Paulo Franke

03 dezembro, 2014

Então é *N*A*T*A*L*!...Primeira Parte

Primeira Parte

- Os pastores -

Vitral do prédio do "Rancho do Senhor"

Iniciando minha postagem do Natal-2014, louvo a Deus e homenageio meu pai e meu sogro através de textos de suas próprias Bíblias, que herdamos, livro no qual fundamentaram suas vidas e, por conseguinte, as nossas também.

Lucas


Assinatura de meu saudoso pai, Darcy Franke, na primeira página de sua Bíblia.



Foto que tirei do considerado tradicional "campo dos pastores", em Belém. E o guia daquela primeira viagem a Israel, em 1986, acrescentou-nos: 
"Durante a noite, os pastores deitavam-se atravessados na abertura das grutas deste campo, onde guardavam os seus rebanhos, para protegê-los, com seus próprios corpos, de ladrões ou de animais selvagens", lição de que nunca me esqueci e que nos lembra o nosso Bom Pastor que de Suas ovelhas cuida e que, atravessado na cruz do Calvário, deu Sua vida por nossa salva
ção.

___________________

- Os reis magos -





Assinatura do meu saudosos sogro, David Hämäläinen, em um livro que presenteou aos amigos do Lar de Meninos de Pelotas-RS, em 1958, entre eles meu pai, que era um benfeitor da entidade.


Sábio pensamento de sua filha, Ritva Anneli Hämäläinen Franke.

*

O versículo, sublinhado por meu sogro no texto, é interpretado como que os magos, a partir do encontro com o Menino, tomaram outro caminho - ou estilo - de vida. 


* * * * * * *

Palavra que traduz o significado do Natal no Exército de Salvação 
em 126 países:


 * * * * * * * 


Na tradicional Campanha de Panelas de Natal, que na Finlândia já completou mais de 100 anos, minha filha e genro parece que têm sido a "garota e o garoto-propaganda". 
Em finlandês, "Jeito fácil de fazer o bem".

______________

Alguns leitores poderão questionar... 

"Como assim? Ajudar os pobres em um país do Primeiro Mundo...que pobres??"

A poesia abaixo, das poucas que já escrevi, responde a esta pergunta...

A Realidade

Caia a neve e cobria as ruas

E em cada canto havia luz a piscar;

Que esplêndida era a cena,

Como fantasia no ar!

Envolvido naquele sonho,

Da realidade me esqueci:

Longe há guerras, choro

E pobreza, mas não aqui...

*

Então um estranho sentimento se infiltrou,

Tentando minha mente convencer:

"Essa não é a nossa realidade, aqui...

Preocupar-me, então, para quê?"

Tarde demais, conclui;

Meus olhos já olharam ao redor:

Pessoas solitárias, bêbadas, em depressão,

Encontro em todos os lugares, em profusão...

*

O Natal encerra uma maravilhosa realidade:

Jesus Cristo nasceu para salvar a humanidade.

Nunca mais deste fato me esquecerei;

Por Tua Causa, Senhor, agirei e lutarei!

*****

The Reality

As the snow covered the street

And the lights shone everywhere, how splendid was the scene,

As a fantasy in the air!

Then, involved in that dream, I forgot reality:

Far away there's war and crying, people suffering, poverty...

Then a strange feeling came

Trying to convince my mind:

"This is not our reality, why worry? Put it aside!"

"It's too late", I realized,

For my eyes have looked around: lonely people, drunk, depressed,

In my neighborhood I found...
*

Christmas has a wonderful reality:


Jesus Christ was born to save humanity.

Never more will I forget this holy fact;

For your sake, Lord, I will fight and I will act.


Nota: Este poema, que escrevi no original em inglês, na Finlândia, para o Natal, uma semana antes do dia 11.09.01, quando as torres do World Trade Center desabaram... e o mundo nunca mais seria o mesmo. 
Um amigo finlandês colocou música e nosso International Open Gospel Choir o cantou algumas vezes durante aquele Natal.


 * * * * * * *


Foto da primeira vez em que participei da "Campanha das Panelas", recém-chegados à Finlândia, no Natal de 1999.


Acredito que esta foto marca a última vez em que participei das "Panelas", em Hämeenlinna, onde vivemos, no Natal de 2013...


