Paulo Franke

18 agosto, 2016

saLAda olIMpiCA 5...SALADA OLÍMPICA 5...

Última da série.




Esportes violentos - não entendo, nunca vou entender e nem quero entender. O filme "O Campeão" a cada vez que assisto me impressiona o desempenho do menino R. Schroeder e a violência no esporte, que matou seu querido pai, bem retratada no filme.
Desportistas finlandesas chorando, rostos inchados... também passa do meu entendimento o porquê de escolherem tais esportes.

_____________


Em se tratando de esportes, esta é a foto mais linda que tenho, que expressa a alegria, tanto do pai (meu filho) quanto do filho (meu neto)
na chegada da maratona.

________________



Meu saudoso pai construiu com seu irmão o barco Tupã, e nele navegava tocando sua gaita na Laguna dos Patos. Assim como evoluiu para um acordéon Todeschini, também o fez para uma lancha para passear com a família pelos rios de Pelotas na década de 50.


Meu tio-avô Mario Franke, gaúcho que cedo na vida mudou-se para o Rio de Janeiro, gostava muito de esportes e na velha foto o vemos escalando o Pão de Acúcar.

*************

As equipes salvacionistas de muitos países dirigiram-se ao Rio de 

Janeiro para atuar durante as Olimpíadas
logo-rio-2016-reduz
O principal objetivo dos organizadores é mostrar as belezas naturais do Rio de Janeiro e também o espírito olímpico que paira no ar, porém o Exército de Salvação está trabalhando duro na prevenção do Tráfico Humano, além de ter como objetivo impactar a comunidade de cada Corpo e Projeto, plantando sementes e construindo relacionamentos sustentáveis através do esporte e outras formas de recreação.
A equipe da Missão Esportiva do Exército de Salvação recebeu o reforço de um grupo de mais de 100 voluntários, representando 10 países, para ajudar neste trabalho durante os Jogos Olímpicos - Rio 2016.
A expectativa é que possamos conscientizar os cidadãos e os turistas sobre o grande problema de tráfico humano no Brasil, que infelizmente está entre os países com maior número de pessoas traficadas.
Fotos, vídeos e atualizações surgirão nesta página durante os Jogos Olímpicos. Você pode também utilizar a hashtag  #SARio2016 através das mídias sociais para acompanhar o desenvolvimento.




**********************


Pena!

Os homens o fizeram de pedra,

Os homens O enfeitaram de luzes,

E O colocaram lá, no mais alto morro!

Pena!

Os homens O fizeram de pedra

E ele é todo doçura!

Os homens O enfeitaram de luzes

E não vêem a Sua luz!

Os homens O colocaram lá, no mais alto morro,

E não O puseram no coração...


(de autor desconhecido, escrito por ocasião do congresso eucarístico na cidade,

na década de 50)


What a pity!

Men made Him of stone,
Men decorated Him with lights...
And they placed Him there, far away, on the highest hill...

A pity...

Men made Him of stone
And He is all sweetness...
Men put on Him their lights...
And did not see His lights...
Men placed Him there, on the high hill far away
And did not put him in the heart!



Da história do ES no Brasil. Criancas da escola dominical do final da década de 20 foram convidadas para visitar o sítio do engenheiro responsável pela estátua do Cristo Redentor e posam diante da maquete da cabeca do Cristo.
________________________


A QUESTÃO DOS ESPORTES

Nos dias do apóstolo Paulo, como nos nossos, o esporte organizado fazia parte importante do entretenimento público. Havia estádios, multidões, apoiadores e acusações de trapaça.

Os gregos e os romanos haviam deixado para trás os simples jogos espontâneos de seus vilarejos. É verdade que não havia TV, mas o gladiador vitorioso poderia tornar-se uma celebridade e as corridas de biga tinham os seus fãs até na distante Britânia.

O esporte grego colocou pesada pressão no estrito modo de vida judaico. Os judeus podiam ter os 10 mandamentos, mas parece que os gregos é que se divertiam mais.

