Paulo Franke

27 outubro, 2008

halloween (dia das bruxas) + cartas de baralho (origem)


h a l l o w e e n


(dia das bruxas)


Caminhando pela rua movimentada, deparei com criancas e adolescentes fantasiados de vampiros, bruxos e fantasmas. O sinistro grupo dirigia-se apressado e ruidoso a uma escola de idiomas, naquele dia celebrando o "halloween" ou o dia das bruxas.


A origem da celebracão vem da Irlanda e relacionava-se com um festival céltico das colheitas. Acreditava-se que o espírito dos mortos visitava as casas e todos os tipos de bruxas e demônios ficavam à solta. Introduzida nos Estados Unidos por imigrantes irlandeses, a antiga festa pagã virou diversão, com criancas fantasiadas batendo às portas para pedir doces e balas. Quando moramos nos Estados Unidos, lemos nos jornais acerca do envenenamento de criancas durante a festa, e com isso o costume de bater às casas talvez tenha diminuído. A influência maléfica da festa, no entanto, tem sido espalhada a muitos países.


Notícias recentes contam de cristãos conservadores dos países norte-americanos que estão fazendo campanhas para acabar com a festa, substituindo-a por concursos e apresentacões bíblicas em um protesto anti-halloween de muito peso.


Enquanto os cristãos daquela parte do mundo se posicionam contra o dia das bruxas, tentando varrê-lo de seu calendário, tenho observado que cristãos brasileiros ingenuamente permitem a participacão de seus filhos na festa.


Não pactuemos com o mal - "que tenazmente nos assedia" - e nem consintamos que as nossas criancas e jovens se envolvam com festividades suspeitas made in inferno. A nossa família e o nosso lar devem ser moradas do Espírito Santo e dos anjos, portanto que se afastem deles espíritos demoníacos e bruxas de qualquer espécie.


Tenhamos coragem e autoridade para dizer "Fora!" a qualquer influência maligna que queira penetrar em nossas vidas.


Fora ficam os cães, os feiticeiros, os impuros, os assassinos, os idólatras, e todo aquele que ama e pratica a mentira (Apocalipse 22:15)


Edificacão Diária - pf


_______________________



A origem das cartas de baralho


Acima, o cálice da eucaristia que era nas cartas originalmente circundado por uma cobra; no centro e abaixo, instrumentos de perseguicão.



As cartas de baralho foram criadas no ano 1392, para uso do rei Carlos, da Franca, quando sofria de debilidade mental. O criador das cartas era um homem degenerado e mau, que escarnecia de Deus e de Seus mandamentos.


Para a sua criacão maligna, escolheu figuras bíblicas, tais como: o rei representava o diabo, a dama representava Maria, a mãe de Jesus. Assim, de modo blasfemo, fez de Jesus o filho de Satanás e de Maria. Copas e ases representavam o sangue de Jesus; o valete representava o próprio Jesus; paus e outros símbolos representavam a perseguicão e destruicão de todos os santos. Seu desprezo pelos Dez Mandamentos foi expresso pelo número 10 de suas cartas.

Eis um alerta oportuno quando ao uso pernicioso dessas cartas diabólicas.


De uma fonte fidedigna: Boletim dos Gideões Internacionais.





6 Comments:

  • Nossa Sr. Paulo...
    Fiquei muito, mas muito feliz mesmo em poder ler isso aqui.
    Nunca aceitei participar das festas de Halloween nos colégios onde eu estudava. Eu sempre preferi apresentar um trabalho escrito sobre o tema, e ainda assim expressando a minha opinião contrária.
    Estou longe dessas coisas que não me edificam. Quero D-I-S-T-Â-N-C-I-A!
    Desejo que as pessoas passem a repudiar essa festa, e que venham ter o poder de discernir coisas boas para o próprio proveito.

    By Blogger Anderson Cavalcanti, at segunda-feira, outubro 27, 2008 11:48:00 PM  

  • Major,

    A origem das cartas de baralho ainda é bastante disputada.

