Paulo Franke

19 março, 2010

Thomas Edison & Helen Keller - 2 vidas iLUMInadas

Há poucas semanas precisei ir ao dentista. E novamente me veio o pensamento: "Por que precisamos ficar longos momentos na cadeira do dentista olhando para o teto branco? Por que ninguém inventou ainda um poster que seria afixado ao teto e ficaríamos admirando uma bela paisagem, lendo um texto relaxante ou mesmo vendo uma página ampliada de uma revista em quadrinhos?". Um cartaz ou mesmo uma projeção. Em vez disso, com todo o desenvolvimento da tecnologia da área dentária, pelo menos que eu tenha conhecimento, quando precisamos fazer um tratamento dentário permanecemos olhando - de boca aberta - para o "nada", ou melhor, para as lâmpadas fosforescentes geralmente da marca Philips. (Fica aqui a idéia semi-encaminhada a algum inventor!).


Para completar, a assistente da dentista nos coloca uns óculos bem escuros para as luzes tanto do teto como a acoplada à aparelhagem não nos incomodarem. Por incrível que pareça, essa combinação luz-sombras proveu-me a idéia para esta postagem, lembrando-me também de que eu havia publicado, quando editor do nosso jornal, algo de nos deixar boquiabertos sobre ambas as vidas iluminadas, de Thomas Edison e de Helen Keller.



¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤



Thomas Alva Edison - 1847-1931




Thomas Alva Edison (Milan, Ohio, 1847- West Orange, New Jersey, 1931) foi um inventor e empresário americano que desenvolveu muitos dispositivos importantes de grande interesse industrial. O Feiticeiro de Menlo Park (The Wizard of Menlo Park), como era conhecido, foi um dos primeiros inventores a aplicar os princípios da produção maciça ao processo da invenção. Em sua vida, Thomas Edison registrou mais de 1000 patentes, sendo amplamente considerado o maior inventor de todos os tempos. Não apenas mudou o mundo em que vivia, mas suas invenções ajudaram a criar outro muito diferente: este em que vivemos hoje. O fonógrafo foi só uma de suas invenções. Outra foi o cinetógrafo, a primeira câmera cinematográfica bem-sucedida, com o equipamento para mostrar os filmes que fazia. Edison também transformou o telefone, inventado por Alexander Graham Bell, em um aparelho que funcionava muito melhor. Fez o mesmo com a máquina de escrever. Trabalhou em projetos variados, como alimentos empacotados a vácuo, um aparelho de raios X e um sistema de construções mais baratas feitas de concreto. Acima de tudo, foi ele quem ajudou a trazer a civilização da Era do Vapor para a Era da Eletricidade. Entre as suas contribuições mais universais para o desenvolvimento tecnológico e científico encontra-se a lâmpada elétrica incandescente, o gramofone, o cinescópio ou cinetoscópio, o ditafone e o microfone de grânulos de carvão para o telefone. Edison é um dos precursores da revolução tecnológica do século XX. Teve também um papel determinante na indústria do cinema. A gravação do som inventou em 1877. (Wikipedia)



O casal nos 70 anos do gênio, que era amigo de outro gênio, Henry Ford.

Em 1935, quando os comissários Kaiser (foto abaixo) eram oficiais dirigentes /pastores do Exército de Salvação em New Jersey-EUA, Mina Edison, esposa de Thomas, foi convidada para ser a presidente do conselho-consultivo de ajuda social, o que aceitou prontamente. Casada com o inventor há 45 anos, foi uma das primeiras mulheres a ocupar esse importante cargo.

Na casa de Edison foi posta uma sala à disposição do Exército onde Mina convidava os vizinhos para encontros com a finalidade de conhecerem mais o trabalho salvacionista.

Anualmente, Mina, que era também filha de um inventor, servia uma jantar especial para meninos vendedores de jornais no edifício salvacionista e pagava todas as despesas.

Então contava aos garotos como seu marido havia sido um menino inculto, vendedor de jornais, e que se havia transformado no mais famoso inventor americano.




O menino Thomas Edison, vendedor de jornais.

¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤



Helen Adams Keller - 1880-1968



A menina Helen Keller e sua professora e protetora Anne Sullivan.

