Paulo Franke

01 novembro, 2009

Primeira visita a BERLIM/ Os 20 anos da queda do MURO.


Berlim - a Cidade / Berlim - o Muro /
Berlim - os Judeus /Berlim - o Heilsarmee

BERLIM - A CIDADE


Em julho de 2000, em busca de minhas raízes em Hettsted, no ex-lado oriental da Alemanha, visitei Berlim pela primeira vez. Como não dispunha de muito tempo, visitei a famosa cidade durante dois dias, muito pouco para tanto que se pode conhecer. E rumei para a busca - bem-sucedida - de minhas raízes (ver link abaixo). Limitado no tempo, escolhi a dedo o que visitar, e as fotos mostram a minha jornada na bela e ao mesmo tempo sinistra Berlim, onde a modernidade mas também as lembranças da Segunda Guerra são tão vivas.



Meu primeiro lugar a explorar foi subir pela escada em espiral até o topo deste famoso obelisco, Siegessäule, do tempo dos Kaisers, admirar a vista da grande cidade e depois caminhar por uma grande avenida que culmina com o histórico Portão de Brandenburgo.


Posso localizar nesta foto o longo caminho que percorri, circundado pelo grande parque. O obelisco pode ser visto no meio do parque e o Brandenburg Gate na parte superior da foto, na antiga divisa entre Berlim ocidental e oriental.



Neste, o Portão de Brandenburgo em duas fases.
Postais mostrando a Berlim destruída são encontrados em toda a parte.




Aqui, grandes paradas nazistas eram realizadas.



Igreja Kaiser-Wilhelm Gedächtnis, logo após a guerra.



Lado a lado, a moderna torre da igreja com suas ruínas preservadas.



E eu com minha camiseta comemorativa aos 500 anos do descobrimento do Brasil naquele ano.





Hospedado em um Centro Social para Homens no Exército de Salvação (Heilsarmee) na rua Hanauer, utilizando a estação Heildelberg do metrô visitei bem perto o cemitério Fehler, onde jazem os restos mortais da atriz alemã Marlene Dietrich, que se opôs veementemente contra Hitler e suas atrocidades.




Uma linda caneca/mug adquirida na segunda vez em que visitei Berlim (ver link). E ao lado um pedacinho do Muro, presenteado por um amigo português que lá também esteve.
BERLIM - O MURO
Em tempo: Hoje, 9 de novembro, dia exato da queda do muro, detenho-me a assistir pela TV muitos lances do histórico dia. Tornando-se difícil acrescentar aqui novas e interessantes revelacões, aconselho aos leitores procurarem no Google muito da história desse dramático evento.


O Muro foi levantado em 13 de agosto de 1961 para deter a emigração do bloco leste (ampla matéria no Google).




O Portão de Brandenburgo situava-se na Berlim Oriental, a poucos metros do Muro, como se pode ver neste postal do tempo da Guerra Fria.




O famoso Checkpoint Charlie, um símbolo da Guerra Fria, cujo nome foi dado pelos ocidentais e servia para aliados ou estrangeiros - nunca para os alemães - atravessarem as "duas Alemanhas". Hoje, turistas podem identificar ambos os lados, ex-ocidental e ex-oriental, através das fotos de um soldado americano e de um soldado soviético. A guarita original é acervo do Museum Checkpoint Charlie.



O Museu Histórico, que não tive tempo de visitar, conta a história da cidade desde os anos 20, com efeitos especiais que incluem sons e cheiros de livros queimados e de bombardeios. O soldado do lado oriental da capa do folheto tinha 19 anos quando escapou para a liberdade. Foi considerado um traidor e um herói, dependendo do lado do muro... Infelizmente, uma notícia que ouvi falou de seu suicídio 10 anos depois. Mais de 5 mil pessoas conseguiram fugir para a liberdade e consta que cerca de 100 pessoas perderam a vida na tentativa de escapar.



"Alcance e toque o Muro de Berlim" - "Sinta a presença assustadora da Guerra Fria"




O Muro do lado ocidental transformou-se em painél artístico ou de protesto.




Visitei pequena parte do Muro ainda intacta e quis tirar uma foto diante da pintura que celebrava os 50 anos da Noite dos Cristais, quando irrompeu a cruel perseguição aos judeus alemães (link), tida como o início do Holocausto.


Talvez Ronald Reagan não tenha sido tão grande ator, mas como presidente seu desafio a Gorbachev, diante do Portão de Brandenburgo, em 1987, foi real e de muito peso:
"Mr. Gorbachev, open this Gate!" e "Tear down this wall!" (... abra este Portão!... destrua este Muro!). Dois anos depois, aconteceu.
BERLIM - OS JUDEUS



Tendo ouvido pelos noticiários que se cogitava da construção de um imenso monumento em memória aos judeus europeus mortos no Holocausto, fui conferir e tirei esta foto no local da recém-iniciada construção, no coração de Berlim, ao lado do Portão de Brandenburgo (veja no link de minha segunda visita a Berlim, oito anos depois, minhas fotos no impressionante local).



A fachada da antiga Sinagoga de Berlim, hoje Berlin New Synagogue, Centrum Judaicum, fundado em julho de 1988.

"Quem é esse rabino??"



Consagração da Sinagoga, em 1866, podendo-se imaginar sua extensão e grandeza. Hoje o Centro Judaico tem dimensões pequenas logo ao adentrar-se a linda fachada que não foi destruída pelos bombardeios.