Duzentos anos antes do tempo de Paulo, segundo o primeiro livro de Macabeus 1:14-15, Construíram então, em Jerusalém, uma praça de esportes, segundo o costume das nações... assim associaram-se aos gentios e se venderam para fazer o mal.

Então, o que Paulo tinha a dizer sobre a questão dos esportes?

Esportes rurais como caça e pesca nunca são mencionados em suas cartas. A nobre arte de adestrar falcões (falcoaria) estava além de seu círculo. Mas ele conhecia bem o esporte urbano, a pista de corrida, a plataforma do boxe e a arena manchada de sangue.


Não é de se surpreender que Paulo ao escrever para a igreja de Corínto use termos esportivos, pois os jogos ístmicos eram realizados ali perto. E pergunta: Não sabeis vós, que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? (1 Coríntios 9:24).


No mundo antigo não havia medalha nem de bronze nem de prata. A coroa do vencedor dos jogos ístmicos era uma coroa de aipo ressecado. Talvez seja por isso que Paulo continua dizendo: ... aqueles para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível.


Paulo não demonstrou interesse pessoal nos esportes, mas sabia que através deles podia fornecer boas ilustrações para os jovens convertidos. Todo o atleta em tudo se domina (vs. 25), acrescenta. Isso era igualmente verdade a respeito do boxeador. A luta antiga era um negócio terrível com luvas tachadas e sem proteção das gengivas.


Paulo queria dar os seus arremessos espirituais: Assim luto, não como desferindo golpes no ar, mas esmurro o meu corpo, e o reduzo à escravidão, para que tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado(9:26-27).


O apóstolo conhecia também um lado mais escuro do esporte antigo: a luta mortal entre homem e animal: Se, como homem, lutei em Éfeso com feras, que me aproveita isso? (1 Coríntios 15:32). Será que Paulo de fato esteve frente a frente com um leão ou um urso? Talvez os seus animais selvagens tivessem duas pernas e não quatro.


E assim como gladiadores condenados saudavam a Cesar, dizendo: "Nós, que estamos para morrer, te saudamos!", Paulo amargamente se compara a um membro dessa legião perdida: Porque a mim me parece que Deus nos pôs a nós, os apóstolos, em último lugar, como se fôssemos condenados à morte; porque nos tornamos espetáculo ao mundo, tanto a anjos como a homens (1 Coríntios 4:9).


Não vos escrevo estas cousas para vos envergonhar (vs. 14), acrescenta um pouco envergonhado de sua própria veemência, pois naquela fase de sua vida a sua "sentença" era continuar vivendo.

Mais tarde na prisão, e enfrentando uma possível sentença de morte, a imagem de um outro esporte lhe veio à mente. Esquecendo-me das cousas que para trás ficam, e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus (Filipenses 3:13-14).


Aqui Paulo poderia estar pensando no cocheiro das corridas de biga do mundo antigo, fazendo sua equipe de cavalos correr as voltas e, na última volta, já chegando no final, deixar de alcançar a posição de fama e fortuna.


Muitas vezes erguia-se monumentos aos atletas. Uma inscrição no teatro de Éfeso - no mesmo lugar onde Paulo foi atacado (Atos 19) - há o seguinte: "Lutou três vezes e foi coroado duas vezes." O apóstolo deve ter visto muitos monumentos como esse. Não é de admirar que na Segunda Epístola a Timóteo declare: Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juíz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda (4:7-8).


As melhores ilustrações de Paulo foram extraídas tiradas dos esportes, mas, ao contrário do atleta sem nome de Éfeso, Paulo esperava receber a coroa apenas uma vez, das mãos do próprio Senhor Jesus.


- John Coutts (filho do General Frederick Coutts)
extraído da revista "The Salvationist".


Quando estive no teatro de Éfeso,, encenei uma pregacão, igual ao apóstolo de quem levo o nome.



