Paulo Franke

16 junho, 2010

3. ... Em PARIS - Sainte-Chapelle / Catedral de Notre-Dame

.
E assim aconteceu o nosso passeio obrigatório à Sainte-Chapelle e depois à Catedral de Notre-Dame, ambas situadas na Île de la Cité.
A Île de la Cité é a própria história de Paris. Esta ilha no Sena não passava de uma aldeia primitiva quando o conquistador romano Júlio César lá chegou em 53 a.C. Os reis que se sucederam fizeram dela o centro do poder político e, no período medieval, tornou-se sede da igreja e das leis. A Ponte Nova (Pont Neuf), no segundo plano, é a ponte mais velha de Paris e liga a Île de la Cité às duas margens do Sena.



Palais de Justice. O palácio representa o maior legado de Napoleão: o sistema judiciário francês. Impossível não fotografar o seu belíssimo portão enquanto esperávamos na longa fila para ingressarmos na Sainte-Chapelle.




A Sainte-Chapelle é considerada uma das maiores obras-primas arquitetônicas do mundo ocidental. O visitante se deslumbra com a luminosidade criada por 15 vitrais, separados por colunas muito estreitas de 15 metros até o teto abobadado pontilhado de estrelas.















Os vitrais retratam mais de mil cenas religiosas em um caleidoscópio de vermelho dourado, verde, azul e lilás. A capela foi construída em 1248 por Luís IX para abrigar a suposta coroa de espinhos, que hoje se encontra no tesouro de Notre-Dame.


Os vitrais retratam a Bíblia, com cenas do Velho e do Novo Testamento.


Rosácea, melhor apreciada ao pôr-do-sol; a história do Apocalipse é contada em 86 painéis de vidro pintado. A janela foi presente de Carlos VIII em 1485.



Concertos são apresentado na Capela, como anuncia o abaixo em comemoração aos 200 anos do nascimento de Chopin (em uma postagem mais adiante mostro fotos da sepultura do famoso pianista, que visitamos no cemitério de Père Lachaise).






Nenhum outro edifício se associa tanto à história de Paris quanto Notre-Dame. Sua pedra foi colocada em 1163, iniciando 170 anos de trabalho de milhares de arquitetos góticos e artesãos medievais. Foi finalmente concluída em 1330.



E falando em construção perfeita, o problema de ser fotografado com o meu neto, com 14 anos e muito alto, pelo menos nesta foto foi solucionado!!




Três portas decoradas com Maria cercada de santos e reis. Nesta catedral cruzados foram abençoados (e eu na longa fila para adentrar a famosa catedral, com um olhar de questionamento).


Uma missa estava sendo celebrada na nave da catedral, enquanto os visitantes caminhavam pelas laterais...

... admirando o estilo gótico e os belos vitrais como também os lustres pendendo do alto teto.



A Rosácea Sul por certo é o vitral mais famoso das igrejas parisienses. Quando visitei a catedral pela primeira vez, mesmo minha câmera nada sofisticada tirou um excelente slide dele.
Este vitral ainda possui algumas pinturas do século 13. A cena mostra Cristo no centro, cercado por virgens, santos e os doze apóstolos.



Admirando a Rosácea Sul do lado exterior da catedral ao caminharmos pelo lindo jardim de Notre-Dame.



A grande catedral foi abandonada após a revolução e restaurada graças a uma campanha de Victor Hugo.



Em 1793 revolucionários saqueiam a catedral e mudam seu nome para Templo da Razão. Em 1804 Napoleão I coroa-se imperador da França. Em 1944 houve uma missa de agradecimento pela liberação de Paris. Em 1970, acontece na catedral o funeral do general de Gaulle.



O guia na mão nos fornecia informações, muitas já conhecidas por nossa anfitriã, "parisiense" há 40 anos, a quem seguíamos fielmente.



No túnel do tempo... 1973, alguns meses antes de casar-me, fiz um curso em Londres e antes visitei Paris. Olhem as motos da época e os sinos... não da catedral, mas as calças boca-de-sino, que muitos leitores e leitoras já usaram!!




O calor nos fez aceitar a dica de nossa guia: ir à Île S-Louis, outra ilha próxima, e saborear um dos mais famosos sorvetes de Paris, no endereço indicado na foto.

_____________________________________________


Vendo tantos vitrais, lembrei-me da história da menina a quem foi pedido definir um "santo".
"É alguém por quem a luz atravessa", disse ela.

O Novo Testamento denomina os cristãos - genuínos - santos (separados), de uma forma abrangente, e não um número seleto de pessoas. "Segundo é santo aquele que vos , chamou, tornai-vos santos também vós mesmos, em todo o vosso procedimento
porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo" (1 Pedro 1:15-16).
"Assim brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus" (Jesus, em Mateus 5:16).

_________________________________________

Próxima postagem:


4. ... Em Paris - Champs Elysées / Arc de Triomphe e arredores.


Au revoir!

3 Comments:

  • Sem palavras amigo Paulo, sem palavras! A Rosácea é uma obra que não se consegue parar de olhar, estudar e vislumbrar seus ensinamentos! Notre-Dame!!!
    Percebe que tudo é Luz nesta cidade, seja onde estiver verá sempre uma luz, histórica, humana...
    Poxa, que emoção! Como é bom saber que o homem foi o autor de tantas maravilhas, ainda inteiras nesta terra de Nosso Deus!
    Obrigada por mostrar tanta beleza, quero dizer, compartilhar!!!
    Que Deus o abençõe sempre e por todos os caminhos por onde passar!
    Grande abraço!

    By Blogger Maria Thereza, at sábado, junho 19, 2010 5:45:00 AM  

  • Uma das coisas que mais gosto de olhar são essas antigas igrejas que perduram durante seculos e seculos, são tão belas, magnificas, com tanta arte...sem palavra pra descrever, simplesmente incrivel.
    Sobre as calças boca-de-sino,logo lembrei do Elvis Presley com suas calças boca-de-sino, eu fui obrigado a rir...hahaha, era moda...fazer o que? Tempos antigos são tudo de bom, lembranças e mais lembranças =D
    Abraço !

    By Blogger João Guilherme, at sábado, junho 19, 2010 7:49:00 AM  

  • Como é bom termos você para partilhar conosco seus litores tantas informações, história e beleza...
    Estou emocionada com essas postagens!

    By Anonymous evelize, at sábado, julho 10, 2010 4:43:00 PM  

Postar um comentário

<< Home