Paulo Franke

05 janeiro, 2014

BOLOS - Cakes - Doces ... quem não gosta deles?

Uma postagem água-com-açúcar para começar o ano? Eu diria, "leite-e-farinha"... Para lembrar dos quilos a mais que alguns leitores adquiriram nas festas de fim de ano? Diria melhor, para celebrar o novo ano de 2014 em seus primeiros dias, com salpicos nostálgicos dos bolos e doces "lá de casa" também ou saboreados no passado. 
Bom proveito!

Acredita-se que a elaboração de bolos exista desde o Egito Antigo na forma de pães adoçados com xarope de frutas, tâmaraspassas. Os antigos gregos e romanos o aperfeiçoaram, Nero, por exemplo, os apreciava. A real diferença entre pães e bolos só veio a ser caracterizada durante o Renascimento. A denominação teria vindo de bola e os bolos teriam formas associadas a lua, a cone.
O primeiro bolo alto, de andares, teria sido feito para o casamento de Catarina de Médici com Henrique II da França em 1533. Em 1568 na Alemanha, no casamento de Guilherme da Baviera com Renata de Lorena (França), o bolo tinha mais de 3 metros da altura e dele saiu Ferdinando da Áustria. No reinado da Rainha Vitória I do Reino Unido houve muitas festa com bolos de até 200 kg com 2 metros de altura.
As velas usadas nos bolos de aniversário são originadas da Grécia Antiga, das festas de Ártemis no dia 6 de cada mês do Calendário egípcio. (Wikipédia)



Os primeiros bolos "lá de casa" de que me lembro tinham um furo no meio! Depois minha mãe foi evoluindo e chegou a tornar-se uma doceira de mão cheia. (foto Celso Lara)

-----------

Um dos doces que ela fazia, de que eu mais gostava, era o "Rei Alberto"; na memória gustativa por muito tempo, encontrei o mesmíssimo no Google.


Quem veio ao Brasil, em setembro de 1920, foi o rei Alberto da Bélgica, na companhia da sua mulher, a rainha Elisabeth. Eles fizeram uma refeição na Confeitaria Colombo, no Rio de Janeiro, que existe até hoje num maravilhoso ambiente Belle Époque. Ao receber o rei belga, a Colombo o homenageou com esta sobremesa que leva seu nome (gelatina, abacaxi em calda, doce de ovos moles e merengada). A receita foi difundida pelo Brasil, com variações que substituem o abacaxi por outras frutas. No Rio Grande do Sul, a receita original foi divulgada por Yayá Ribeiro em seu livro lançado em 1934. (Blog Célia Ribeiro - receita no link)

--------------

E também nas lembranças, os famosos e tradicionais doces de confeitaria de Pelotas. Meu pai dava uma folga para a minha mãe doceira e comprava doces de confeitaria na passagem do ano novo


Há poucos anos mandaram-me de presente a obra "A Doçaria Tradicional de Pelotas - um doce sabor português", elaborada pelo historiador pelotense Mario Osório Magalhães, do antropólogo Raul Lody, do designer Rodolpho Oliva e do fotógrafo Humberto Medeiros (produção SENAC).


Finamente encadernado, traz também receitas... a abaixo, de fios de ovos, imperdível ao lado do bolo em muitas festas de que me lembro no passado no RS.


Mas os doces caseiros de abóbora, batata doce e figo são coisas da recordação somente... mas eis que um dia minha mulher me traz do supermercado vidros franceses contendo doces bastante semelhantes, e ainda por cima sem adição de acúçar!!



Típicos consumidos entre os gaúchos são a alemã popularmente chamada "cuca" (de kuchen), e na nossa região o "bolo inglês" chama-se "quéque" (de cake).

------------

E quem se lembra do seu bolo de casamento? Ainda bem que temos a foto do grande bolo feito pela colega neozelandeza major Mary Manning.



---------------


Uma festinha de aniversário na família. Verdade seja dita, Anneli nunca deixou faltar nos nivers de cada filho um bolo com velinhas (e falar em dita, a nossa grande e saudosa amiga Ditinha geralmente estava presente aos aniversários do meu filho Aaron).


Nem sempre as velas eram as corretas, mas o bolo de chocolate era o preferido do filho. Na foto, seus 6 aninhos, com a presença da Ditinha e do guaraná Jacutinga, que ganhávamos de doação para o orfanato que dirigíamos, refrigerante que fazia a alegria da criançada a cada domingo.
Pelos "rocamboles da vida", antes de dirigirmos o orfanato no sul de Minas, trabalhávamos em Nova Jersey (ah! os doces americanos, principalmente os brownies, quanta saudade nos deram!).