______________________________

P*u*b*l*i*c*a*c*õ*e*s




Revista RUMO especial para distribuicão nos Jogos Olímpicos,
em português e em inglês.


O "Sotahuuto" (Brado de Guerra em finlandês) enfocando 
a Paraolimpíadas. E abaixo um suvenir meu do Coliseu.



Adeus, pessoALL!


suco = beijo em finlandês = "suukko"

_____________________


THE LAST BUT NOT THE LEAST


Em 1973, visitando uma tipografia do The Salvation Army em St. Albans, na Inglaterra, vi em um canto passaportes brasileiros. Rapidamente fotografei-os, mas fui solicitado a destruir o filme, por tratar-se de assunto sigiloso. No meu bolso da túnica eu portava o meu, igual aos impressos em ouro naquela tipografia. Manuseado muitas vezes, nunca perdeu a sua impressão a ouro, intacta até hoje. O mesmo não aconteceu com passaportes posteriores...
Dito isto, ocorre-me fechar esta série de postagens sobre o Rio2016 com o versículo-desafio:

VENHO SEM DEMORA.
CONSERVA O QUE TENS,
PARA QUE NINGUÉM
TOME A TUA COROA.

- Apocalípse 3:11 -

CERTAMENTE VENHO SEM DEMORA.
AMÉM. VEM, SENHOR JESUS.

- Apocalípse 22:20 -

_____________________

L I N K S

Copie e cole na sua barra de enderecos para acessá-los:


OS "ATLETAS DE CRISTO" nas OLIMPÍADAS:

http://www.exercitouniversal.com.br/2016/08/atletas-declaram-sua-fe-em-cristo-em.html#more

MEUS SELOS ESPORTIVOS:


http://paulofranke.blogspot.fi/2012/07/filatelia-selos-esportivos-antigos.html

16 agosto, 2016

SaLaDa oLiMpIcA 4....SALADA OLÍMPICA 4..

c o n t i n u a n d o...


Tirando do guarda-roupa - e usando - uma camiseta antiga, mas apropriada para o momento.



Segundo ouro para o Brasil: Thiago Braz no salto de vara!
Conseguimos assistir na manhã seguinte daqui na Finlândia, vibrando com a vitória brasileira contra o francês zangado que não cumprimentou o brasileiro vencedor.) 
Veja link abaixo.


Gostei de assistir pela TV e ver na telinha, à minha frente, Rafael Nadal na Rio2016...


... porque o vi ao meu lado, em pessoa, quando visitávamos a DisneyParis. Meu neto foi mais rápido do que eu, tomou a câmera da minha mão e o fotografou.


A "deusa" Nike, de onde vem a famosa marca esportiva altamente presente na Rio2016, que vi nas ruínas da cidade de Éfeso (mas não quis fotografar...). Nike, chamada pelos romanos de Victoria, personificava o triunfo e a glória. Alada, Nike podia correr e voar em grande velocidade, além de outras qualidades extraordinárias que lhe eram atribuídas. Representada carregando uma palma e uma coroa de louros, era considerada como fonte de boa sorte e todos os deuses, atletas e guerreiros desejavam ter Nike ao lado.


Bem próxima da Finlândia, a Estônia traz as irmãs, Leila, Liiny e Lily que nasceram em 14 de outubro de 1985. A primeira a ser dada à luz foi Leila, 30 minutos adiantada – o que faz que com que as outras a chamem de velha. O curioso é que nasceram prematuras, com oito meses de gestação, e tiveram que passar alguns dias hospitalizadas. A pressa ao nascer já dava sinais de como seria o futuro delas: correndo.

___________________________

Onni Niskanen, quem foi ele?

