Paulo Franke

19 setembro, 2015

4. F.CHOPIN em Mallorca, - Seu corpo enterrado em Paris, seu coração em Varsóvia

Postagem longa-metragem

Parte 1 

- Em Valldemossa, Mallorca, onde viveu Chopin durante 1 ano

Parte 2

 - Seu corpo enterrado em Paris, seu coração em Varsóvia

Parte 3  
                              
 - Filme "A Song to Remember", "À Noite Sonhamos",  

  legendado em português.


Parte 4

- The last but not the least about Chopin

_____________________________


Parte 1

Conhecendo Valldemossa, em Mallorca, onde viveu Chopin por 1 ano.

Eu estava tão entusiasmado em conhecer Valldemossa que me esqueci do guarda-chuva no único dia em que choveu a cântaros em Mallorca. Peguei dois ônibus de linha, com passagens incrivelmente baratas, e não demorou estava na região montanhosa da ilha, molhado da cabeça aos pés mas satisfeito em tomar um banho de cultura, o que efetivamente aconteceu.


Frederic Chopin viveu no mosteiro da Certosa, do postal. 
Mosteiro ou monastério, do grego "monasterium","lugar de viver sozinho", de monos, "um".  Mas no caso ele viveu com George Sand, escritora que adotou um nome masculino porque naqueles dias mulheres não obtinham sucesso.


Minha direção ao chegar não era para a direita, mas para cima, subindo uma elevação o que fazia sentido... para elevar o espírito!


Certamente estava no lugar certo.


Mesmo com muita chuva, parei para fotografar esta linda casa...


... típica de Mallorca.


Bastante "excitement" para ver aquilo tudo.


O bilhete para entrar na cela (claustro) de Chopin, somente € 4.00, tendo já pago € 8.00 para ingressar no mosteiro, no interior do qual situa-se "la celda".



Fotos, objetos, cartas, manuscritos, livros do par romântico.


Adentrando o mosteiro, o altar e uma sentadinha para descansar da subida e para examinar os folhetos ganhos à entrada.


A farmácia cartusiana, no interior do mosteiro, foi fundada por monges no início do século 18 e contém tudo o que foi usado como medicina na época.



Outra foto da farmácia.


No livro da autoria de Georges Sand, "Um inverno em Mallorca", a escritora menciona e descreve a farmácia que certamente, no mesmo prédio, serviu tanto aos habitantes da vila quanto, imagino, a Chopin, que sofria de tuberculose, razão por ter-se mudado por um ano para Mallorca buscando alívio, o que infelizmente não aconteceu.


No largo corredor que leva à cela ou aposentos do casal, dois bonecos gigantes parecem dar as boas-vindas aos turistas.


Não há engano, a entrada é aqui.


Muita gente para posar diante do piano de Chopin, mas tiveram que esperar a minha vez...


... por sinal, duas fotos para certificar-me de que "saíram bem"!


Chopin, ao sair da ilha, vendeu seu piano a uma família, que muitos anos mais tarde doou-o ao museu.


Foto do aposento mais amplo.


Partituras e partituras de músicas, algumas que certamente foram compostas em Mallorca.


Uma varanda que pertenceu também à cela.


O aposento que leva ao jardim.


Percorri devagar esta parte da cela...


... observando o tipo de plantas e vasos...


... até chegar ao muro onde se descortina a paisagem que Chopin contemplava, das montanhas de Valldemossa, certamente trazendo-lhe inspiração.


Janelinha usada como cofre ou o quê?


As salas adjacentes exibem pertences do casal, não necessariamente trazidos por eles na época.


Adornos e mesmo a face de Chopin.


A casa na Polônia onde nasceu Frederic Chopin, na minha mira para ser visitada um dia, se Deus permitir.


Manuscritos.


Quadros que pertenceram ao casal...


... inclusive do navio que os levou a Mallorca.


Um acervo muito grande, considerado o segundo mais importante depois do de Varsóvia.


Uma parte fundamental dos documentos de George Sand vieram de sua neta, Aurora Sand. Em 1969 foram incorporados à coleção acervo do músicografista Arthur Hedley ligados ao compositor polonês.


Uma mecha do cabelo loiro de Chopin e uma jaqueta, um anel prateado de George Sand, nem tudo pode ser fotografado.


Ao que parece, espanhóis são experts em museus interessantes.


Ao fim da visita, somos conduzidos a um pequeno auditório onde um pianista profissional de plantão nos delicia com músicas de Chopin, muito aplaudido por sinal.


Os lindos vitrais do auditório me chamam a atenção.


No livro de visitantes...


E logo deixo o lugar visitado por milhares de turistas que vão a Mallorca, nem só para gozar as praias. A chuva havia amainado, mas o banho de cultura fora real.


Um gato de Valldemossa para agradecer à minha irmã, que ama felinos e que foi quem, através de um disco de vinil que mostrarei mais tarde, me "introduziu" às músicas de Frederic Chopin.


Para terminar o dia com a classe que ele merecia, uma torta de maçã com sorvete e creme e acompanhada de um bom café em uma confeitaria de Valldemossa antes de voltar ao hotel.

Uma das minhas músicas preferida de Chopin, Noturno Opus N. 2:


________________________

Parte 2

Seu corpo enterrado em Paris, seu coração em Varsóvia.

Transportando minha postagem do blog de 2010 para cá.

Cimetière du Père Lachaise a sepultura do grande Frederic Chopin...



... nascido há 200 anos exatamente, na Polônia. De pai francês e mãe polonesa, foi sepultado em Paris o pianista que pertenceu à geração do romantismo francês. Limitei-me a ver esta sepultura, enquanto meus companheiros foram ainda ver a de Jim Morrison. Sepultados naquele cemitério estão Molière, Oscar Wilde, Simone Signoret e Yves Montand, Sarah Bernhardt, Isadora Duncan, Edith Piaf e outros.





