo...
    Parabéns pelo seu atencioso e rico trabalho...

    Ainda irei conhecer muitos palcos da II guerra. Não sei por que, mas acho fascinante...

    Gostaria de saber se você pode me esclarecer alguns detalhes, enviarei por e-mail, ok..?!

    Abraço

    By Blogger Alexexandre BH, at quinta-feira, março 12, 2009 4:06:00 PM  

  • oii! Paulo, seu trabalho estar muito bem feito me emociomei muito.
    shalôm!

    By Blogger betania, at segunda-feira, setembro 14, 2009 5:39:00 AM  

  • é horrível que um fato assim tenha ocorrido em nossa história recente,é lamentável.Mas a escravidão ocorreu bem pertinho de nós e nada fizemos.A crueldade e a covardia parece fazer parte de grande parte da humanidade.Será que se consideram humanos? Eu não os considero!
    Parabéns pelo seu blog,sempre te visito. Um abraço.

    By Anonymous Lisiane Cauduro, at segunda-feira, novembro 09, 2009 5:02:00 PM  

  • Porque nunca de fala do holocausto russo com muitos mais milhões de mortos que o Holocausto nazi? Será porque foi vencedor?

    By Anonymous Anônimo, at segunda-feira, novembro 30, 2009 2:09:00 AM  

  • depois de ler todo esse documentário a respeito do holocausto e dos horrores da guerra suja e covarde por parte de um elemento imundo e nojento que foi o serial killer adolph hitller, gostaria muito de obter através do nosso amigo paulo franke, mais informações em meu yahoo, apesar de ter assistido a vários filmes como: a lista de schindler, fuga de sobibor, além de vários do gênero. gostaria muito de ter a oportunidade, de conhecer esses campos pessoalmente antes de morrer, para sentir de perto e ao vivo, o sofrimento daquelas pessoas indefesas, que forma os poloneses.

    By Anonymous Anônimo, at terça-feira, janeiro 12, 2010 7:50:00 PM  

  • estou maravilhado com a riqueza de conhecimentos que obtive momentos atrás, a respeito da história verídica dos horrores da segunda guerra mundial e das atrocidades comentidas nos campos de concentração nazista promovidas por um elemento covarde e debilóide com foi o terrível adolph hitller. espero mais informações em meu yahoo.

    By Blogger santos, at terça-feira, janeiro 12, 2010 7:59:00 PM  

  • Paulo,
    estou na Europa desenvolvendo um proejto sobre a participação dfe meu pai na II Guerra, como pracinha brasileiro.
    por favor, entra em contato comigo ?
    o blog do projeto

    http://jornadademeupai.blogspot.com/


    eliane Velozo
    elianevelozo@terra.com.br

    By Anonymous Anônimo, at sábado, abril 16, 2011 11:31:00 AM  

Postar um comentário

<< Home