 E do belo sul de Minas Gerais, "rocamboleamos", toda a família, para viver durante quatro anos na ilha finlandesa autônoma de Åland, de língua sueca, que se orgulhava de sua tradicional panqueca (foto acima).

----------


São poucos os produtos do McDonnalds que me atraem, mas saliento a torta da maçã, servida em alguns lugares só no breakfast e em outros durante todo o dia. A razão é porque sua massa é a que mais me lembra a dos pastéis brasileiros - talvez por ser frita?


Minha sogra Martta quando completou 80 anos, o fez em grande estilo com uma festa com muitos convidados na capital Helsinki, onde mora (no último mês de julho completou 90 anos!). Meu concunhado Daniel e sua esposa Lys, e alguns auxiliares, mais uma vez prepararam o enorme e famoso bolo de frutas, mais do que um espetáculo aos olhos, ao paladar! Os finlandeses de modo quase geral servem-se educadamente com fatias pequenas, a fim de não faltar para os outros. Naquele dia, ao perceberem o enorme, gostoso e diferente bolo, lembro-me, esqueceram-se da sua costumeira etiqueta e serviram-se muitas vezes, e não faltou.


Daniel e Lys são proprietários de uma fábrica de bolos em Jacareí-SP, próxima da cidade onde vivem. Deram à fábrica o nome de MARTTA FAZZER (z com som de tz), lembrando os conhecidos doces finlandeses que Dona Martta, sogra e mãe, respectivamente, fez durante décadas para ajudar em bazares salvacionistas, no que foi e ainda é hoje incansável. No Brasil ficaram famosas as suas "lasquinhas de aveia". Os produtos da MARTTA FAZZER são altamente apreciados na região do vale do Paraíba.


No Facebook da amiga gaúcha Luciane, que vive na Suécia, a foto deste bolo gigante!


E do Face da amiga finlandesa Anna, que conheci em Israel, o bolo abaixo, típico finlandês, com blue/red berries que é costume do povo ir às florestas colher na época certa, fazendo um estoque para o ano inteiro. Morango é outra fruta muito comum - a grande maioria de frutas são importadas - e bolos de creme e morango talvez os mais comuns, servidos em festas seja de aniversário ou casamento e, pasmem, até em encontros logo após o funeral de uma pessoa, ocasião quando se reúnem para reverenciar o falecido.


-----



Um bonito bolo de alguém chamado Flávio, mostrando que há doceiras e doceiros! Sou negação, não em comer, mas em fazer bolo... certa vez em Brasília quis muito comer bolo e resolvi aventurar-me em fazê-lo... só que me esqueci que levava fermento, mas mesmo assim comi minha "doce sola de sapato".

-------------



Minha querida neta, Judith (Judy), de apenas 15 anos, é expert em fazer bolos e tortas criativas de preferência.


Não somente porque aprendeu na escola finlandesa, onde estuda...


... mas prepara-os porque gosta, mesmo sabendo que deve manter a linha e comer só um pedacinho. Morena linda, daria para modelo nestas bandas do mundo, diz não só o vô coruja!


--------


Quando vou à Alemanha, cadê força para vencer a "tentação" de comer pelo menos uma vez suas maravilhosas tortas (aqui, numa confeitaria de Bremen)?



E os mais do que deliciosos "pastéis de nata", ou "pastéis de Belém"? Quando vivemos em Lisboa, era comum saboreá-los... hoje, faz muitos anos, mas fica a esperança de ainda neste início de ano, in loco, prová-los novamente ao redor de amigos lusitanos. (foto PracticePortuguese.com)


Da Alemanha para Portugal e agora Itália, mostro o panettone preparado pela minha sobrinha e afilhada, que aprendeu a fazer o típico quando morava na cidade de Bento Gonçalves-RS, cidade de colonização italiana onde deixou o coração.



Pedi à minha filha preparar-me este bolo que vi no Face, ela o fez e ficou muito gostoso:

Bolo saudável (sem leite, sem açúcar e sem farinha!)

3 ovos
5 bananas nanicas bem maduras
2 xícaras de aveia
1 copo de damasco picado
1/2 copo de nozes picadas
1/2 copo de uva passa
1/2 copo de ameixa preta picada
1 colher de sopa de fermento em pó
Modo de Preparo

Bater no liquidificador os ovos com as bananas.
Passar para um refratário e misturar os outros ingredientes
Colocar em forma untada e assar em forno médio até dourar.


