Paulo Franke

25 junho, 2010

8. ... Em PARIS - Gente ligada à viagem / à cidade


Meu neto mais velho (14), brasileiro, na foto com a camiseta da Seleção bordada com o seu sobrenome finlandês. Nota 10 para ele: companheiro, amigo, divertido e sempre com boa disposição. "Não vá tão na frente", falava-lhe enquanto às vezes parávamos para respirar e para uma pausa-relâmpago, sua tia-avó e eu. O que me fazia lembrar de, quando bem pequeno, recém-chegado à Finlândia, gostava de ir muito na frente, preocupando sua mãe de início. Ele sempre a esperava na esquina.



Excelente guia - por ter ido anteriormente a Paris, com 12 anos - sua boa memória trazia-me dados históricos e geográficos na ponta da língua ou, quando não sabia algo, era ele quem carregava e buscava a informação no livro-guia (mencionado na primeira postagem).



À esquerda, a excelente anfitriã e companheira nos passeios, nas risadas, nas brincadeiras, no filosofar, no lembrar o passado no Brasil e, por viver há 40 anos em Paris, nas dicas importantes sobre o que visitar e como lá chegar. Nunca impondo passeios, mas respeitando nossa opinião no que queríamos ver e nos acompanhando de boa vontade. Merci beaucoup, amiga!



À direita, a segunda filha de um dos chefes - francês - do ES no Brasil, menina que conheci com 14 anos, quando fui para São Paulo, em 1964 (desculpe-me, revelei a sua idade!). E a imensa moto onde nos apoiamos me fazem filosofar: Temps passe vite! (O tempo passa rápido!)



No primeiro passeio ao longo do rio Sena, passamos diante do viaduto em cuja murada estão gravadas homenagens à Princesa Diana.

Naquele local morreu a Princesa, ainda hoje alvo de muitos documentários na TV.


Paris e acordeón combinam, e como! No vagão do metrô o encontrei e fotografei, ainda que a expressão de seu rosto não combinasse com o que tocava: La vie en rose! (um dos maiores sucessos da parisiense Edith Piaf).



Na Ile St.Louis minha câmera captou um casal da terceira-idade à janela.


Neste ano, preso em Tel Aviv pelas cinzas do vulcão, conheci no hotel duas simpáticas modelos na mesma situação. Conversei bastante principalmente com a gaúcha sobre gente e coisas do Rio Grande do Sul, nosso estado. Assim que houve um vôo, voltaram a Paris. Foi muito legal reencontrá-las e apresentá-las ao meu neto em uma sorveteria de Marais, naquela tarde de muito calor!


Quando chegamos ao belo prédio da Prefeitura (Hôtel de Ville), mais uma foto e ali nos despedimos, os brasileiros gaúchos, catarinense e carioca (a outra modelo), naquele feliz encontro à Paris. No final da postagem, acesse os links que mostram o trabalho da gaúcha - que já desfilou inclusive com a famosa modelo também gaúcha, Gisele Bundchen - e que no momento dedica-se também à pintura. "Fiquem com Deus, e que Ele proteja vocês, tão jovens e longe da família!" (Oro por essas amigas, que espero ainda encontrar quem sabe em alguma capital da moda ou mesmo aqui na Finlândia, que nunca visitaram.)



E falando em gente badalada, encontramos por duas vezes na DisneyParis o tenista espanhol Rafael Nadal, que vencia naqueles dias o famoso torneio em Roland Garros.



E passando para gente importante já falecida, visitamos no Cimetière du Père Lachaise a sepultura do grande Frederic Chopin...



... nascido há 200 anos exatamente, na Polônia. De pai francês e mãe polonesa, foi sepultado em Paris o pianista que pertenceu à geração do romantismo francês. Limitei-me a ver esta sepultura, enquanto meus companheiros foram ainda ver a de Jim Morrison. Sepultados naquele cemitério estão Molière, Oscar Wilde, Simone Signoret e Yves Montand, Sarah Bernhardt, Isadora Duncan, Edith Piaf e outros.



Canal francês Mezzo, que temos o privilégio de ter incluído na lista de canais de nossa TV-a-cabo. Assisto ou, melhor dizendo, ouço com regularidade aos programas que apresenta, especialmente grandes orquestras e corais do mundo inteiro; suas apresentações incluem ópera, ballet etc.. Às vezes, no meio da noite, o canal apresenta shows de jazz e mesmo brasileiros de bossa-nova, ritmo fora-de-moda no Brasil, ainda muito apreciado na Europa.



