Paulo Franke

07 junho, 2014

Reminiscências de um ex-interno do LAR DAS FLORES



Henock Silva




Era um dia como outro qualquer, uma segunda-feira de primavera do ano de 1964. Eu de mãos dadas com minha mãe cruzamos a cidade. Pegamos um trem, ônibus e lá estávamos em um lugar onde nunca tinha estado antes - "Lar das Flores". O que seria aquilo? pensei na minha tenra idade... Por que tão longe de casa?
Vi minha mãe conversando com duas senhoras com blusas brancas com insígnias e saias azul-marinho. Após conversarem, vieram perto de mim e meucoracãozinho disparou... eu não sei sobre o que conversavam, mas logo depois eu já estava sendo levado. 
Aos prantos, vi minha mãe chorando desaparecer naquela manhã fria... Um grito ecoou de minha garganta... mããeeeee! Um silêncio...
soluços... pronto, tudo tinha terminado. Aos quatro anos estava naquele lugar estranho, com pessoas estranhas. Naquele momento não entendi que ali iria passar os primeiros vinte anos de minha vida.

Longas manhãs e tardes... e quando a noite baixava e via o sol se por  no horizonte, uma tristeza imensa tomava conta de minha alma. Às vezes me pegava chorando e me perguntando: por que eu?
O tempo passou, fui crescendo, entendendo que nem tudo poderia ser como eu queria. 

Lembro-me muito bem dos meus 10 anos! Todo primeiro domingo do mês, tinhamos visitas de nossos familiares e como minha mãe morava muito longe nem sempre ela podia me visitar, eu ficava no grande portão na entrada do Lar, e quando todo mundo entrava eu via que minha mãe não estava. Lágrimas escorriam pelo meu rosto, e novamente a pergunta, por que eu?

Aos 15 anos já estava aprendendo minha primeira profissão, eu era carpinteiro... mas carpinteiro, não era a profissão de Jesus? Eu tinha aprendido isso. Depois mudei, fui trabalhar na tipografia. Com essa idade comecei a dar meus primeiros acordes no violão que me ajudava a passar os longos e tediantes dias... comecei tambem a tocar na banda juntamente com outros meninos. Estava a frente do grupo musical e da banda. Era muita responsabilidade para um menino, mas eu gostava, e fazia tudo com muito amor. 

Tínhamos os cultos, e foi lá que aprendi a amar a Deus acima de todas as coisas, e mesmo com nossas vidas dificeis, agradecíamos por estar em um lugar onde pessoas cuidavam de nós com muito carinho. Ao escrever esse texto meu coração fica apertadinho e novamente não consigo evitar que lágrimas banhem meu rosto.

O tempo passou... Quando fiz 50 anos fui fazer uma visita naquele local onde passei toda a minha infância . Fomos meu irmão (Luiz) que tambem foi interno comigo, minha filha que tinha 10 anos, e eu... Entramos e logo comecei a olhar cada cantinho... eu olhava o horizonte, o mato tomava conta do lugar... a grama enorme... A cada passo percebia que daquele passado pouca coisa existia. Encontrei tudo mudado, loteado... confesso que deu um aperto no meu coração, estava desaparecendo um pedacinho de mim... e ali emocionei-me muito. Hoje aos 57 anos, com meus cabelos grisalhos, pecebo que valeu a pena.


Termino com este pensamento:“O mundo não é dos espertos. É das pessoas honestas e verdadeiras. A esperteza, um dia, é descoberta e vira vergonha. A honestidade se transforma em exemplo para as gerações do futuro. Uma corrompe a vida; a outra enobrece a alma."

______________________



No dia 1. de maio deste ano aconteceu mais um Encontro de Ex-Internos do Lar das Flores. Henock aparece sentado entre seus antigos colegas e amigos. Major Edith Humberto, que foi por muito tempo a diretora do Lar - com seu saudoso esposo Major Jaulino Humberto - compareceu para rever suas antigas "crianças".

____________________________



O livro "A Imagem do Cruzeiro Resplandece", que conta a história do Exército de Salvação no Brasil, da autoria de Carl S. Eliasen, relata os primórdios do "Lar das Flores". Carl William e Sara C. Cooper - ele um ex-oficial salvacionista nos Estados Unidos que trabalhara em Nova York - vieram para o Brasil no início do século passado. Na qualidade de pastor evangélico, pois a obra ainda não fora iniciada no Brasil, haviam orado pela vinda do Exército. Em 1916 nasceu o "Blossom Home" (Lar das Flores) com crianças que o casal adotara, instalando-se na cidade de Suzano-SP em uma propriedade enorme comprada a bom preço em uma época quando os terrenos tinham muito pouco valor. Em 1937 o Lar das Flores foi transferido definitivamente para o Exército de Salvação, com Christian Balmer  como o primeiro diretor, funcionando até hoje como uma instituição de prestígio. Centenas de crianças têm passado por lá, muitas delas chegando a ser cidadãos dignos que integram a sociedade.