Nascida no Alabama, foi dos maiores exemplos de que as deficiências sensoriais não são obstáculos para se obter sucesso. Helen Keller foi uma extraordinária mulher, triplamente deficiente, que ficou cega e surda, desde tenra idade, devido a uma doença diagnosticada na época como febre cerebral (hoje acredita-se que tenha sido escarlatina). Superou todos os obstáculos, tornando-se uma das mais notáveis personalidades do nosso século. Ela sentia as ondulações dos pássaros através dos cascos e galhos das árvores de algum parque onde ela passeava.
Tornou-se uma célebre escritora, filósofa e conferencista, uma personagem famosa pelo extenso trabalho que desenvolveu em favor das pessoas portadoras de deficiência. Anne Sullivan foi sua professora, companheira e protetora. A história do encontro entre as duas é contada na peça The Miracle Worker, de William Gibson, que virou o filme O Milagre de Anne Sullivan, em 1962, dirigido por Arthur Penn. (Wikipedia)



O encontro de Helen Keller com a Sra. General Carpenter do The Salvation Army, de acordo com o interessante relato da última.

"Helen Keller tem sido para mim uma das maiores mulheres do mundo. Quando meu marido e eu visitamos a América, essa rainha dos vencedores viajou para encontrar-se conosco. Senti-me feliz com esse fato, além do que eu podia expressar, mas ao mesmo tempo humilde sabendo que ela gastaria tempo e energia em vir encontrar-me.

"Ela tocou as minhas mãos e face muito gentilmente com aqueles dedos sensíveis a fim de poder 'me ver'. Os seus dedos são o meio pelo qual ela se familiariza com pessoas, coisas - flores e esculturas - e tudo o que vemos com os nossos olhos ela 'vê' com suas mãos.

"Olhei atentamente para aquele rosto admiravelmente digno. E pensar que ela havia vivido em escuridão total desde bebê, e que era também surda, não ouvindo sequer um som! No entanto, devido à bondade de Deus, orientada por sua habilidosa professora e pela sua própria determinação, tornou-se uma figura mundial singular.

"Ela é uma escritora inteligente, uma pessoa muito capaz de entusiasmar a outros, que tem feito muito para aliviar a miséria de pessoas aflitas.

"Pela sua força de vontade, conseguiu a capacidade da fala, apesar de jamais ter ouvido uma voz. Nesse empreendimento seus melhores amigos imploraram que não tentasse falar, temendo que os sons fossem ininteligíveis e que ela, uma pessoa mundialmente conhecida, respeitada e admirada, seria alvo de críticas. Helen Keller não cedeu. Falaria e triunfaria.

"Quão feliz me senti pelo fato de, quando criança, eu própria ter aprendido a linguagem dos surdos-mudos! Assim escrevi nas mãos de Helen: 'Você gostaria que lhe contasse o que conto para as crianças, a respeito do que considero ser a melhor mensagem para o mundo?' Ela assentiu com a cabeça. 'Digo-lhes que às vezes a escuridão e o silencio nos envolvem como um cobertor frio e molhado, mas devemos lançá-lo fora e dizer: o bom Deus tem sido tão maravilhoso para comigo e me tem dado tantas coisas bonitas que me fazem feliz'. A face querida de Helen se irradiou de pura alegria e ela respondeu, segurando-me as mãos: 'Sim, diga-lhes isso, diga-lhes isso!'"

(Da biografia da Sra. General Carpenter, publicada no final dos anos 40)

¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤

Link de fotos:



O mapa do pequeno estado de New Jersey, onde viveram Thomas e Mina Edison e onde desenvolveu a maior parte de suas invenções. De relance, assemelha-se ao mapa da região sul do Brasil. Em 1985 nossa família viveu neste estado americano, chamado de "Garden State", morando na cidade de Fords e Anneli e eu trabalhando no Exército de Perth Amboy, perto da cidade de New Brunswick. A capital Newark possui milhares de imigrantes brasileiros, inclusive diversas igrejas, de diferentes denominações, com congregações tipicamente brasileiras.


O Thomas Edison Memorial, em New Jersey, construído em forma de uma lâmpada fosforescente, situa-se na área de outros museus dedicados ao grande inventor.


Perth Amboy-NJ, uma cidade a uma hora de carro de Nova York. O círculo lateral mostra o prédio do The Salvation Army/Ejercito de Salvación, que dirigimos. O circulo superior onde vivemos, em Fords, uma cidade próxima.


Um encontro para crianças durante uma semana no verão. O grupo da "Semana Juvenil" posa diante do nosso prédio em Perth Amboy.

Ajudamos regularmente a muitas famílias carentes de New Jersey, sendo que por ocasião do Natal recebiam presentes bem especiais, no típico American style.


Os Comissários Kaisers, em cuja igreja salvacionista a esposa de Thomas Edison liderava a obra social e oferecia jantar aos meninos jornaleiros, visitaram o Brasil para liderar um congresso em 1969. Na foto, a recepção no Aeroporto do Galeão.