(do Facebook)



Os escadinavos têm doces para datas certas, como estes para a época do Natal. A foto é de Eva Kleman que, com seu esposo Johnny Kleman, atuais líderes suecos do Exército de Salvação na Finlândia, são excelentes doceiros.




Cobertura de marzipan, que primeira vez vi por aqui, em 1989.


O gostoso bolo dos meus 70 anos, preparado este ano por minha filha mais velha. Os brigadeiros brasileiros à volta fizeram a festa dos netos presentes.

----------



Gosto do programa de tv "Cake Boss" do simpático italiano e dos bolos criativos que, sob encomenda, prepara com sua equipe nas duas fábricas que tem, em NY e NJ, respectivamente. Nas fotos, um bolo que homenageou  bombeiros, outro para um encontro de russos e ainda outro para o niver de uma atriz famosa, o bolo em seu formato, o que lhe parece ter agradado muito!

-----------



Já pensaram saborear essas delícias em um bom café parisiense?

---------

The last but not the least...




Gosto deste artesanato da bisavó materna de meus netinhos, que vive em Campina Grande-PR.
Talvez goste muito porque estes da bandejinha eu posso comer, outros de preferência não... sou diabético.

-------------


O bolo de Deus, para aqueles que têm problemas...



Resumindo...  Uma filha, ao lado da mãe que fazia um bolo, queixava-se da vida. A sábia mãe quis dar-lhe uma lição e ia perguntando à medida que acrescentava um igrediente: você gosta de beber óleo? de comer farinha? de comer ôvo cru? e assim por diante. A filha respondia enojada que não. "Mas todas estas coisas misturadas tornam-se um delicioso bolo, exatamente este de que você gosta tanto! Deus trabalha da mesma forma, permitindo com que passemos por bons e maus momentos, mas com a finalidade de cooperarem para o nosso bem. Devemos apenas crer que Ele está fazendo algo maravilhoso para nós."

E mais esta...

Perguntaram à nossa colega Luiza Lopes, esposa do Alexandre Lopes, que tiveram oito filhos, a quem ela dava a "rapa" do bolo... ela respondeu: "Ao filho que estiver mais perto".
Não é o mesmo com Deus?

-------------------


L i n k 

http://cybercook.terra.com.br/receita-de-verdadeira-receita-do-rei-alberto-r-99-35658.html

--------------

9 Comments:

  • Amei esta postagem, como sempre acontece; embora tenha me sentido "pequenina" diante de tantas pessoas prendadas na arte de fazer gostosos e lindos bolos! Não tenho a mínima aptidão para tal, e aprecio comer apenas um pedacinho dos de aniversário ou casamento
    Ao ler sobre o bolo que você fez sem fermento, lembrei-me do único que tentei fazer, até hoje para nunca mais me atrever novamente ... ficou tal qual o seu rsrsss...
    Fechou com chave de ouro, amigo! Que sábias palavras da nossa amiga:-"Ao filho que estiver mais perto"!

    By Blogger Yara, at segunda-feira, janeiro 06, 2014 2:57:00 PM  

  • Mais uma vez muito interessante o que escreveste sobre bolos.
    Deu-me muita saudade de nossa mãe e dos bolos que preparava na nossa infância, também dos doces das confeitarias de Pelotas.
    Pelo que vejo os finlandeses são experts em bolos, tortas etc, começando pela dona Martta e teus familiares (esposa, filhos, netas).

    By Anonymous Anônimo, at terça-feira, janeiro 07, 2014 3:26:00 PM  

  • Cultura pra mim é isso é Vivenciar! devemos vivencialas o Viver ultrapassa o entender!!

    uma das culturas mais apreciadas por mim é a gastrocultura nao tem como voce viajar e deixar de lado esse magnifico prazer aliáz comer esta entre os Maiores prazeres do Mundo! Feliz é aquele que sabe Vivenciar isso com controle e Cultura...

    Mais uma vez obrigado por compartilhar isso gostei do conteudo e suas experiencias pessoais com a questao
    e a ligaçao historica Cristã e assuntos ligados a questao

    abraço Paulo sou fã do blog ate+

    By Blogger abner campos, at terça-feira, janeiro 07, 2014 4:14:00 PM  

  • Cultura pra mim é isso é Vivenciar! devemos vivencialas o Viver ultrapassa o entender!!

    uma das culturas mais apreciadas por mim é a gastrocultura nao tem como voce viajar e deixar de lado esse magnifico prazer aliáz comer esta entre os Maiores prazeres do Mundo! Feliz é aquele que sabe Vivenciar isso com controle e Cultura...

