Paulo Franke

18 agosto, 2011

3 - Férias no Brasil - PRAIAS



Das montanhas às praias...



Depois de poucos dias da chegada ao Brasil, voei até a minha terra no extremo-sul, lá onde a Lagoa dos Patos, a maior do país, liga-se com o Oceano Atlântico, conforme o mapa.



A praia do Laranjal, em Pelotas, deserta em um dos mais frios invernos dos últimos vinte anos...


... mas sempre bela a lagoa que mais parece um mar.



As circunstâncias que me levaram à minha cidade natal não foram fáceis... resumo-as com a letra de um lindo hino:

Quando o rio passarmos unidos e, entrando no céu, vamos ver como areia da praia os remidos; Oh! que vista gloriosa há de ser! - Sim, tantos como areia da praia, sim, tantos como areia do mar! Que gozo sentirá todo o salvo ao contemplar, sim, tantos salvos como areia da praia!



A Bíblia também menciona um grande banquete dos salvos por Jesus... E na casa de minha irmã enferma, na linda praia, fotografei a louça familiar que usávamos em ocasiões especiais na casa dos meus pais, presente que receberam no seu casamento, intacto até hoje. E o que sempre me surpreende: a brevidade da vida das pessoas , que se vão enquanto que seus pertences como louças, outros objetos e mesmo papel ficam... No mesmo guarda-louça, há cálices decorados do casamento do nosso avô paterno, ocorrido há exatamente 100 anos.



Voltando a São Paulo, sobrevoei a cidade de Navegantes-SC e pedi ao meu jovem amigo João Guilherme, que lá mora, que me cedesse esta foto que tirou quando viajou pela primeira vez de avião.



Poucos dias em São Paulo e viajei para o estado do Rio de Janeiro, inicialmente para as montanhas, conforme postagem anterior. Então, um outro bom amigo foi a Guapimirim para levar-me aonde vive atualmente: Rio das Ostras.



Minha idéia inicial é que me levaria a uma cidade quem sabe à beira de um rio onde há muitas ostras...



... e quem sabe à beira desse "rio" nascem abacaxis...



... e nesse "rio" há uma prainha solitária, conforme mostram as fotos primeiras que tirei do lugar.



E ainda mais: onde há um miradouro que possibilita uma visão bem ampla do lugar.



Mas nada como uma vista aérea para mostrar a cidade de Rio das Ostras com todo o seu esplendor de praia do Oceano Atlântico, mais uma pérola do estado do Rio, que reúne montanhas belíssimas e também praias singulares!!

E brinquei com meu amigo que o mesmo aconteceu com os descobridores que, no mês de janeiro, avistaram um "rio" a que deram o nome de Rio de Janeiro e é a cidade marítima mais linda do mundo!



Não vi ostras, mas recantos indescritíveis...



... e não deu outra:



o viajante de tantos mares quis registrar a sua presença neste lugar fantástico que visitou pela primeira vez!



Tocolândia, um mercado onde se vende o belo artesanato da região..



Ainda que não fizesse muito calor, não poderíamos deixar de nadar!



Mas deixa-me apresentar o meu bom amigo e sua família:



Francisco é filho de Dona Maria José e neto de uma fiel salvacionista portuguesa. Fui o oficial dirigente do Corpo de Neves, bairro de São Gonçalo-RJ, em 1969, a única vez em que vivi no estado do Rio. Lá conheci esta família que tanto me apoiou com sua amizade e cooperação na obra. O contato com esta família foi um tanto perdido nas últimas décadas, muito pelas minhas viagens para o exterior, mas graças a Deus foi resgatado pela Internet.



Filha Carol, no primeiro plano, e mãe, muito simpáticas!



Aqui, passeando à noite. E enquanto na foto descrevem a cidade onde vivem, da qual gostam muito, descrevo este casal do qual gosto muito também:

Francisco é um grande sujeito, que ama muito sua família, educado, simpático, conversador, amante da natureza (por pouco não o comparo com Francisco de Assis!); Rosa, eu diria: é uma flor de pessoa, tanto que é chamada pelo diminutivo Rosinha por algumas. Assim como na casa dos amigos nas montanhas, nestes amigos da praia fui recebido como um príncipe.



Linda foto noturna, tirada pelo filho Jerônimo, com bela vista das ondas.



Uma imensa baleia ornamenta a praia.



Quantas boas recordações levarei também deste lugar!