Nasceu em 1910 na Finlândia
Faleceu em 1984 na Suécia

Onni, embora nascido na Finlândia, pertenceu ao grupo de suecos que foi para a Etiópia para assistir no desenvolvimento de importantes funções sociais.  Com o grau de major, atuou junto a escola de cadetes em Addis Abeba e teve a tarefa de desenvolver o esporte entre os oficiais etíopes. Tornou-se o treinador de Abebe Bikila, mais conhecido como o primeiro corredor que correu de pés descalços  (foto abaixo) e ganhou ouro nas olimpíadas de Roma, em 1960, também nos jogos olímpicos de Tóquio em 1964. Niskanen também foi o treinador de Mamo Wolde, que ganhou a maratona de 1968 nas olimpíadas da cidade do México em 1968.


Depois da corrida, quando Abebe foi perguntado por que tinha corrido descalço, respondeu: "Eu quis que o mundo inteiro soubesse que meu país, a Etiópia, sempre tem vencido com determinação e heroísmo"

Nota: os primeiros corredores, da Grécia antiga, corriam descalços.

________________

Um fenômeno, também o fato de ter-se tornado evangélico!

Nos dias atuais, o nadador Michael Phelps é citado como o atleta olímpico mais condecorado de todos os tempos, com 22 medalhas conquistadas, sendo 18 delas de ouro, em quatro Olimpíadas. Mas em setembro 2014, ele chegou a pensar em suicídio, segundo revelou a Revista norte-americana 'ESPN', em sua edição de 18 de julho.
"Eu era um trem desgovernado", disse Phelps à ESPN. "Eu era como uma bomba-relógio, esperando para explodir. Eu não tinha auto-estima. Houve momentos em que eu não queria estar aqui. Aquilo não era bom. Eu me sentia perdido".
Foi nessa mesma época que os jornais e sites publicaram uma foto sua consumindo drogas. Ele também havia sido preso duas vezes em 10 anos por dirigir alcoolizado - a última, em 30 de setembro de 2014, quando sua vida "chegou ao fundo do poço".
Os dias que se seguiram foram vividos por Phelps, principalmente em seu quarto, em sua casa de Baltimore (EUA), pensando em suicídio.
Naquela época, Phelps disse que estava pensando: "Este é o fim da minha vida ... Quantas vezes eu fiz besteiras? Talvez o mundo seria melhor sem mim".
Phelps disse que se isolou, não comia, e quase não dormiu durante pelo menos uma semana, enquanto ele continuava mantendo a ideia de se matar.
Mas então seu amigo cristão, de longa data, o astro da Liga de Futebol Americano, Ray Lewis o ajudou sair daquela situação depressiva. Lewis chamou seu amigo Phelps e lhe disse: "Este é o momento em que lutamos. É o momento em que nosso verdadeiro caráter se mostra. Não desista. Se você desistir, todos nós perdemos".
Lewis convenceu Phelps a procurar ajuda no 'Meadows', uma clínica de reabilitação comportamental, próximo de Phoenix.
Phelps atendeu o conselho de seu amigo e deu entrada na clínica de reabilitação, carregando um livro que ganhou de Lewis, "Uma Vida com Propósitos", escrito pelo pastor Rick Warren.



Após sofrer com o suicídio do próprio filho, o pastor e escritor Rick Warren e sua esposa Kay, passaram a esquizofrenia e suicídio (foto Saddleback).
Depois de ler o livro por alguns dias no Meadows, Phelps chamou Lewis para conversar.
"Cara, este livro é muito louco!", exclamou o nadador. "A coisa que está acontecendo... oh meu Deus... meu cérebro, eu não posso agradecê-lo o suficiente. Estou 'pirando', cara. Você salvou a minha vida".
Phelps disse à ESPN que o livro o ajudou a acreditar que há um poder maior que ele e que há um propósito para ele neste planeta.
O livro de Warren também convenceu Phelps se reconciliar com seu pai distante, Fred, que se divorciou de sua esposa, quando Phelps tinha apenas 9 anos de idade.
Quando pai e filho se viram pela primeira vez, depois de tantos anos de separação, eles se reconciliaram em um grande abraço.
Depois que ele saiu do Meadows em novembro de 2014, Phelps voltou a treinar para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.
Três meses depois, ele pediu à sua namorada de longa data, Nicole Johnson, para ser sua esposa. Em 5 de maio do ano passado, Nicole deu à luz Boomer Robert, seu primogênito com Phelps.
A lenda americana mostrou que ele ainda tem o que é preciso para ser um campeão em vários eventos, se mostrando o mais rápido nos 200m, 100m borboleta e 200m borboleta no Campeonato Norte-americano de 2015.
Enquanto ele estava comemorando seu 31º aniversário em 30 de junho, Phelps qualificou-se em três distâncias individuais e também se classificou para a equipe olímpica de natação dos Estados Unidos, nos jogos do Rio de Janeiro.
Phelps disse que os jogos do Rio 2016 serão sua quinta e última Olimpíada.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