No primeiro plano da foto, o pistonista Phillip Smith, que toca em ambas, Orquestra Filamônica de Nova York e Salvation Army Staff Band de Nova York, pois Phillip é um ativo membro do Exército de Salvação. Nunca conversamos, mas o encontramos em reuniões especiais algumas vezes quando vivemos perto de NY.


Estávamos lá, mas não assistimos por saber a respeito somente quando o concerto Gospel havia passado.



Em diversos túneis de metrô, posters de Natalie Cole, a filha do famoso cantor da década de 50, Nat King Cole.




Vale a pena procurar o video em que canta em dueto com seu pai, que faleceu quando ela era criança, uma montagem perfeita e imperdível!


Muitos leitores hão de lembrar-se do famoso musical da MGM, "An American in Paris", estrelado pelos geniais dançarinos Leslie Caron e Gene Kelly. Minha filha lembrou-me: "Visite o local da filmagem à beira do rio Sena!"



Por coincidência, o canal Nordic TCM estava passando o filme exato quando eu estava preparando esta última postagem sobre Paris (legendas em sueco, a segunda língua oficial da Finlândia).



Anos mais tarde, recortei da revista Manchete a foto de minha artista preferida, a francesa Leslie - Lili/Gigi - Caron junto com o seu partner, Gene Kelly, quem sabe recordando o filme que fizeram juntos.


"A última vez que vi Paris" (The last time I saw Paris) é outro clássico da década de 50, com Van Johnson e Elizabeth Taylor. Drama-ficção que se inicia com o júbilo da liberación e transcorre com dramas pessoais que envolvem o casal, morrendo ela no final.



Neste mês de junho de 2010, a TV noticiou os 70 anos desde que "um desconhecido general" chamado Charles de Gaulle transmitiu pela rádio BBC um apelo aos franceses a que enfrentassem com garra e coragem o domínio alemão no país durante a Segunda Guerra Mundial. Tão desconhecido era o militar que a BBC nem gravou sua mensagem de início, fazendo-o somente em outra ocasião.

______________________________________________

E chegou o dia da partida desta viagem-recorde... uma semana somente, mas vivida intensamente através de muitos passeios maravilhosos que encheram os olhos de beleza e a mente de novos conhecimentos!


E tomamos perto do Arco do Triunfo um ônibus da Air France que nos conduziu ao Aeroporto Charles de Gaulle...



Antes de embarcarmos no avião da Estonian Air, rumo ao norte da Europa, vimos passar um avião da TAM, chegando ou então dirigindo-se ao Brasil. Saudade...


Com a Anneli não em Paris, mas no departamento francês do Epcot Center, na década de 80.



Da viagem que passou, o souvenir que ficou.



E lendo nas canecas nomes de tantos lugares que não tivemos tempo de visitar em uma semana, pergunto-me se de fato foi essa, como escrevi na primeira postagem, "a última vez que vi Paris"... ?
C´est fini??


Ainda não! Permitam-me, caros leitores, agradecer a Deus através de um poema do grande paulistano, presbiteriano, Dr. Augusto Paulino Filho, intitulado Gratidão:

Obrigado, Senhor, pelos meus braços perfeitos,
quando há tantos mutilados.
Pelos meus olhos perfeitos,
quando há tantos sem luz.
Pela minha voz que canta,
quando tantas emudeceram.
Pelas minhas mãos que trabalham,
quando tantas mendigam.
.
É maravilhoso, Senhor, ter um lar para voltar,
há tanta gente que não tem para onde ir.
É maravilhoso, Senhor, sorrir, amar, sonhar,
há tantos que choram, tantos que se odeiam,
tantos que se revolvem em pesadelos,
tantos que morrem antes de nascer.
É maravilhoso, Senhor, sobretudo,
ter tão pouco a pedir e tanto para agradecer!