A propósito de "jornaleiros", eu e alguns colegas que aparecem comigo na foto vendíamos o jornal salvacionista "Brado de Guerra/contra todo o mal" em diversos bairros da zona sul do Rio de Janeiro. Certa vez fui mencionado - ainda bem que de uma forma positiva - no jornal "O Pasquim". Era a oportunidade de contatar a cada semana muitas pessoas também do meio artístico e conversar com algumas. Na iluminada noite carioca, encontrando pessoas em trevas, éramos os luzeiros de Jesus, a Luz do Mundo!

5 Comments:

  • Thomas Edison, que homem super inteligente, parece que tem pessoas que chegam ao mundo com um destino pronto, haha, um "gênio da lampada", revolucionario na tecnologia e ciencia, trabalho incrivel tem feito para nós.
    Mas o que mais me deixou intrigado, interessado e emocionado com certeza foi a história de Helen Keller, faça uma experiência, feche seus olhos e tampe seus ouvidos e terás ao minimo idéia do que foi viver 88 anos sob a escuridão e silencio, tenho certeza de que isso não é algo nada agradavel, que história não? Essa mulher realmente merecia todo o respeito e admiração do mundo, apesar de ter sido doente, foi abençoada por uma inteligência incrivel ao ponto de aprender a falar sem nunca ter ouvido e visto nada que lembra-se o som de um palavra. Pesquisei e li com mais detalhes sobre sua vida, é incrivel o que essa mulher viveu e aprendeu, iluminada, não sei o que dizer como fiquei impressionado com essa história, fiquei literalmente boquiaberta.
    Postagem muito boa, ótima.
    Quando leio histórias como essas me dou conta de que temos agradecer a Deus tudo o que ele nos proporcionou e aceitar a nossa realidade.
    Abraço !

    By Blogger João Guilherme, at terça-feira, março 23, 2010 5:17:00 AM  

  • Amigo João:
    Que estímulo recebo com seu comentário! Falou e disse, captou a mensagem, foi buscar conhecimento extra.
    Que Deus abencoe sua vida jovem, que promete ir longe, pois se na sua idade já tem tanta curiosidade e vontade de aprender, imagine mais tarde. Valeu! aBRaco!

    By Blogger paulofranke, at terça-feira, março 23, 2010 8:11:00 AM  

  • Amigo, sempre que leio seu blog fico impressionada, não com o assunto deveras novo, não!
    Mas com assuntos tão conhecidos porem cheios de novas faces. Tivemos inventores que, como disse o amigo João, parece que chegaram prontos trazendo um presente de Deus para a terra. Thomas Edison foi de grande empenho e determinação. Nada o abalou, foi renitente em suas idéias e sonhos de ver o homem usufruir de algo melhor para o seu desenvolvimento.
    Sem duvida, pessoas abençoadas por Deus para nos mostrar melhores caminhos! Assim como sua esposa, que não mediu esforço em ajudar meninos que precisavam acreditar no seu próprio futuro e capacidade!
    Falar de Helen Keller é uma benção. Apesar de a ciência mostrar que, ao nascermos já com uma deficiência, ela nos é normal. O que leva grande parte de pessoas com o convencionado “normal” deixar-se levar pela vida, apenas. Helen não se deixou levar...fez a vida! Ela fez a vida que desejou e lutou com o que tinha sua incrível fome de aprender. Ela queria ajudar, mostrar que poderia fazer por outrem e que todos poderiam ser como ela, melhorando suas deficiências.
    Quantos gênios e pessoas especiais Deus nos tem mandado para nos mostrar que temos SIM capacidades e que devemos agradecer todos os dias por elas, ao invés de ficar choramingando por qualquer coisa!
    Amei Helen e espero ser sempre forte como ela!
    Parabéns mais uma vez amigo Paulo, é tão bom saber de pessoas que se superam e nos mostram o caminho!

    By Blogger Maria Thereza, at terça-feira, março 23, 2010 3:03:00 PM  

  • Obrigado, Maria Thereza, seu comentário, muito bem elaborado, corrobora a importância dessas duas vidas, infelizmente um tanto esquecidas. Por exemplo, Thomas Edison lancou os fundamentos da modernidade, no entanto quantos têm conhecimento disso? Que esta postagem traga luz a essa cegueira intelectual, não é? aBRaco.

    By Blogger paulofranke, at quarta-feira, março 24, 2010 8:51:00 PM  

  • Quem sabe isso não faz parte da sua vida! Por isso vivo dizendo , não nos deixe sem o seu Blog. Informativo, elucidativo, expositor de idéias, autobiográfico...nossa posso me perder em tanto que já aprendi com o amigo!
    Grande abraço e, eu sempre que agradeço a grande oportunidade!

    By Blogger Maria Thereza, at quinta-feira, março 25, 2010 3:37:00 AM  

Postar um comentário

<< Home