L i n k:

https://www.rio2016.com/noticias/surpreendente-thiago-braz-e-ouro-no-salto-com-vara-com-direito-a-recode-olimpico

___________________

C o n t i n u a...

A última "Salada Olímpica" (5)

Não perca!

11 agosto, 2016

SAlaDA OLimPIca 3... SALADA OLÍMPICA 3...

Continuando...


 1936  jogos olímpicos realizados na Alemanha com o objetivo de demonstrar ao mundo a supremacia da raça ariana. O atleta americano Jesse Owens, de cor negra, ao conseguir 4 medalhas de ouro no atletismo, teria derrubado esse mito, e Hitler, por este motivo, se recusou a cumprimentá-lo e abandonou o estádio.

*****************



Israel enviou ao Rio a maior delegação de todos os tempos: 47 atletas competindo em 17 eventos. Em adição aos atletas e seus técnicos, estima-se que 10.000 israelitas estão torcendo para os seus compatriotas no Rio.

Israel sent its largest ever delegation of athletes to the 2016 Olympics: 47 athletes, competing in 17 events. In addition to the athletes and their coaches, an estimated 10,000 Israeli tourists are cheering their compatriots on in Rio.


NADADOR FRANCÊS, PRATA NO RIO, HOMENAGEIA AVÔ JUDEU.

A tatuagem em hebraico no braço de Fabien Gilot diz: “Eu não sou nada sem eles”, uma homenagem ao seu avô materno Max Goldschmidt, um sobrevivente de Auschwitz que morreu em 2012.
Gilot ganhou a medalha de prata no revezamento 4 x 100m livre.


Neta de Sobrevivente do Holocausto representando Israel.
A golfista Laetitia Beck, 24, nasceu na Bélgica de uma família judaica tradicional que se mudou para Israel quando ela tinha 6 anos.

Granddaughter of Holocaust Survivors Representing Israel. Golfer Laetitia Beck, 24, was born in Belgium to a traditional Jewish family, who moved to Israel when Laetitia was six. 


****************
Mark Spitz,
o judeu americano

7 recordes mundiais,
7 medalhas de ouro.





As lembranças dos jogos de Munique para mim são
de triunfo e tragédia ~ Mark Spitz

****************************


O massacre das Olimpíadas de Munique -1972...






Herdei a pesada caixa de moedas de meu pai, mas hoje está com um dos meus netos, que se interessou por elas. Mas esta moeda não pertenceu a ele e tenho a impressão de que a obtive na primeira InterRail, ao passar pela Alemanha, quando a moeda corrente ainda era o "marco alemão" e não o "euro". 
Mas me pergunto se no início dos anos 2000 estaria ela ainda em circulação, e qual a razão, pois é comemorativa às Olimpíadas de 1972, uma data a lamentar e não comemorar?...


Quando passei por Munique, dei uma voltinha pelo centro e quis logo ir embora. Por quê? Claro que a principal razão foi porque o dia estava chuvoso, mas me pergunto se não haveria outras razões escondidas no meu íntimo pelas quais quis ir embora rápido?

