Paulo Franke

17 julho, 2008

De trem pela Europa 4 - Nuremberg (Alemanha)

Do you want to read this text in English?



Although it is not a perfect translation - sometimes with many mistakes, sometimes very funny! - it can give you an idea of the subject:










Lugares visitados conforme o mapa acima
(tente aumentá-lo clicando sobre ele e seguindo a direção das setas):




*
Bremem, Berlim, Nuremberg (Alemanha), Salzburgo (Áustria), Budapeste (Hungria), Zurique, Vevey, Genebra (Suíca), Haarlem (Holanda), Celes, Bergen-Belsen, Bremerhaven, Hamburgo, Puttgarden (Alemanha), Copenhagen (Dinamarca), Halmstad, Goteburgo (Suécia), Bergen, Oslo (Noruega), Estocolmo (Suécia ) e de volta a Helsinki (Finlândia).

___________________
.
De trem pela Europa 4 - Nuremberg (Alemanha)

Eu poderia ter estendido a minha estada em Salzburgo, cidade beleza-pura, e visto outras atrações não só as ligadas ao filme The sound of Music (A Noviça Rebelde), mas quis chegar a Nuremberg no dia em que havia combinado com meu colega administrador da obra social do Die Heilsarmée (Exército de Salvação), o qual aguardava a minha chegada. Assim, da Áustria voltei para a Alemanha.




O lindo prédio da Haus Rothstein onde o Exército de Salvação em Nuremberg abriga quase 100 homens necessitados e dá-lhes não só abrigo, mas também tratamento aos alcoolistas, aos drogados, aos psicologicamente enfermos, além de assistência espiritual, uma obra impressionante! O bairro tem uma grande comunidade turca, que por pouco não me faz pensar que estava na Turquia. E havia bandeiras turcas por todo o lado devido ao já mencionado anteriormente Campeonato Europeu de Futebol.



Em um prédio anexo há apartamentos para hospedar famílias em caráter emergencial. Como não estava totalmente ocupado no momento, deram-me acomodaço em um desses apartamentos, completamente montados e, na geladeira, refrigerantes, sucos diversos e água mineral, à vontade. O café da manhã, muito farto, eu tomava junto com a clientela simpática da instituição, muitos admirados que eu com o rosto que tenho descendo de alemães!!



E em frente do prédio mais um Supermercado da rede alemã Norma, nome de minha irmã mais velha que quero visitar no ano que vem no sul do Brasil, permitindo o Senhor. Muita fartura espiritual para ti, Norma!




Na manhã seguinte, com grande expectativa saí a explorar a famosa e histórica Nuremberg. A cidade destaca-se pelos seus muros milenares. Naturalmente foi inteiramente bombardeada na Segunda Guerra Mundial, mas em parte reconstruída de acordo com o estilo original. Dentro dos muros, no entanto, estilos antigos e também modernos de prédios se encontram lado a lado.
.


Uma grande igreja luterana ao fundo e uma escultura cômica ao redor da fonte.




Janelas comuns e uma janela tipo medieval. Em Nuremberg diferentes estilos convivem
muito bem.


A casa de seu filho mais famoso, o arquiteto e pintor Albert Duhrer.





Um concerto na tarde do domingo chuvoso.







No primeiro plano, o restaurante Kentucky Fried Chicken, o frango frito preferido de minha família há anos, só que inexiste na Finlândia. Dei-me ao luxo de sentar e comer até "engordurar o bigode", pois Nuremberg ficou marcada como a cidade onde gastei menos, fora a despesa do KFC, que não foi muita, somente € 1.00 do Internet-café para enviar e-mail para a família, o que aconteceu em cada cidade visitada.
.
No domingo, em uma bonita capela, participei do culto com os homens da instituição e fui convidado a falar, idem almoçar com os colegas oficiais. Após, uma siesta...


Refeito, fui visitar o histórico Palácio da Justiça de Nuremberg onde aconteceu o tribunal para julgar tanto juízes do Terceiro Reich (conforme o filme O Julgamento de Nuremberg) quanto criminosos de guerra nazistas.




O prédio anexo, abaixo, foi o escolhido para o julgamento por ter sido pouco danificado nos bombardeios de que Nuremberg foi alvo.



Esperei por mais de uma hora para ingressar na próxima tour. Enquanto isso conversei com uma senhora de idade e nacionalidade alemã que vive desde o final da guerra nos Estados Unidos. Parece que ela sentia necessidade de falar - tempo havia! - e declarar que nunca ficara sabendo das atrocidades que aconteceram em seu país, somente quando foram reveladas ao mundo. Contou do choque que levou ao saber, anos depois, a respeito do que lhe havia sido ocultado.


Para provar que visitei o local do julgamento de Nuremberg (pareco um tanto assustado...)



O local onde se sentaram os criminosos nazistas (percebam a moldura de mármore da porta, a mesma diante da qual estou na foto anterior).







Depois da palestra de mais de uma hora, momento para fotografar os posters dos 24 líderes nazistas que receberam sentença pelos seus horrendos crimes. Uma busca pelo Google fornecerá dados e informações ao leitor interessado, quem sabe em conhecer mais dos lances do Julgamento de Nuremberg, portanto poupo-me de fazê-lo nesta postagem.





Pelo poster pode-se ver o prédio do tribunal, à direita, local esse que tinha comunicação com a prisão onde ficavam os criminosos e onde se deu a execução de muitos deles.





O local ainda é usado como tribunal. A cruz foi colocada bem depois do término da guerra.




