Paulo Franke

16 fevereiro, 2008

Pequeno, deu nome à grande cidade e a catedrais

Quem foi mesmo este pequeno-grande homem hebreu que deu nome à grande metrópole e a muitas catedrais espalhadas pelo mundo?


(Veja fotos ao longo do texto)



Refiro-me ao Apóstolo Paulo, cujo significado do nome "romanizado" - que antes de sua conversão era o hebraico Saulo - é pequeno. Considerou-se também "o menor dos apóstolos", conforme escreveu aos coríntios (l Cor. 15:9): Sou o menor dos apóstolos... não sou digno de ser chamado apóstolo, pois persegui a igreja de Deus. Pura incongruência, pois, foi, como Tiago, chamado o Justo, o mais notável dos missionários da Igreja Primitiva. De perseguidor dos primeiros cristãos a perseguido pela causa de Cristo, sua história é notável para não dizer eletrizante e cheia de aventura.


Não escreverei longamente sobre o Apóstolo dos gentios (não-judeus), como foi chamado, pois o leitor tem certamente uma Bíblia ou acesso a uma, onde poderá ler a história desse homem extraordinário que nasceu em Tarso, na província da Cilícia, atualmente situada na moderna Turquia e que até o presente inspira, abencoa e influencia vidas e nacões.









Há muitas catedrais no mundo cristão que levam o nome do apóstolo Paulo: a Catedral grego-ortodoxa São Paulo em Corínto, na Grécia; Catedrais de São Paulo em Buffalo-NY e Oklahoma, nos EUA, em Melbourne, Austrália, a Basílica de São Paulo em Roma, além de inumeráveis outras igrejas em grandes e pequenas cidades.




A mais famosa, a Catedral Anglicana de São Paulo, em Londres, foi desenhada por Sir Christopher Wren em 1673 e construída em 1697. Como por milagre escapou dos bombardeios na terrível noite de 29 de dezembro de 1940, quando o centro de Londres foi devastado. Em 1944 os sinos da Catedral, silenciosos durante a guerra, tocaram novamente para celebrar a liberacão de Paris. Em 1997 comemorou os seus 300 anos. Grandes eventos nacionais e da realeza têm acontecido nessa catedral.


Situada próxima ao Quartel Internacional do ES (The Salvation Army), visitei-a algumas vezes.

Não escondo que considero um privilégio sem tamanho ter sido chamado Paulo pelos meus pais.
Embora eu seja um homem de Deus, um missionário, e que gosta imensamente de escrever, nem de longe sou semelhante ao grande Apóstolo, mas brinco que já viajei pelo mundo mais do que ele!! Conhecer Roma, Corínto, Eféso e outras cidades da moderna Turquia, palco de suas aventuras na expansão do Cristianismo, tem sido um privilégio pelo qual este "pequeno" agradece humildemente a Deus. (Em breve farei uma postagem, neste blog-álbum, de fotos de lugares bíblicos visitados, incluindo naturalmente locais visitados pelo Apóstolo)






São Paulo no final dos anos 60, quando grande parte dos carros que trafegavam por suas ruas e avenidas eram "fusquinhas".

São Paulo, a maior cidade da América do Sul e a quarta maior cidade do mundo, tem seu nome em homenagem ao grande Apóstolo. Como é fácil esquecermos isso na agitacão dessa imensa metrópole, mencionarmos ou escrevermos seu nome de uma forma rotineira, automática e impensada! Sei disso porque vivi pelo menos 14 anos em "Sampa", cidade onde cursei o seminário, onde conheci minha futura esposa, onde nos casamos, onde nasceu nosso filho cacula, e onde trabalhamos dirigindo uma igreja, uma instituicão social e por quase 10 anos estando à frente do departamento editorial e de literatura no nosso Quartel Nacional, situado inicialmente na Av. Brigadeiro Luiz Antonio e depois próximo à Estacão Praca da Árvore do Metrô .



Viajei desde a cidade de Pelotas-RS para São Paulo para cursar o Colégio de Cadetes (seminário) do Exército de Salvacão, "seguindo assim os passos do Apóstolo Paulo", em marco de 1964, chegando depois de o curso haver iniciado, por motivo da Revolucão que interditou também rodovias federais.

