Paulo Franke

19 maio, 2009

O Exército de Salvação e o TITANIC

"... E o rapaz de 16 anos, ajudando sua mãe a entrar no bote salva-vidas, disse:lhe: 'Adeus, mamãe!' " - mais adiante na postagem.







Eu nasci ouvindo falar do Titanic... Deixe-me explicar esta frase inicial. Desde que éramos pequenos, meu saudoso pai contava-nos a história do naufrágio do Titanic. E lembro-me de que ressaltava que, tendo ele nascido em 1913 (minha mãe em 1914), o trágico acidente ocorrera um ano antes, em 14 de abril de 1912.

Na década de 50, a única em que de fato frequentei cinema - e como!! - assisti certa vez a um filme chamado "Os náufragos do Titanic", de 1953, um dos primeiros filmes do jovem ator Robert Wagner que contracenava com Clifton Webb e Barbara Stanwyck. Ao voltar para casa, comentei com meu pai acerca do filme, e ele também foi assisti-lo com minha mãe. Durante décadas interessei-me pelo trágico acontecido, lendo a respeito em revistas e livros. Embora outros filmes tenham sido feitos sobre o Titanic, nunca os assisti.

Então, na década de 90, foi lançado o superfaturado filme de James Cameron, a que certamente os leitores assistiram - quem sabe como eu mais do que uma vez - ou possuem o DVD para assistirem de quando em quando ao drama que a revista Fatos e Fotos da época do lançamento do filme bem descreveu:

"Oitenta e cinco anos depois, o Titanic ainda povoa a imaginação de todo mundo, como um momento em que a humanidade se viu impotente ante as forças da natureza. As horas de agonia de duas mil pessoas deixaram uma dura lição sobre a arrogância do homem."

"Nem Deus afunda o Titanic!" foram as célebres palavras proferidas por seus construtores. E o "insubmergível" transatlântico da White Star Line afundou na sua viagem inaugural Southampton-Nova York, matando 2.640 passageiros e tripulantes sendo que somente 605 foram salvos.





A esta altura quem sabe o leitor esteja perguntando... "Por que o título desta postagem?" , o que explico a seguir:


Na época do lançamento do filme, trabalhávamos na redação do Brado de Guerra - contra todo o mal, órgão oficial do Exército de Salvação no Brasil (hoje revista RUMO), e chegava-nos muitas publicacões congêneres de diversos países do mundo salvacionista enfocando o tema Titanic, com curiosas e interessantes ligações de nossa organização com o transatlântico. Dai, enfoquei em vários numeros do jornal o tema, à medida que novas revelações emergiam...


Salvacionistas de Gillingham, Inglaterra, coletaram para o Fundo de Ajuda às Viúvas e Órfãos do Titanic. E o pensamento oportuno de Sieg Aurich: Se seus tesouros estão na terra, cada dia que passa você está se afastando deles. Se seus tesouros estão no céu, você está cada dia mais perto deles.




Em 1985 sondas submarinas começaram a explorar o lugar no Atlântico onde submergiu o RMS Titanic. Uma das fotos incríveis que foi tirada ilustrou a primeira página do meu jornal.





Farei, portanto, uma síntese do que foi publicado e que repercutiu com muito interesse, dada a surpresa de saber que salvacionistas, portanto irmãos nossos, também haviam perecido no naufrágio ou então sobrevivido ao mesmo.


- William T. Stead, um dos mais antigos e fortes defensores do Exército de Salvação, morreu no naufrágio. Editor da The Pall Mall Gazette, uniu-se à cruzada salvacionista para denunciar a prostituição infantil e tráfico de meninas. Como resultado dessa cruzada, foi promulgada uma lei que tornou ilegal o repugnante comércio infantil na Inglaterra. Tão veemente fora o protesto de Stead que certa vez chegou a ser encarcerado.



- Com uma equipe de socorro, a filha dos fundadores, Comandante Evangeline Booth, esperou os sobreviventes no porto de Nova York, encaminhando muitos deles a instituições salvacionistas onde foram atendidos e acomodados.


- Os salvacionistas Fred e Joy Norton, da Inglaterra, permitiram que sua sala fosse fotografada para servir de modelo à reconstrução do Titanic no filme de James Cameron. O casal adquiriu o revestimento de parede, em nogueira francesa, direto do navio-irmão do Titanic, o Olympic, desmontado nos anos 30.
.


- Segundo estudiosos da Bíblia, o Titanic tinha dimensões aproximadas da Arca de Noé.




- W.T. Stead, que perdeu sua vida no naufrágio do Titanic, também ajudou o fundador William Booth na publicação da obra "Na mais escura Inglaterra e como livrar-se dela", um best-seller da época. Segundo sobreviventes, Stead estava entre os que ajudavam mulheres e crianças a entrarem nos poucos botes salva-vidas, até o último momento.