Procurei tirar algumas fotos da suntuosa sinagoga, mas, ao mandar revelar, supreendi-me: havia "entrado luz" na minha velha câmera, fazendo parecer fogo, trazendo à realidade o acontecido na Noite dos Cristais.



Outra foto com "efeitos especiais não propositais"!! As duas ruas das placas conservam os mesmos nomes das principais ruas do antigo bairro judeu de Berlim.




Uma visita carregada de emoção...




Visita ao Museu Judeu de Berlim - arquitetura e história.



O Reich Security Main Office - Gestapo - SS (Escritório Principal do Reich - Gestapo - SS), reconstruído idêntico. O folheto explicativo: "Topografia do Terror".



Neste escritório da SS, na Prinz-Albrecht Strasse 8, foi planejado o genocídio dos judeus e a sistemática perseguição e assassinato de outros segmentos da população, inclusive a perseguição aos oponentes do nazismo nos países europeus ocupados.


Ruínas da Gestapo no grande subsolo.



Galeria de pessoas que por ali passaram antes de serem executadas pela Gestapo.


Ao lado do poster do teólogo-mártir do tempo nazista, Rev. (luterano) Dietrich Bonhoeffer, do qual aprecio muito os escritos (link).


DVD- COMEV (link)

BERLIM - O EXÉRCITO DE SALVAçÃO





No domingo pela manhã, andei pelas ruas procurando pelo ES, onde participei de uma abençoada reunião, na qual falei - traduzido do inglês - de minha visita à Alemanha em busca de minhas raízes. Depois do culto, fui com os irmãos salvacionistas às ruas onde oferecem comida aos pobres. Após servirem a muitos, foi a vez da foto e de saborearmos as refeições leves que haviam sobrado. No tempo da guerra, ouvi, serviam sopa aos famintos feita de cascas de batata. Estou fazendo uma pesquisa para eventualmente contar como, a duras penas, sobreviveu o Exército de Salvação durante a Segunda Guerra na Alemanha.
__________________

L i n k s
.

O corajoso desafio do Presidente R. Reagan:.
http://www.youtube.com/watch?v=YtYdjbpBk6A
.
De trem pela Europa - Berlim - Alemanha
.
.
De trem pela Europa - Nuremberg - Alemanha
.
.
Dietrich Bonhoeffer - poemas
.
.
Minhas postagens sobre o Holocausto
.
.
Minhas raízes na Alemanha (Lutherstad)
.
DVD COMEV:
.
.
Livros Dietrich Bonhoeffer:
.
.
danKE! franKE

5 Comments:

  • Amigo Paulo,

    Sempre fascinante as suas postagens!
    Adorei as fotos, e assim conhecer
    um pouco desses lugares.

    Abraços,

    Anderson Cavalcanti

    By Anonymous Anderson Cavalcanti, at terça-feira, novembro 03, 2009 3:50:00 AM  

  • Gostei muito do teu blog! Gostaria de tirar apenas uma dúvida... Gostaria de saber se existe algum parentesco da sua família que veio de Johann Adolph Franke com o meu avô que se chama Heldon Franke Klein. Eu no momento não tenho nenhuma mais informação sobre ele, mas creio que nasceu por volta de 1910~1920. Obrigado!

    By Blogger Cássio Klein, at terça-feira, novembro 03, 2009 3:53:00 AM  

  • Obrigado, Anderson! Também a você, Cássio. Näo tenho conhecimento se somos "parentes", mas leia o tópico "Em busca de minhas raízes na Alemanha", detendo-se no livro sobre a Imigracão Alemã, a qual menciono. E daí, quem sabe surge uma pista? aBRaco! Volte sempre!

    By Blogger paulofranke, at terça-feira, novembro 03, 2009 8:22:00 AM  

  • Amigo Paulo,
    Como sempre suas viagens ensinam e nos provocam incrível curiosidade em saber e conhecer, também, lugares dos antepassados. Fico muito feliz que tenha tido noticias do corajoso trisavô, fascinante mesmo! Tenho descendência Portuguesa, Austríaca e Inglesa! Confusão não? Somos um mundo e nem percebemos!
    Fiquei muito emocionada em ver fotos do teólogo Dietrich Bonhoeffer , do qual Tb tenho grande admiração nos escritos. É emoção de sentimento humano para com o próximo. Grande personalidade e com certeza, nunca esquecida!
    Como disse, mais uma viagem e mais uma emoção. Aprender não ocupa espaço e faz um bem para a mente e coração!
    Parabéns por sua curiosidade e perseverança!
    Adorei o post e estou revendo os outros das viagens de trem. Somente maravilhoso!
    Abraços
    Maria

    By Anonymous Anônimo, at terça-feira, novembro 03, 2009 7:48:00 PM  

  • Amigo querido ...imagino sua emoção ao avistar o histórico Portão de Brandenburgo,realmente acredito que os sentomentos dentro de nós se misturam com as lembranças permanentes da 2 guerra e de todo sofrimewnto do Holocausto e ao se visitar a Alemanha isso é muito forte.
    Obrigado por mais esse presente em seu blog,onde posso ir através de seus relatos a lugares incríveis desse mundão de meu Deus!
    Sem deixar de comentar a postagem em busca de suas raízes é maravilhosa também!

    By Blogger Evelize, at sexta-feira, novembro 06, 2009 2:36:00 AM  

Postar um comentário

<< Home