A foto acima, na bela Avenida Paulista, tirei em anos recentes quando fui ao Brasil. Gosto de contar que, quando cheguei à cidade em 1964, certo dia fui convidado a passear, se não me engano de bonde, em uma linda avenida um tanto estreita, com mansões ao fundo de enormes jardins. Na década de 70, quando solteiro ainda fui nomeado para trabalhar São Paulo, aconteceu o alargamento da avenida, haja vista algumas poucas mansões que foram preservadas, quase à beira da avenida, com seus jardins nítidamente "cortados" e junto à calcada.

Um toque romântico... Na Avenida Paulista, em julho de 1972, nas proximidades do MASP, Anneli e eu comecamos a namorar quando de sua visita, desde Nova York onde trabalhava a "tenente", para visitar os seus pais em São Paulo. Como não amar São Paulo??



Outra referência digna de nota... No tópico "A igreja da infância e juventude" menciono o Rev. José Del Nero, paulistano que trabalhou em nossa cidade, homem de Deus entusisasta cuja personalidade me lembrava a do Apóstolo Paulo .



A curiosa foto de 2003, à entrada de um restaurante em Helsinki - um pouco por brincadeira por não se tratar de um soldado romano - é postada aqui para salientar o texto bíblico, que não é nenhuma brincadeira, da armadura do cristão que o Apóstolo escreveu como ilustracão aos efésios acostumados à soldadesca de Roma



E, a seguir, um texto muitíssimo interessante que tenho comigo há muito tempo e que transcrevo em português e em inglês:

Uma certa igreja estava precisando de pastor. Um dos diáconos escreveu a carta seguinte, como se a tivesse recebido de um candidato, e leu-a perante o conselho da igreja:



"Senhores: Sabendo que o púlpito de sua igreja está vago, gostaria de candidatar-me ao cargo. Tenho muitas qualificacões que, penso, irão apreciar. Tenho sido abencoado com poder na pregacão, e tenho tido bastante sucesso como escritor. Alguns dizem que sou bom administrador .Algumas pessoas, contudo, têm algumas coisas contra mim. Tenho mais de cinquenta anos de idade. Nunca fiquei no mesmo lugar mais de três anos. Em alguns casos tive que deixar a cidade porque a obra causou tumulto e distúrbios. Tenho que admitir que estive na cadeia três ou quatro vezes, mas não por más acões. Minha saúde não é muito boa, embora eu ainda consiga trabalhar muito. Tenho exercido a minha profissão para pagar as despesas. As igrejas em que tenho pregado são pequenas, embora localizadas em várias cidades grandes.Eu não tenho tido muita comunhão com os líderes religiosos das diversas cidades onde tenho pregado. Para falar a verdade, alguns deles me levaram às barras do tribunal, e me atacaram fisicamente de maneira violenta. Eu não sou muito bom para manter arquivos de registros. Muitos sabem que até já esqueci quem foi que batizei. Todavia, se os senhores quiserem me aceitar, eu me esforcarei ao máximo, mesmo que seja obrigado a trabalhar para ajudar no meu sustento."



Depois de ler esta carta diante do conselho, o diácono perguntou se os oficiais estavam interessados nesse candidato. Eles replicaram que ele jamais serviria para aquela igreja; eles não queriam um homem enfermo,contencioso, turbulento, um presidiário... E ainda mais, a apresentacão desse candidato era até um insulto para a igreja. Depois, perguntaram o nome do candidato e receberam a resposta: "O Apóstolo Paulo".


A church was in need of a preacher. One of the deacons was interested in knowing just what kind of minister they desired. He therefore wrote a letter as if he had received it from an applicant. He read this letter before the pulpit committee.



"Gentlemen: Understanding that your pulpit is vacant, I should like to apply for the position. I have many qualifications that I think you would appreciate. I have been blessed to preach with power and have some success as a writer. Some say that I am a good organizer. I have been leader in most places I have gone. Some folk, however, have held some things against me. I am over fifty years of age. I have never preached in one place for more than three years at a time. In some places I have left town, after my work caused riots and disturbances. I have to admit that I have been in jail three or four times, but not because of my real wrongdoings. My health is not too good, but I still get a good deal. I have to work at my trade, pay my way. The churches I have preached in have been small, though located in several large cities. I have not gotten along too well with the religious leaders in different towns where I have preached. In fact, some of them have threatened me, taking me to court, and even attacked me physically. I am not too good at keeping records. I have even been known to forget whom I baptized. However, if you can use me I shall do my best for you, even if I have to work to help with my support.