- W.T.Stead, em 1892, vinte anos antes da tragédia, escreveu uma histórica sobre um navio que chamou de Majestic, "uma monstruosa Babilônia flutuante que se chocou com um iceberg, não possuindo salva-vidas suficientes para os passageiros...". Ao capitão do navio fictício deu o nome de E.J.Smith... o mesmo nome do capitão do Titanic! Viajando para a América a convite do Presidente William Taft, viu sua própria profecia ser cumprida. Antes de embarcar no Titanic, Stead despediu-se do filho do fundador, General Bramwell Booth: "Ah, é em Deus que eu confio - somente o Deus vivo pode manter viva a alma!"


- A salvacionista Rosa Abott (primeira foto acima) foi ajudada a subir no bote salva-vidas por seu filho Eugene (16), que lhe disse "Adeus, mamãe!" E entre os que pereceram seu outro filho Rossmore (15). Ao ouvir o triste relato de Rosa, declarou a comandante Evangeline Booth, que recebia os sobreviventes no porto: "Eles morreram como verdadeiros salvacionistas".


- Elizabeth Nye, na segunda foto, tirada anos mais tarde, tendo ficado viúva resolveu ir para a América e embarcou no Titanic. Chegando como sobrevivente no porto de Nova York, foi recebida por Evangeline Booth que se fazia acompanhar pelo solteiro Capitão George Darby. Resumindo, Elizabeth e George se casaram, tendo morrido a sobrevivente com 81 anos.


- Os salvacionistas britânicos angariaram do povo 1.150 libras e 9 shillings para o fundo de Desastre para as Viúvas e Órfãos do Titanic, o equivalente a mais de 250.000 libras esterlinas atuais. E o General Bramwell Booth escreveu acerca da doação de 1.000 libras esterlinas ao prefeito de Londres, quantia essa vinda dos próprios salvacionistas: "O nosso querido povo tem dado essa quantia de sua profunda pobreza, mas o que mais me tocou foi a certeza de que cada moeda foi acompanhada de oração, fé e preocupação amorosa para com os sofredores". A maior quantia em dinheiro foi arrecadada em Southampton, cidade portuária de onde veio o maior número de vítimas do naufrágio. Muitos tripulantes eram dessa cidade e muitos consideravam o Titanic como sinônimo de boa sorte, principalmente após as dificuldades causadas pela recém-terminada greve dos mineiros, durante a qual muitos marinheiros foram mantidos em terra. Muitos faziam as suas doacões chorando pelos conhecidos que perderam a vida.


O fundador William Booth, que quatro meses após a tragédia foi chamado para o lar celestial, em 1912, escreveu:


"O meu coração foi tocado pela terrível calamidade, tocado com tristeza pelos mortos, entre os quais meu amigo de longa data, W.T.Stead, foi tocado com simpatia pelos sobreviventes, cuja perda jamais poderá ser reparada, e tocado profundamente pela chamada tão repentina e terrível à presença de Deus! Oro para que isso fale às multidões sobre a realidade e proximidade do mundo por vir e sobre a urgente e tremenda necessidade de se estar preparado. Que Deus abençoe e conforte a todos!"






Cerca de 5.000 artefatos do Titanic foram resgatados do fundo do mar, os quais têm sido exibidos em diversas cidades do mundo, inclusive são acervo de museus marítimos ou mesmo de museus ligados ao próprio transatlântico. Em visita a Zurich em dezembro de 1998, uma colega brasileira enviou-me o postal acima de uma exposição desse tipo que visitou.


À direita, o hino de Sarah Flower Adams, "Mais junto, ó Deus, a Ti" (Nearer my God to Thee) que, segundo testemunhas que se afastavam nos botes salva-vidas, foi tocado pela orquestra de bordo até quase o momento de o transatlântico submergir. O regente da orquestra de bordo, Wallace Hartley, era membro da Igreja Metodista e foi certamente o seu profundo instinto religioso que o levou a tocar o hino nos momentos finais do Titanic. O mesmo hino foi cantado na maioria dos ofícios fúnebres da época. Na superprodução de James Cameron, o hino foi fielmente tocado, detalhe que muitos certamente não perceberam. Abaixo, a tradução do hino para o português, que consta na maioria dos hinários evangélicos tradicionais. (No enterro tanto de meu pai quanto de minha mãe o hino foi cantado).


Mais junto, ó Deus, a Ti, mais junto a Ti,/ Inda que aflições eu tenha aqui, /Aspiro ao gozo ali, mais junto, ó Deus, a Ti, / Mais junto, ó Deus, a Ti, mais junto a Ti.
-
E, quando ao pôr-do-sol, na solidão, /dormir cansado e só, meu leito o chão, /Ver-me-ei em sonho ali /Mais junto, ó Deus, a Ti...
-
Sejam meus passos, pois, degraus do céu;/ Todas as provações, proveito meu./ Já Teu amor senti, mais junto, ó Deus, a Ti...
-
Pedra em Betel porei, vencida a dor, /Meus dias encherei com Teu louvor./Viver, já decidi, mais junto, ó Deus, a Ti...