_______________________

L i n k s

Tendo dirigido, minha esposa e eu, dois orfanatos (lares) durante nosso trabalho como oficiais salvacionistas, destaco o abaixo, nas montanhas do sul de Minas Gerais:

http://paulofranke.blogspot.fi/2011/09/primeira-parte-de-nova-york-ao-sul-de.html

http://paulofranke.blogspot.fi/2011/09/segunda-parte-paisagens-privilegiadas-x.html

____________________________

Próxima Postagem

E chegou a Copa do Mundo...

26 Comments:

  • Sou grato a Deus pelo fato de o Henock ter-me encontrado no Facebook e feito o convite para ser seu amigo. Tenho certeza de que nossos coracões serão tocados com o seu testemunho. Tendo dirigido dois Lares de Menores, entendi sua experiência, pois o que mais cortava o coracão, mesmo dos diretores, era a reacão inicial de um recém-chegado. Hoje em dia o ES segue a linha de abrigar criancas, mas em regime de semi-internato, sem haver o desligamento da família, o que acho muitíssimo válido.

    By Blogger paulofranke, at sábado, junho 07, 2014 4:01:00 PM  

  • Lindo demais, emocionante,
    amei!Que Deus continue a abençoar esse servo.
    Quem sabe outros ex-internos se inspirem e façam o mesmo, ou seja, um artigo para o seu blog.
    Deus é bom!
    Denise Pacheco

    By Blogger paulofranke, at sábado, junho 07, 2014 4:34:00 PM  

  • Sei bem o que é isso!
    Também presenciei esses momentos com a separação necessária de crianças e a dor de ambos, mãe e filho. Lembro-me que por um tempo meus pais, devido ao tratamento de saúde de papai, meu irmão e eu tivemos que passar, felizmente por um curto tempo, em uma das casas que abrigavam crianças num Lar do Ex.Salvação. Que sofrimento, que dor!
    Fico contente quando vejo ex internos como Henock lembrarem com carinho daqueles tempos. Deus cuidou para que nenhuma sequela psíquica o acompanhasse, ao contrário, pois hoje lembra com carinho e gratidão ao Grande Pai que o colocou em mãos de pessoas destinadas a cuidar dele com amor!

    By Blogger Yara, at sábado, junho 07, 2014 6:21:00 PM  

  • Josias de Mello

    Legal, reviver o passado, passando experiência para as pessoas mais novas que têm conflitos com familiares, e nem sabem que existem pessoas que não tiveram oportunidade de conviver com a família, e que gostariam de estar perto da família mesmo com problemas, pois a família e muito importante, para a formação do caráter pessoal. Dessa forma essas pessoas podem refletir e ver que seus conflitos são pequenos diante destas experiências que nós
    no Lar tivemos.
    Parabéns, me sinto também homenageado e grato.

    By Blogger paulofranke, at sábado, junho 07, 2014 6:38:00 PM  

  • Gostei de uma imagem no Facebook, que traduzida do inglês é:

    "Você está dizendo que cristãos não ajudam o próximo? Onde, então, fica o orfanato ateísta mais próximo?"

    By Blogger paulofranke, at sábado, junho 07, 2014 6:44:00 PM  

  • Voce escreve muito bem, Henock!Pude sentir enquanto lia como deve sofrer uma criança sensível quando afastada da mãe, mas como escreveu, graças a Deus porque encontrou pessoas bondosas, corretas e tementes a Deus. Que Deus abençõe voce e seus familiares! Neiva

    By Anonymous Anônimo, at domingo, junho 08, 2014 1:22:00 AM  

  • Comovente, simples e inspirador!

    By Blogger Dulce Morais, at domingo, junho 08, 2014 4:00:00 AM  

  • Josias de Mello

    Fico muito honrado em ver que meu comentário te agradou! Somente fiz para mostrar o quanto sou grato às pessoas que o Grande Criador colocou no meu caminho para ajudar na minha grande caminhada, e de outros milhares também.

    By Blogger paulofranke, at domingo, junho 08, 2014 5:56:00 AM  

  • Olá pessoal,fiquei muito feliz em encontrar este blog e ver histórias lindas sobre o Exercito da Salvação,e de encontrar estes relatos do meu amado LAR DAS FLORES, meus pais foram tios no LAR,(Celso e Luciene de Itajubá Sul de Minas), por volta de 1981, sempre lembramos com muito carinho e saudades do tempo em que moramos lá e de tantas crianças e jovens que tivemos o privilégio de fazerem parte das nossas vidas. Fiquei curiosa se o Josias de Mello que fez comentários acima tem um irmão chamado Josuel.Abraços a todos.