    O que sabe-se hoje é que os jogos de carta já existiam no Século 9 na China sob a dinastia Tang. Cartas já eram impressas nessa dinastia juntamente com os primeiros livros - tanto que a palavra Chinesa pái (牌) é usada para "papel" e também para "carta" (de baralho).

    Não se sabe ao certo quando as cartas chegaram na Europa. Existe muito pouca probabilidade que tenham sido inventadas na Europa de maneira independente uma vez que as cartas mais antigas registradas do continente se parecem - e muito - com cartas Indianas e Egípcias (Mamelucas). O baralho Mameluco predata o Europeu e já possuía a forma que temos num baralho moderno. Se esta teoria estiver certa, o baralho, na forma que temos hoje, seria uma criação do século 13 de origem Mameluca.

    No século 14, as cartas se espalharam rapidamente pela Europa e foram sofrendo modificações, ajustes e vários jogos foram sendo criados graças à criatividade e ociosidade da corte.

    Como em qualquer conjunto numérico, existem várias interpretações simbólicas que podem ser dadas às cartas. Várias lendas populares foram criadas em torno disso.

    Uma delas é essa que você citou. Outra, que eu acho mais engraçada, é que os naipes representam as 4 estações do ano, as 13 cartas por naipe representam as 13 fases do ciclo lunar, vermelho e preto são para o dia e a noite, as 52 cartas do baralho (tirando os coringas) simbolizam o número de semanas do ano e, se você somar os valores de cada carta e depois somar 1 (coringa) o resultado é 365, a quantidade de dias do ano, se acrescentar o outro coringa, fica 366, a quantidade de dias do ano bissexto.

    Estas lendas tem provavelmente origem na constante ilegalidade/imoralidade do jogo à dinheiro (gambling). Em casos de ser pego com um baralho na mão num momento de ilegalidade, era simples inventar uma história metafísica qualquer. O mesmo se aplicava ao clero, que atribuía o baralho ao demo na tentativa de evitar que seus fiéis caíssem na tentação do jogo pernicioso.

    Hoje em dia, uma abordagem mais eficiente e menos supersticiosa é simplesmente educar sobre os perigos do jogo à dinheiro (gambling).

    By Anonymous Tiago Luchini, at quinta-feira, outubro 30, 2008 11:34:00 AM  

  • Sr, Paulo
    É muito bom poder ler textos que levem as paessoas a reflexão e, consequuente, mudança de atitudes.
    Existe um livro de uma autora americana(médica), Drª Rebecca Brown - "Ele veio para libertar os cativos"- onde um capítulo fala o significado do halloween, principalmente no mundo espiritual.
    E as práticas que ocorrem nesse dia sinistro, que a maioria das pessoas desconhecem.
    Muito bom descobrí-lo e conhecê-lo.
    O e-mail que mais uso é lilianaltivo@hotmail.com
    Abraços, serei sua leitora assídua.

    By Blogger lilian, at domingo, dezembro 07, 2008 6:38:00 PM  

  • Olá!
    Gostaríamos de obter vossa permissão para publicarmos em nosso blog este vosso artigo.
    Aguardaremos vosso contato.
    http://agrandecontroversia.blogspot.com/
    agrandecontroversia@gmail.com

    By Blogger A Grande Controvérsia - http://agrandecontroversia.blogspot.com/, at terça-feira, maio 24, 2011 3:02:00 PM  

  • Plena aprovacão, amigos!!
    Sorry pela demora em ler, mas espero que ainda haja tempo.

    By Blogger paulofranke, at terça-feira, outubro 25, 2011 7:43:00 PM  

  • Olá Franke!!
    Sempre q posso leio suas postagens...essa já havia lido...
    Nunca deixei meus filhos participarem dessa festa hedionda...e fico muito triste em ver os alunos da Educação Infantil, na minha escola q trabalho,vestidos de bruxas, vampiros etc. neste dia,e quem é contra é retrogrado e não sabe de nada e dizem q é só uma brincadeira sem mal nenhum...

    By Anonymous Rejane, at terça-feira, outubro 28, 2014 9:44:00 PM  

Postar um comentário

<< Home