Encontrado na Argentina no ano 1961, o carrasco Adolph Eichmann, responsável pela morte de 6 milhões de judeus, foi julgado em Israel em 1962, executado e seu corpo cremado. Lembro-me de acompanhar o episódio pelos jornais da época. Assisti também ao filme sobre sua captura por agentes israelenses.




Caso encerrado? Ao sair, pensei nas oportunas palavras de Jesus sobre o inferno: "... ali haverá choro e ranger de dentes" (Mateus 24:51). E pensei na cruz ao alto da sala, símbolo do amor redentor de Jesus Cristo e de Seu perdão, oferecido a todo o pecador arrependido. Aguarde ler a experiência de uma mulher cristã que foi para o campo de concentração por esconder judeus e, encontrando um dos guardas do campo após a guerra, perdoou-o pelo mal que lhe fizera (visita ao Museu Corrie ten Booom em Haarlem, Holanda).


No outro dia, uma longa caminhada até o local das paradas e rallies de Hitler. Indo para lá, encontro a rua Anne Frank.










Ao chegar, fotografei posters espalhados pelo local da Tribuna de Zeppelin.












Eu e meus pensamentos I...




Eu e meus pensamentos II...



Como escreveu o poeta português E. de Queiroz, "O homem constrói monumentos, mas só ruínas semeia, para morada dos ventos."





O abandono é total e proposital. Neste "lugar de altas honras nazistas", palco das maiores homenagens a Adolph Hitler e ao nazismo, como que zombando do passado acabava de acontecer um concerto de rock da MTV. Quando cheguei ao local, vi sujeira por todos os lados, típica de fim de festa, em um sentido combinando com a História.



Sentado no pódio onde discursava o ditador que se suicidou covardemente (o meu leve sorriso não entendi).






Neste lugar o silêncio fala profundamente...

*****



Mas, finalizando, falemos de paz...









Agradeço a este bonito casal de capitães, Achim e Anette Janowski, membros desta imensa família salvacionista a qual também pertenço. E homenageio-os não somente por terem recebido este colega-viajante, que nem conheciam, de forma tão cristã e hospitaleira, mas também pelo trabalho que fazem em pról dos sofredores, gastando suas vidas para aliviar-lhes o sofrimento, a exemplo de Cristo a Quem servem. (Achim falou-me da existência de um livro sobre o Die Heilsarmee (Exército de Salvação) durante o período de trevas da história da Alemanha, quando os salvacionistas foram proibidos de usar seus uniformes como também de reunirem-se para louvar a Deus e ouvir a Sua Palavra, conservando-se no entanto fiéis e recomeçando seus trabalhos após a guerra).


*********************





O DVD que de Nuremberg encomendei ao meu filho no Brasil. Como On the Beach (A Hora Final), um filme do diretor Stanley Kramer.



********




Próxima postagem:



De trem pela Europa 5 - Budapeste (Hungria)



- o único país que visitei pela primeira vez -


.



5 Comments:

  • By Anônimo, at Terça-feira, Junho 17, 2008 12:50:00 AM

    Oi Paulo,
    mto interessante seu blog! Me interessei pelo Exército da salvacao depois de um culto em minha igreja e cheguei ao blog pelo Google. Gosto mto de suas descricoes sobre a Finlandia, as poesias e as msgs da Bíblia.
    Que Deus os abencoe rica e poderosamente!
    (anônimo)

    By Blogger paulofranke, at sábado, julho 19, 2008 6:13:00 PM  

  • Paulo, muito bom o teu artigo, juntamente com as fotos de Nuremberg. Lembrei muito do nosso pai, que tanto se interessava e se indignava por todas as loucuras de Hitler contra o povo judeu. Lembrei que desde pequenos, na década de 40, nos mostrava as fotos da revista "Noite" e contava o que estava se passando ou tinha acontecido recentemente. Pensei em como ele gostaria de ter feito uma viagem até Nuremberg como fizeste, e ver tudo de perto, mas em seguida lembrei que talvez em espírito já tenha visitado todos os lugares que tanto lhe interessavam. Parabéns pela tua narração, muito bem feita!

    By Anonymous Neiva, at sexta-feira, julho 25, 2008 10:46:00 PM  

  • Vera disse:

    Eu adorei, super! E realizar sonhos torna a vida interessante. Gostei do seu comentario sobre tudo, mas na proxima vez nao esqueca de Düsseldorf - é uma cidade pequena, lembra BH: aconchegante, tranquila; deu para convencer você de vir aqui? Um grande abraco.

    By Blogger paulofranke, at sábado, julho 26, 2008 7:17:00 PM  

  • Paulo: é sempre muito bom ler o que voce escreve. E tanto o texto quanto as fotos que voce colocou aqui, me estimulam a pesquisar mais sobre a história da cidade. Eu penso que durante suas caminhadas pelos pontos onde esteve, voce reflete muito mesmo sobre tudo o que aconteceu neste lugar - o que é uma riqueza enorme do seu coração.
    Grande abraço!

    By Anonymous Karin B. Fehsenfeld, at sábado, agosto 02, 2008 8:28:00 PM  

  • Ola...
    Não recordo de ter lido antes e então li ela, muito interessante essa postagem sobre Nuremberg. A Justiça foi feita com os poucos nazistas condenados?
    Abraço !

    By Blogger João Guilherme, at domingo, novembro 28, 2010 5:13:00 AM  

Postar um comentário

<< Home