    By Blogger Keila Saleme, at quinta-feira, julho 24, 2014 11:19:00 PM  

  • Este comentário foi removido pelo autor.

    By Blogger Henock Silva, at domingo, abril 12, 2015 9:18:00 PM  

  • Li com muita atenção e carinho todos os comentários. Fiquei emocionado e feliz em saber que que pessoas como voces, fizeram parte da minha vida. Deus Abençõe a todos voces, desculpa so escrever agora, é que não tinha visto o texto ainda publicado. Obrigado amigos!!! Henock Silva

    By Blogger Henock Silva, at domingo, abril 12, 2015 9:20:00 PM  

  • Eu tambem morei lá de1975/1982,foi muito bom trabahlei na carpintaria na horta com sr uno na carpintaria com sr azor, nelsom e osmar duarti o fernando vava do conjunto ebenezer, me lembro de você, quer saber, somos pessoas de muita sorte, tinhamos madrinhas né gostava das festa das madrinhas, conheci o major humberto esua familia cara que bom encontrar alguem de lá

    By Anonymous Anônimo, at segunda-feira, abril 27, 2015 12:54:00 AM  

  • Você era mais vehlo que eu portanto você morava na casa de baixo e eu na casa do meio sara cooper. Foi tão importante que convenhamos lembrar com detalhes, não é mesmo? O sr joao que preparava as refeiçoes muito bravo mas gostava muito dele poque era justo. Lembra dos cultos aos domingos? O conjunto ebenezer. Meu face book é pedro damiao fonseca damiao entra em contato pelo face e se conhecer mais pessoas de lá vamos desvendar os mistérios do lar das flores. Hoje está bem diferente com as casas lares. Você sabe se o major humberto é vivo ainda ?teria o maior prazer de convercar com ele. (lembra desta musica, :"o mundo nao ira reconhecer o grande amor de jesus que ele tem pra dar, no céu já preparou pra nós lugar, então vamos hohe, a jesus louvar," amem, deus abencoe nosso passado com jesus

    By Anonymous Anônimo, at segunda-feira, abril 27, 2015 1:11:00 AM  

  • Lembra voce tinha um reló gio analógico cor de ouro com display vermelho, era tecnologia na epoca até hoje me lembro dele no seu braço, e comparo co a tecnologia de hoje, tia namba que tomava conta da casa do meio e o sg rangel lembra, naquela epoca tinha o japonês e a esposa dele não me lembro direito o nome dele
    Lembro de alguns nomes jorge paes mendes irmão de vava, o vava tá lá até hoje ele eo serginho ,as vezes visito por gps e lá esta parado carpintaria ta fechada , e hoje trabalho de marcineiro gracas ao lar das flores

    By Anonymous Anônimo, at segunda-feira, abril 27, 2015 1:29:00 AM  

  • Lembra destes nomes? Caminzão da pscina bem na placa, ded, lavanderia, vakaio, riosinho, acampamento, mina, barroca, limpão, campo de futbool, grafica, cláudio do escritorio, ate hoje não vi ninguem, mai rápido do que o cláudio para datilografar, lembra do jardim e a dulcineia e sua filha claudia etc, campanha das panelas em são paulo fui duas vezes, aquilo pra nos era o maximo, que maravilha, foi bom é inesquecivel nao como uma revolta, mas como um agradecimento a deus por dar pra nos uma oportunidade de conhece -lo e nao ao mundo

    By Anonymous Anônimo, at segunda-feira, abril 27, 2015 1:44:00 AM  

  • Parece que deus ta lá , por isso digo : os misterios do lar das flôres hoje chamase nudi, você estudou no bianconi ou no cenis, serviu o tiro de guerra lá em susano? meu amigo, isso é simplismente inesquecivel, e experiencia unica de quem teve a sorte de passar por la , eu tenho certeza, que deus vai reconciderar isso com muito prazer nos todos, desde as madrinhas ate os tios que tomaram conta de nos, e isso nao sera esquecido por deus, estaremos la todos juntos, porque nos todos formamos um familia, ate deus tem saldades de la , pra refletir,,,

    By Anonymous Anônimo, at segunda-feira, abril 27, 2015 1:59:00 AM  

  • Denise, obrigado pelo carinho!
    Abraço!

    By Blogger Henock Silva, at terça-feira, abril 28, 2015 6:57:00 PM  

  • Obrigado irmanzinha! Deus te abençõe...