    Mais uma vez obrigado por compartilhar isso gostei do conteudo e suas experiencias pessoais com a questao
    e a ligaçao historica Cristã e assuntos ligados a questao

    abraço Paulo sou fã do blog ate+

    By Blogger abner campos, at terça-feira, janeiro 07, 2014 4:15:00 PM  

  • Difícil escolher a melhor imagem, sabor e saber, mas o tal bolo de frutas me impressionou. Tantos doces em um blog cristão me fez pensar que "doce é seguir Jesus na sabedoria da Cruz".

    By Blogger Flávia Jorlane, at terça-feira, janeiro 07, 2014 5:12:00 PM  

  • Oi Paulo!!!!!
    Falei que comentaria e cá estou!!!
    Só faço lembrar de tudo que passei com o tempos de criança, juventude e agora, na meia idade. Desde muito nova cuidei da cozinha e minha irmã da casa. E eu adoroooooo por isso estou embevecida com seu post. Como conseguir resistir a um pedaço da Torta Floresta Negra, pasteis de nata, de Belém? Aquele bolo com o buraco no meio me lembra muito o meu de laranja. Acredito que fazer doces e pães, cozinhar no geral, é um dom dado pelo Pai para aqueles que precisam cuidar de outros. Veja a senhora sua sogra, que maravilha, fazendo doces e pães para os bazares, incansável!!!! Sabe porque? É muito gostoso saber que estamos alimentando alguém. Com amor, com carinho, com atenção!
    Lembrei da minha primeira vez fazendo fios de ovos....nossa que desespero por medo de perder tantas gemas, mas ...ficou tão bom que nem sei como consegui! Foi Deus mesmo, só ELE!!!
    Quando olho seu bolo de casamento, penso em quantos eu fiz, sempre aprimorando o design pq assim era exigido. Tinha que aprender, era minha vida!
    O Boss Cake é meu ídolo!!! Não perco seus programas. Agora estou me aprofundado no Sugar Veil, um tipo de açúcar com o qual podemos fazer rendas para enfeitar nossos bolos, biscoitos e cupcakes! Lindíssimo!!!!
    Lembrei muito da minha ex sogra, alemã especialíssima em doces que fez muito sucesso com um bolo Brasileiro....o Famoso Marta Rocha! E que bolo!!!! Muita saudade! Que Deus a tenha em paz e amor!
    Amigo, muito obrigada por me fazer ver o quanto importante é a arte de se aventurar num mundo doce, tanto de pães como bolos, que servem para adoçar um pouco de nossas vidas alegra nossas crianças....adultos tb, pq não?
    Como disse ante...embevecida!!!
    Grande aBRaço e um grande 2014 em sua nova casa!!!!

    By Blogger Maria Thereza, at terça-feira, janeiro 07, 2014 6:56:00 PM  

  • Dindo, adorei o texto, e lembrei de um bolo de frutas que a Anneli fazia, em Rio Grande, e que a mãe e eu gostávamos muito! Às vezes eu comprava uma torta de frutas do Crochemore que nos lembrava a da Anneli (Crochemore são doceiros franceses de Pelotas, com doces certificados). Adoro as "schmier" deles, e fazem um doce de abóbora em calda fantástico! E eu ainda tenho uma forma de bolo com buraco, para fazer na "boca do fogão". A mãe adorava rei Alberto, e eu, sou louca por fios de ovos. Os doces com ovos são os que mais gosto. Num aniversário meu o pai mandou fazer fios de ovos e não deixei servir, só para poder comer tudo! Beijos

    By Blogger Luciana, at terça-feira, janeiro 07, 2014 7:29:00 PM  

  • Que alegria para mim ver que as "formigas" avancaram na minha postagem sobre bolos, comentando, acrescentando, recordando... Isso dá gosto para o blogueiro que não é doceiro. aBRaco, e oBRigado pelas lemBRancas!!
    Paulo

    By Blogger paulofranke, at quarta-feira, janeiro 08, 2014 1:52:00 PM  

  • Oi Paulo: Nesse blog seu voce mencionou que o Rei Albert da Belgica visitou o Brasil. Eu quiz adicionar que quando nasci eu fui dado o nome de Albert em homenagem ao Albert da Belgica. Eh o que me passou minha mae quando estava viva...

    By Anonymous Albert Heinzle, at quinta-feira, julho 03, 2014 8:00:00 PM  

Postar um comentário

<< Home