Não era por estar na Alemanha, tantas vezes visitada e curtida. Seria pela famosa Oktoberfest e pelo fato de eu ser abstêmio total? Penso que não. Não foi pelo fato de o campo de concentração de Dachau, ainda não visitado, estar em suas proximidades? Creio também que não, pois quantos campos tenho visitado para homenagear o povo judeu que tanto amo!

Na InterRail deste ano (ver links abaixo), depois de visitar o campo de Sobibor - aquele da célebre fuga!- na Polônia, fronteira com a Ucrânia,  confesso que encerrei o meu roteiro, que ainda compreendia visitar o sul da Alemanha, precisamente Munique...
Assim decidi passar "de raspão" pela Alemanha, vindo da Polônia, e tomar o avião em Bremen para voltar para casa via Estônia.

Concluo minhas indagações pessoais lembrando-me de que a razão delas pode ser o bem lembrado "massacre de Munique" em 1972, quando atletas israelenses que participavam das olimpíadas foram brutalmente assassinados por palestinos, o que repercutiu pelo mundo inteiro, exatamente o que queriam os árabes.

Se o leitor quiser inteirar-se do trágico acontecimento, o melhor que tenho conseguido é o filme-documentário abaixo, que eu definiria de chocante, mas imperdível:


Outro bastante informativo também:

________________________________

A patinadora norueguesa que simpatizava com o nazismo...

Olimpíadas de Inverno no CANADÁ


Devido aos fusos horários, praticamente não assistimos pela TV as Olimpíadas de Inverno, transmitidas aqui na Finlândia no meio da noite. Nos reviews durante o dia ou no início da noite demos uma olhada nos saltos em esqui e na patinação, principalmente.


Casais, mulheres ou homens, ao som de belas músicas, patinaram e extasiaram a muitos. Sem muita paciência para assisti-los por muito tempo, reconheço no entanto a beleza das apresentações e o esforço tremendo desses jovens patinadores nos ensaios até o grande dia da apresentação.
E cada vez que vejo patinadores recordo-me da maior patinadora que já existiu, Sonja Henie (1912-1969), de nacionalidade norueguesa, certamente até hoje uma referência importante para todos os praticantes do esporte-dança, chamando-o assim, sempre presente em olimpíadas de inverno e em certames comuns no hemisfério norte.
.


Como crianças, assistíamos ao filme que estivesse em cartaz no cinema do nosso bairro, a somente dois quarteirões de nossa casa, não importando se fosse a um western, uma comédia, um romance ou um drama, uma vez que a maioria dos filmes da década de 50 eram, salvo algumas exceções, água-com-acúcar. E quando eram censurados até 18 anos, naturalmente passávamos de largo pelo Cine Avenida. Não me recordo de quantos filmes com a famosa patinadora assisti, pouco sabendo a seu respeito a não ser que quando rodopiava ao patinar simplesmente desaparecia tal a sua destreza.


Sonja começou a patinar aos 6 anos e aos 14 recebeu a sua primeira medalha. Foi 10 vezes campeã mundial e 6 vezes campeã européia. Convidada por Hollywood, chegou a ser a atriz da época mais bem paga. Sua figura tornou-se controversial ao cumprimentar Hitler com a saudação nazista, não escondendo a sua simpatia pelos alemães. Por essa razão, suas propriedades na Noruega não foram confiscadas. Foi considerada um tipo de traidora por noruegueses-americanos e também por seus compatriotas que muito sofreram com a invasão nazista no seu pacífico país. Isso não impediu, no entanto, a que erguessem o monumento acima na capital Oslo. Sonja morreu de leucemia aos 57 anos.

------------------------------------

Link

As Olimpíadas na Alemanha em 1936:

Cole o link abaixo na sua barra de enderecos.

https://www.ushmm.org/wlc/ptbr/article.php?ModuleId=10005680

------------------------------------

CONTINUA...

SALADA OLÍMPICA número 4

----------------------------------