    By Blogger Henock Silva, at terça-feira, abril 28, 2015 7:00:00 PM  

  • Ao lado direito da foto, lembro é o vává , irmao do jorge paes mendes a esquerda a major edhit esposa de jaulino humberto

    By Anonymous Anônimo, at domingo, agosto 02, 2015 11:31:00 PM  

  • Oje visito o lar das flores por videos e vistas por gps , o acampamento se isolou do lar, já acampei la tambem foi uma bencao como disse o proprio nome . Agora só ficou as casa lares , mas uma coisa interessante , ficaram as arvores que gravaram toda a historia, olho para aquelas árvores e sei que elas sabem tudo o que se passou lá.. Tiau obrigado .

    By Anonymous Anônimo, at domingo, agosto 02, 2015 11:37:00 PM  

  • Oi, boa tarde...
    Gostei muito do seu comentário, principalmente no tocante as árvores. Sabe que no último encontro de Ex-internos, eu fiquei olhando para aquelas árvores, grossas, imponente... E pensei a mesma coisa que você... tudo pode mudar, lotearem, o mato tomar conta de tudo... Mas essas árvores, serão o testemunho vivo de tudo que aconteceu aqui. Fiquei um bom tempo olhando aquelas árvores, e cada uma delas tem uma história pra contar... bela recordação! Pelo menos alguma coisa ficou de testemunha... e isso ninguém pode apagar.
    Abraços!

    Henock Silva

    By Blogger Henock Silva, at terça-feira, setembro 01, 2015 7:14:00 PM  

  • Aquelas arvores, acompanharam nosso crescimento , presenciaram cada detalhe, cada minuto , cada noite, cada fim de ano, cada vento que soprava por lá. Se alguem cortar aquelas arvores, aí sim acaba tudo. Ainda quero ir lá e abraçar aquelas árvores pela utima vez, e agradece-las por tudo , ela nos protegeram e nos cuidaram, e conviveram, conosco, elas são um passado vivo. Tem um pinheiro perto da casa onde morava o major humberto, eu gostava de subir até o utimo galho e eu via lá de cima todo o lar das flôres.aqueles pnheiro descendo da lavanderia que assoviava com os ventos me trás muitas saudades daquele tempo. Que Deus abençoe todos que lá moram hoje., e que valorizem cada metro quadrado daquele lugar, sem cortar nenhum pinheiro, ou eucalipto,amem. pedro damiao fonseca. Obrigado

    By Anonymous Anônimo, at quarta-feira, setembro 23, 2015 8:53:00 AM  

  • Quando for lá de novo, no encontro dos eis interno , fala que o damiao mandou lembranças atodos, vavá tabajara serginho, major edith e umberto

    By Anonymous Anônimo, at segunda-feira, junho 13, 2016 5:37:00 PM  

  • Ainda sinto vontade de retornar lá no lar das flores e reativar a marcenaria e trabalhar em prou daquele lar, só pra manter a memoria de um tempo há muito esquecido, e tentar relembrar cada segundo que eu vivi ali, conversar com o azor, jose duarte,nelson, lauro viana etc. Pedro damiao fonseca, gostaria de voltar ao lar das flores....

    By Anonymous Anônimo, at segunda-feira, junho 13, 2016 5:47:00 PM  

  • eu sou o luiz nascimento o bahianinho minha filhota graças ao nosso,Maravilhoso Grande e Bondoso Deus ela encontrou alguns dos ex. internos do lar das flores dos anos 70 e 80 foi como se eu tivesse entrado na maquina do tempo e lendo os comentarios feito a respeito do que escreveu o nosso querido amigo Henock Silva fiquei emocionado que quase chorei é taõ bom quando ficamos sabendo que pessoas boas como essas continua melhores ainda. gostaria muito de poder revelos um dia. querem ter uma boa lembrança do lar entrem em contato com o meu irmão e amigo Nivaldo gomes o mesmo sabe tudo sobre o lar das flores incluindo os nomes e até apelidos nós nos divertimos muito quando começa a lembrar dos bons momentos que vivemos no lar eu pode ser que por ter passado muito tempo sem nos vermos o Henock não se lembre que cantei no grupo Ebenezer. fiquem com Deus orem por mim


    By Blogger Júlia Alves Rolim Nascimento, at sábado, setembro 24, 2016 3:05:00 AM  

  • Obrigado a todos que comentaram e que leram a minha história, tenho um site onde esta pubicado esta narrativa e o endereço do Blog do meu amigo Paulo Franke.

    http://www.henocksilva.esy.es

    Abraços à todos!!!

    By Blogger Henock Silva, at segunda-feira, junho 05, 2017 4:35:00 PM  

Postar um comentário

<< Home