The deacon read this letter to the committee and asked them if they were interested in the applicant. They replied that he would never do for their church. They were not interested in any unhealthy, contentious, trouble making, absent minded, ex-jail bird; in fact, they felt unsulted that this application had been presented.The committee asked the name of the applicant. Whereupon the deacon answered, "The Apostle Paul"



-Sal

Muitos desconhecem o fato de que populares "pensamentos" são na verdade versículos bíblicos das cartas de Paulo, o Apóstolo; para mencionar somente alguns:





"Tudo posso naquele que me fortalece" (Carta aos Filipenses 4:1)



"Se Deus é por nós, quem será contra nós?" (Carta aos Romanos 8:31)



"Vai alta a noite e vem chegando o dia. Deixemos, pois, as obras das trevas e revistamo-nos das armas da luz" (Romanos 13:12)



"Em todas estas coisas, porém, somos mais do que vencedores, por meio daquele que nos amou" (Carta aos Romanos 8:37)



"Certamente a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus" (Primeira carta aos Coríntios 1:18)



"Não sabeis vós que os que correm, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis" (Primeira carta aos Coríntios 9:24)



"Combate o bom combate da fé" (Primeira carta a Timóteo 6:2)



"Fiel é a palavra: se já morremos com ele, também viveremos com ele; se perseverarmos também com ele reinaremos; se o negamos, ele por sua vez nos negará; se somos infiéis, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo" (Segunda carta a Timóteo 2:11-1



E o conhecido trecho sobre o amor...




******************************


EPÍSTOLA AO APÓSTOLO PAULO


Prezado Apóstolo:

Estou escrevendo para colocá-lo a par da situação do Evangelho que um dia você ajudou a propagar para nós gentios, e que lhe custou a própria vida.
As coisas estão muito difíceis por aqui.
Quase tudo o que você escreveu foi esquecido ou deturpado.

Você foi bastante claro ao despedir-se dos irmãos em Éfeso, alertando que depois de sua partida lobos vorazes penetrariam em meio à igreja, e não poupariam o rebanho [1]. Palavras de fato inspiradas, pois isso se concretiza a cada dia.

Lembra-se de que você escreveu ao jovem Timóteo, que o amor ao dinheiro era
a "raiz de todos os males"[2]? Quero que saiba que suas palavras foram invertidas, e agora se prega que o dinheiro é a "solução" de todos os males.

Também é com tristeza que lhe digo que em nossa época poucos querem ser chamados de pastor, missionário ou evangelista, pois isso é por demais humilde: um bom número almeja levar o título de "apóstolo".
Sei que em seu tempo, os apóstolos eram "fracos... desprezíveis. .. espetáculo para os homens... loucos... sem morada certa... injuriados.. . lixo e escória" [3].
Agora é bem diferente. Trata-se de uma honraria muito grande: acercam-se de serviçais que lhes admiram, quando viajam exigem as melhores hospedarias e são recebidos nos palácios pelos governantes.

Eles não costumam pregar seus textos, pois você fala muito da "graça" e da "liberdade que temos em Cristo" [4].
Isso não soa bem hoje, pois a Igreja voltou à "teologia da retribuição" da Antiga Aliança (só recebe quem merece), e liberdade é a última coisa que os pastores querem pregar à suas ovelhas.
Você não é bem visto por aqui, pois sempre foi muito humano, sem jamais esconder suas fraquezas: chegou até reconhecer contradições internas, dizendo que não faz o bem que prefere, mas o mal, esse faz [5].


Eles não gostam disso, pois sempre se apresentam inabaláveis e sem espinhos na carne como você. A presença deles é forte, a sua fraca [6], eles são saudáveis, você sofria de alguma coisa nos olhos [7], eles jamais recomendariam a um irmão tomar remédio, como você fez com Timóteo [8], mas aqui eles oram e determinam a cura – coisa que você nunca fez.
Mensagem de cruz e de renúncia não é própria para esta época, consideram eles.

Você dizia que por amor de Cristo perdeu "todas as cousas" considerando- as refugo [9]... As coisas mudaram, irmão. Agora cantamos:
"Restitui, quero de volta o que é meu!".
Vivo em uma cidade que recebeu o seu nome, e aqui há um apóstolo que após as pregações distribui lencinhos vermelhos encharcados de suor, e as pessoas levam pra casa, como fizeram em Éfeso, imaginando que afastarão enfermidades [10]. Sim, eu sei que você nunca ordenou isso, nem colocou como doutrina para
a igreja nas epístolas, mas sabe como é o povo....