________________________________________________

L i n k:

*

Álbum - de 1 a 6 - de fotos de minha amiga, a jovem modelo gaúcha no ramo da moda desde os 14 anos:

5 Comments:

  • Olá amigo, esta parte “Gente” está demais!!!
    C´est fini?? Acho que já percebeu que a resposta é “Non les amis, même pas le dernier! Non plus! Hehehehehehehe....Graças a Deus!! Teremos mais e mais belezas para ver de France por seus olhos!
    Como é gostoso ter amigos, mantê-los e estar sempre junto. Ainda mais em ocasiões maravilhosas de mais descobrimento e alegrias partilhadas. Tais como : Chopin ! 200 anos de muita beleza e sesibilidade. Conhece RO cimitério...nossa Isadora Duncan, Piaf! Não desmerecendo ninguém....imagina Oscar Wilde... Sarah Bernhardt. Deus amado, quanta história!
    Bom saber que seu Neto é seu clone, tem interesse nas vidas, cidades, pessoas, suas histórias e sempre pronto a uma nova aventura! Parabéns, “berço” nos faz sempre melhores! Alonga nossos horizontes. Por isso fostes a lugares tão belos e ricos em passado. Mesmo triste, como o caso da Princesa Diana, mas teve momentos de grande alegria e saudade em lembras Leslie Caron e Gene Kelly, Elizabeth Taylor e Van Johnson. Que filmes!!! Que sorte a sua conseguir ver uma reprise!! Sinto muita falta!
    Quanta gente encontrada no meio do seu caminho de viagem....as meninas de Tel Aviv lembram-me do amigo comentar a simpatia das meninas! Que bom um re-encontro!
    Nossa, lembra de Blue Gardenia? Até hoje me arrepio toda quando ouço....e digo mais, tal pai tal filha! Igualmente fantástica! Bonito ver a música ainda norteando a vida das pessoas mesmo em cidades corridas!
    Amigo Paulo, feliz por vê-lo assim alegre com amigos de ontem, de hoje e de encontros. É isso que levamos da vida, a alegria de partilhar vida com companheiros de jornada! Sem medos ou preconceitos! Sua capacidade de emanar empatia e muito farta e assim facilita muito seu desdobrar de carinho e amizade para com todos! Parabéns , esta foi uma viagem e tanto e espero que logo aproveite mais um momento de vida para nos facilitar viajar também!!!!
    Vamos na sua onda!!!!
    Grande aBRaço e muito obrigada sempre!!!!
    P.S.: Só nos Resta Agradecer , é nosso dever e obrigação!

    By Blogger Maria Thereza, at sábado, junho 26, 2010 9:59:00 PM  

  • Apenas 1 semana para tudo isso? Vc realmente curtiu a viagem, muuuuuito bem programada, adorei ler as 8 postagens que nos mostraram muitas histórias boas de serem lidas, achei muito legal esse reencontro seu com as modelos...muita coincidencia, hehe. Enfim, parabéns pela ótima postagem de Paris, adorei...é um lindo lugar.
    Abraço !

    By Blogger João Guilherme, at terça-feira, junho 29, 2010 6:30:00 AM  

  • Fui ver o teu blog e vi que você falou da minha idade: "menina que conheci com 14 anos, quando fui para São Paulo, em 1964". Mas você fez un erro, eu era mais nova. Eu fui embora do Brasil em 65, e eu tinha 13 anos. Quando cheguei na Europa jà tinha 14 anos.

    Don't worry, I just think it's fun to be mentioned in your blog!

    I had an excellent time with you and your grandson - hope to see you again and have some more Brazilian craziness, I just love it!

    Say hi to Anneli!

    Bye,

    R-L

    By Blogger paulofranke, at sábado, julho 03, 2010 1:35:00 PM  

  • 1 semana para ver tudo isso é possível quando os visitantes gostam tanto de visitar quanto a anfitriã...perde-se menos tempo e o Paulo como o neto são muito observadores sabem descartar o que vale menos a pena de ver e curtir o melhor.
    "anônima"

    By Anonymous Anônimo, at domingo, julho 04, 2010 6:11:00 PM  

  • Com referência ao calculo da idade de R.L em 1964. Eu diria :de janeiro até junho ela tinha 12anos e de junho até fins de dezembro 13 anos assim como eu tinha 13 anos de janeiro até junho e 14 de junho até fins de dezembro.
    Trata-se de maneiras muito femininas de calcular sua propria idade! Muito pratico!
    Agora falando sério, o poema com o qual você terminou o relato de seu passeio em Paris é muito bonito. O autor bem inspirado...valeu!

    By Anonymous Anônimo, at segunda-feira, março 14, 2011 2:17:00 AM  

Postar um comentário

<< Home