- O hino, 350 do Cancioneiro Salvacionista, é baseado na experiência de Jacó conforme Gênesis 28. -

^+^+^+^+^+^+^+^+

Nota:

Pesquisei no Google o número de escandinavos e americanos-escandinavos que viajavam no Titanic, obtendo a seguinte informação:

123 suecos (+89) - 63 finlandeses (+43) - 31 noruegueses (+21) - 14 dinamarqueses (+12)

+ = mortos

+ + + + + + + + + +

Caro leitor, você já pensou nisso?

"Lembre-se de que cada um de nós comparecerá individualmente perante o Tribunal de Deus.

Outra razão para um viver correto é esta: vocês sabem como já é tarde. O tempo está se escoando. Despertem, pois que a vinda do Senhor está mais próxima agora do que quando cremos no princípio. A noite já passou e o dia de sua volta estará aqui logo. Portanto, deixem as más obras das trevas e vistam a armadura de uma vida direita, como devemos fazer os que vivemos na luz do dia!

... Não gastem o tempo em festancas desenfreadas, nem embebedando-se, ou no adultério e na imoralidade, ou em brigas ou ciumeiras. Mas orem a que o Senhor os ajude a viver como devem e não facam planos para deleitar-se no mal."

Romanos 14:10; 13:11 em diante (A Bíblia Viva)

8 Comments:

  • Adorei!
    Tocante esse relato.
    Admiro os salvacionistas.
    Meu tributo a todos!

    By Blogger Anderson Cavalcanti, at quinta-feira, maio 21, 2009 4:22:00 AM  

  • Renato disse:

    ... sou uma pessoa eclética até na leitura, mas gosto muito de ler biografia, romances e documentários.
    Seu blog é uma fonte inesgotável de conhecimento, parabéns!!

    By Blogger paulofranke, at sexta-feira, maio 22, 2009 8:08:00 AM  

  • Caro amigo lendo seu blog e sempre aprendendo esse assunto sempre me foi de muito interesse...obrigado pelas informaçoes que com certeza são preciosas para meus conhecimentos!um abraço...

    By Anonymous evelize, at domingo, maio 24, 2009 6:09:00 AM  

  • Caro Paulo Frank,

    Sua pesquisa e comentarios são de uma riqueza muito grande. Espero que o relato mova muitas pessoas a verem a transitoriedade da vida e renderem-se ao convite da Salvação que só Jesus Cristo pode dar.
    Embora a gente não se tenha falado muito.
    Fica aqui minha saudação e abraço.
    Arnaldo
    Paranaguá - Brasil

    By Blogger Arnaldo Rodrigues dos Satos, at segunda-feira, fevereiro 15, 2010 3:46:00 PM  

  • Paulo Franke, muito boa suas considerações sobre o Titanic.As relações entre alguns tripulantes e o Exército de Salvação que trabalha para salvar os náufragos desse Titanic chamado Terra. Lembro de você em BH e no Lar de Arco verde,e...Lá se vão anos!
    Sou Mirtes Moulin. MG BH

    By Blogger Bite, at sábado, janeiro 14, 2012 9:07:00 PM  

  • Mariana Krause Belico:

    OLÁ Paulo Frank...!
    Adorei seu argumento sobre o Titanic e sobre Jesus. Pois são dois assuntos que gosto e me interesso muito.

    By Anonymous Mariana Krause Belico, at terça-feira, abril 17, 2012 10:48:00 PM  

  • Sempre é significativo para nós cristãos ouvirmos histórias onde os protagonistas mostram a sua fé. O Titanic é uma destas histórias comoventes, com os relatos de salvacionistas, como de costume sempre atuantes nas grandes catástrofes. Que Deus conserve esta atitude altruísta entre os salvacionistas e demais cristãos do mundo. No serviço de funeral da minha amada mãe este hino também fora cantado. E minha mãe, diferentemente do meu pai sempre nos contava muitas histórias, da vida com a família sua procedência, sua vida como oficial, como conheceu meus pais e inclusive sobre o Titanic.É muito bom pessoas que tem este prazer. Não deixa de ser um dom. O qual você Paulo Franke também é o faz com maestria.

    By Blogger Eunice Mendonça, at domingo, maio 29, 2016 3:14:00 AM  

  • Desculpe os pequenos erros. Na hora de digitar nem sempre revisados e empolgação e no surgimento das ideias surgem uns "s", "r", a mais e outros erros mas espero que sejam relevados e que o teor seja compreendido.

    By Blogger Eunice Mendonça, at domingo, maio 29, 2016 3:19:00 AM  

Postar um comentário

<< Home