Admiro sua coragem por ter expulsado um "espírito adivinhador" daquela jovem [11], embora isso tenha lhe custado a prisão e açoites.
Você não se deixou enganar só porque ela acertava o prognóstico.
Hoje há uma profusão de pitonisas e prognosticadores no meio do povo de Deus, todavia esses espíritos não são mais expulsos, ao contrário, nos reunimos ansiosos para ouvir o que eles têm a dizer para nós.
Gostaria de ter conhecido os irmãos bereanos que você elogiou.
Infelizmente, quase não existem mais igrejas como as de Beréia, que recebam a palavra com avidez e examinem as Escrituras "todos os dias para ver se as coisas são de fato assim"[12].

Tem hora que a gente desanima e se sente fragilizado como Timóteo, o seu companheiro de lutas. Mas que coisa bonita foi quando você o reanimou insistindo para que reavivasse "o dom de Deus" que havia nele [13].


Estou lhe confessando isso, pois atualmente 90% dos pregadores oferecem uma "nova unção" para quem fraqueja.
Amo esta sua exortação, pois você ensina que dentro de nós já existe o poder do Espírito, dado de uma vez por todas, e não precisamos buscar nada fora ou nada novo!
Nossos cultos não são mais como em sua época, onde a igreja se reunia na casa de um irmão, havia comunhão, orações, e a palavra explanada era o prato principal... . as coisas mudaram: culto agora é 'show', a fumaça não é mais da nuvem gloriosa da presença de Deus, mas do gelo seco, e a palavra é só para ensinar como conseguir mais coisas do céu.

O Espírito lhe revelou que nos últimos tempos alguns apostatariam da fé "por obedecerem a espíritos enganadores" [14].
Essa profecia já está se cumprindo cabalmente, e creio que de forma irreversível.
Amado apóstolo, sinto ter lhe incomodado em seu merecido descanso eternal, mas eu precisava desabafar. Um dia estaremos todos juntos reunidos com a verdadeira Igreja de Cristo.
Maranata!

Pr. Daniel Rocha



[1] At 20.23; [2] 1Tm 6.10; [3] 1Co 4.-9-13; [4] Gl 2.4; [5] Rm 7.19; [6] 2Co 10.10;
[7] Gl 4.13-15; [8] 1Tm 5.23; [9] Fp 3.8; [10] At 19.12; [11] At 17.18; [12] At 17.11;
[13] 2Tm 1.6; [14] 1Tm 4.1.




*****************************





Adquira uma Bíblia, leia-a e sinta a diferenca que isso fará em sua vida!

5 Comments:

  • Ótimo post major! Preguei hoje mesmo sobre a conversão de Paulo.

    Estou com uma ligacão sua e dois e-mails na fila para te responder. Conforme a agenda desafogar nos falamos amanhã.

    Tiago

    By Anonymous Tiago Luchini, at domingo, fevereiro 17, 2008 7:31:00 PM  

  • Adorei o artigo, muito bom mesmo.
    Um dia gostaria conhecer mais sobre o exercito da salvação.

    By Blogger Rafinha!, at quinta-feira, fevereiro 21, 2008 12:12:00 AM  

  • Maravilhoso post,sobre o maior unificador da Cristandade.Parabéns !

    By Anonymous Marta, at quarta-feira, março 26, 2008 3:07:00 AM  

  • Procurando informações sobre a Igreja de São Paulo Apóstolo, em Londres, deparei-me com este texto belíssimo! Que testemunho bonito e como está bem escrito!Aliás, as pessoas que conheci ligadas ao Exército da Salvação sempre deram belos testemunhos de fé e amor a Cristo! Moro em Pelotas e faço Doutorado em Educação na UFPel. Fiquei feliz em saber que o senhor vai escrever sobre o Rev. Del Nero! Afinal, foi ele quem me batizou! Parabéns pela coragem e exemplo de testemunhar!Deus o abençõe.

    By Anonymous Anônimo, at quinta-feira, outubro 02, 2008 10:05:00 PM  

  • Caro amigo último a escrever:
    Não sei se tenho dados suficientes para escrever sobre o saudoso Rev. José Del Nero, mas penso ter um sermão dele publicado em um livro. Talvez o faca. Conheci-o como crianca e adolescente, e foi ele quem me confirmou.
    Se ler este, escreva-me, por favor:

    paulofranke@hotmail.com

    aBRaco!

    By Blogger paulofranke, at quinta-feira, novembro 20, 2008 5:06:00 PM  

Postar um comentário

<< Home