Na antiga Varsóvia, visitei uma igreja em cujo pilar está enterrado o coração de Chopin. E em uma extensão da coluna ao lado da qual me sentei por alguns momentos, em polonês as palavras de Jesus, dedicadas por seus compatriotas: "Onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração" (Mateus 6:21).


Quando, em 2010, fui a Varsóvia, Polônia, e assisti a um concerto diante da estátua de Chopin naquele domingo do ano que se comemorava seus 200 anos. Acesse a postagem e leia mais sobre a vida do compositor polonês, indo ao segundo link e vendo fotos e impressões de Varsóvia..


________________________

Parte 3



E nas recordações dos filmes assistidos na década de 50, "À Noite Sonhamos" (A Song to Remember), da Columbia Pictures, estrelado magistralmente por Cornell Wilde e Merle Oberon. O grande pianista José Iturbi tocou as músicas de Chopin. E nessas recordações, algo de que nunca me esqueci: a cena em que o teclado fica manchado de sangue ao tossir o compositor que sofria de tuberculose.

Presenteie a você mesmo assistindo com calma, de preferência deitado em seu sofá (e não por celular) os videos abaixo:

Treiler do filme, quando Chopin toca Etude 3 Opus 10, "Tristesse":


Não deixe de encontrar um tempo para assistir ao filme completo legendado em português, uma obra-prima:





___________________


Parte 4

The last but not the least about Chopin...


O disco vinil a que me referi anteriormente, comprado por minha irmã na década de 50, na interpretação de Oriano de Almeida, brasileiro que venceu o concurso de música da época, "O céu é o limite" ao executar Frederic Chopin.

The best of Chopin/O melhor de Chopin
(para escutar a longo prazo)



Uma caneca-souvenir de minha visita à Polônia em 2010.


O imã de geladeira que dei de presente à filha pianista...


...cuja primeira professora foi Dona Sarah, a melhor pianista que conheci.


Seu amor ao piano sempre foi intenso.


Hoje, oficial salvacionista, tem sido requisitada para tocar louvores a Deus em inúmeras ocasiões.


Um  antigo clichê que possuo do maior pianista-compositor que já conheci, o General John Larsson,  compositor dos grandes musicais salvacionistas.


__________________________________

Próxima postagem (amanhã):

No domingo fui ao Ejército de Salvación de Mallorca.

e
A visita à fábrica de pérolas.

________________________________

8 Comments:

  • Amém, anônimo!

    By Blogger paulofranke, at sábado, setembro 19, 2015 10:37:00 PM  

  • Anônimo disse...
    Esta viagem a Mallorca creio que deve ter sido a mais interessante e bonita entre todas que fizeste. Que o grande Chopin esteja junto a Deus sendo compensado por tudo o que sofreu neste mundo, pois pelo que sei era um cristão fervoroso!

    By Blogger paulofranke, at sábado, setembro 19, 2015 11:11:00 PM  

  • A.C.Ferrer disse..

    Parabéns pelo blog sobre a Mallorca, as imagens colocadas já revelam que deve ser um lugar excepcional, a inda mais do museu de um dos maiores vultos da história da musica clássica.

    Parabéns pela filha pianista que ainda se junta a esse instrumento para por intermédio dele louvar ao Senhor.

    Achei muito parecido o móvel desse piano com o daqui de casa.
    É pena que o Roger não anda mais ligado a pianos como anos atrás.
    Abraços, saúde, paz e viagens.

    By Blogger Neiva Franke, at domingo, setembro 20, 2015 1:16:00 AM  

  • Gostei desse post dedicado a Chopin! Um grande compositor.

    By Blogger Deborah Miranda, at domingo, setembro 20, 2015 8:04:00 AM  

  • Amigo Anônimo:

    "Excelente postagem! O piano de Chopin em Mallorca, o qual pousaste ao lado é um Pleyel francês, cujo sistema mecânico é considerado obsoleto, em comparação ao dos pianos fabricados a partir de 1905/1910. No entanto sempre quis ter um piano como este e acredite, já vi aqui pianos Pleyel praticamente identicos, que talvez tenham sido fabricados bem próximo da época em que este foi. O conservatório daqui já teve um como este e por não ter utilidade para eles, resolveram rifá-lo em 2001. Comprei um número mas infelizmente não ganhei."

    By Blogger paulofranke, at domingo, setembro 20, 2015 6:23:00 PM  

  • Obrigado Por essas belas postagens !!

    Dá vontade de fechar o computador e ir estudar as valsas dele !

    By Blogger Thierry, at sexta-feira, outubro 02, 2015 12:46:00 AM  

  • Sensacional,Paulo Franke! Através dessa sua postagem ,visitei Mallorca, e conheci tudo o que foi permitido conhecer do grande Mestre,o Amado e Inesquecível Frédéric Chopin!Sem dúvida,você é um privilegiado! Parabéns e obrigada por compartilhar conosco essa experiência fantástica!

    By Blogger Nonon Rusciolelli, at terça-feira, fevereiro 23, 2016 7:09:00 PM  

  • Obrigado pelas palavras, concordo que foi uma visita que me tocou fundo, pois admiro demais F.Chopin. O filme com Cornell Wilde vi quando jovenzinho, mas pude assistir novamente e extrair ainda mais licões. Um dia quero visitar a casa onde nasceu Chopin, na Polônia. aBRaco


    .

    By Blogger paulofranke, at terça-feira, fevereiro 23, 2016 7:15:00 PM  

Postar um comentário

<< Home