Anneli teve a responsabilidade maior, durante cinco Natais nesta cidade, que era a de coordenar a Campanha, que ajudou a mais de 300 famílias carentes de Hämeenlinna a cada ano, com o bom resultado financeiro arrecadado a cada vez. Agora, ambos aposentados, precisamos de descanso...



... e deixamos para os mais jovens essa maxi-tarefa!
Na foto dos EUA, uma jovem inova nas Christmas Kettles de lá, dançando e batendo o sininho para atrair doadores. 
Aqui, que pode ser chamada "a terra do silêncio", isso seria inadmissível, pois mesmo tocar instrumentos é proibido, quanto mais um estridente sininho, tudo em nome de "evitar poluição sonora", lema dos finlandeses.


Dando uma guinada para o passado, em São Paulo, uma banda salvacionista toca no Largo do Café, nos anos 70.



No início dos anos 60, Anneli, adolescente, participa de uma dramatização de Natal com outros jovens... numa noite de muito calor no Corpo do Rio Comprido, no Rio de Janeiro.

* * * * * * * 

E já que Natal evoca o passado...


Com meus filhos no Times Square-NY, no Natal de 1985, quando trabalhamos em New Jersey.


"Apressa com esta foto que o 'karjalanpaisti' vai esfriar!"
Nossa ceia familiar de Natal naquele ano, em Fords-NJ, onde vivíamos.


De lembrança daquele"tempo americano", restaram as pazinhas de servir manteiga ou o que for, e um prato souvenir de NY ainda mostrando o World Trade Center, raridade!!

* * * * * * *
Destacando 2 netinhos nesta primeira parte...

Este foi conhecer o seu presente natalino: o cãozinho rajado de branco, que só poderá ir para a sua casa... depois do Natal.



O segundo, à esquerda, o neto jogador de basquete, portanto o mais alto do grupo do coral de "Cantores Minores" em audição no Primeiro Domingo do Advento na Catedral Luterana de Helsinki.


Quando vivemos em New Jersey, recebi de presente um precioso calendário "de 1930". Naquele ano de 1986 as datas coincidiam com as de 1930... também a deste ano de 2014, assim postei cada mês na minha linha do tempo do Facebook. 
Como passa o tempo!



O Curtume Julio Hadler S/A, firma onde meu pai de office-boy chegou a vice-diretor, confeccionou este belo calendário que guardei comigo. 
*
 Constato o caráter "profético" da foto, pois é só andar pelas redondezas de onde vivemos na Finlândia atualmente que a paisagem é semelhante!

ä ö å ä ö å

The last but not the least...


O desenho, como que representando eu e os três filhos no primeiro Natal na Finlândia, na ilha de Åland, em 1989, me faz lembrar dos tradicionais calendários (Jul kalender) que faziam a alegria e curiosidade dos filhos: começando o mês de dezembro, e até a véspera do Natal, uma janelinha numerada devia ser aberta - que continha uma "surpresa". 

____________________

Próxima postagem:

"Então, é N*a*t*a*l" - Segunda Parte

(a ser publicada quando eu chegar de viagem, sDq)

____________________

L i n k s

Concerto de Natal-2014 do The Salvation Army no Royal Albert Hall,
 em Londres:

http://www.youtube.com/watch?v=7FnBkZOrJO4&feature=em-subs_digest


Lembre-se:

A cada mês de dezembro no meu blog1, desde 2006, postagens de Natal 
(veja no "Índice de todos os meus tópicos"):

www.paulofranke.blogspot.com


_________________________

2 Comments:

  • Linda postagem . Gostei muito do tocante poema, imagino o impacto para quem ouviu, depois do 11/09, musicado...tantas almas dilaceradas pelas perdas sofridas naquela tragédia.
    Lembrei das nossas animadas panelas com Rio Comprido e Niterói, nas ruas do ouvidor e adjacências... Pensei, isso era para os fracos (mesmo com o calorão do Rio), quero ver é à -20°c como aí ...rsrs.

    By Anonymous Francisco S V Filho, at domingo, dezembro 14, 2014 3:14:00 AM  

  • Linda postagem meu amigo, como é bonito entendermos o verdadeiro sentido do Natal.
    Um abraço é um natal abençoado pra você e sua família!

    By Anonymous evelize cristina, at domingo, dezembro 21, 2014 8:50:00 PM  

Postar um comentário

<< Home