Pernoitamos em São Gonçalo, onde vive Jerônimo, e no outro dia Francisco e eu atravessamos a ponte Rio-Niterói para chegarmos à Chegada da Maratona, dando continuidade ao assunto, no Aterro do Flamengo. Em outra ocasião, Aaron participou de uma maratona cujo roteiro compreendia também a ponte.



Enquanto eu estava em Rio das Ostras, Anneli visitava sua irmã.


Imagino que tenham se lembrado do tempo quando viveram com seus pais na Cidade Maravilhosa.



Acima, o percurso da Maratona de 42km. Sempre à beira-mar, certamente é o percurso mais belo de maratonas, mundialmente falando.



Como todo o participante, Aaron recebeu a sua medalha.



Correr definitivamente nunca foi "a minha praia", mas é a dele, e como! "Minha praia", desde a juventude, tem sido trabalhar para Deus, de forma mais criativa possível, sempre contando as maravilhas do Senhor. A seguir conto um testemunho familiar que envolveu nosso filho quando tinha 4 anos, a idade de seu filho atualmente.



Um dia Anneli e eu percebemos que sua perninha direita na altura do joelho curvava-se para dentro, fazendo levemente a letra K. Consultamos um médico ortopedista que, feitos os exames, falou-nos que o osso da cabeça do seu fêmur, na virilha, estava se desfacelando, comparando o problema a uma bolacha cream-cracker. Ficamos estarrecidos e na manhã seguinte comentamos o problema com nossa faxineira, uma mulher crente que prontificou-se a orar e jejuar por ele. E o fez, juntamente com muitas pessoas a quem pedimos que orassem pelo sério problema. Ela deslocava-se a São Paulo desde Osasco em jejum e assim permanecia por longas horas enquanto trabalhava. Resumindo: para surpresa do médico, a quem voltamos mais tarde, o osso foi refeito sem medicamentos e nosso filho foi curado pelo Senhor Jesus, experiência que nos é inesquecível. Hoje correr maratonas é a "praia dele"!



Rio de Janeiro, gosto de você; gosto de quem gosta deste céu, deste mar, desta gente feliz! A canção antiga serve de despedida da Cidade Maravilhosa.



O mapa da Finlândia em pedra anuncia que é hora de voltar.



E assim, depois de 6 semanas em cidades, montanhas e praias, estávamos novamente no Aeroporto de Guarulhos para embarcar de volta pelo Boeing 747 da British Airways, que ainda opera Jumbos.



Longas e cansativas horas de voo, mas sempre gratidão a Deus por Sua proteção!



E assim chegamos ao Castelo de Häme (Hämenlinna/Tavastehus), cidade no sul da Finlândia onde vivemos e trabalhamos para Deus no Exército de Salvação/Pelastusarmeija-Frälsningsarmen (nos idiomas finlandês e sueco).



E no estúdio, onde tenho a Internet, o relógio antigo que meu sobrinho que gosta de antiguidades nos presenteou.



Ao fundo, o poster de minha primeira viagem a Israel, no fundo... a vontade de um dia visitá-la novamente.



E aqui, tomando meu suco finlandês BRAZIL, de laranja-abacaxi importado de minha terra, fico a pensar no saldo (ou no "sumo", como dizem os portugueses) de minhas férias...
"Descascar abacaxi" é algo que precisamos fazer, mesmo em férias, às vezes. "Ter sido um abacaxi" para as pessoas que me hospedaram - em 10 cidades e 8 casas de parentes e amigos - espero sinceramente que não, principalmente pelo fato de que em cada uma , excetuando a do meu filho, fiquei geralmente dois dias e duas noites, no máximo três. Mas fico também pensando em tanta gente que encontrei "descascando abacaxis" tão difíceis atualmente! Queira Deus que nEle encontrem a solução para seus graves problemas.
Sendo bem honesto, comparo minhas férias com o suco de minha fruta preferida, a laranja, cheio de sabor, doçura e altamente nutritivo, refrescante e restaurador. Igualmente doces e carinhosas as pessoas amigas que pude rever ou mesmo conhecer. Agradeço a Deus também pela oportunidade de assistir a sete cultos evangélicos, pregando a Palavra de Deus em quatro deles, com alegria "carregando pedras" durante as férias.

Aleluia!

**********************


Próxima postagem:

Janelas e a "Janela Indiscreta" (Rear Window),

comentários sobre o único DVD que adquiri no Brasil.


8 Comments:

  • Interessante, Paulo, mas o que noto mais nos relatos de suas férias de casal, de maneira positiva, é o fato de serem um casal que fundaram uma grande familia unida, sabendo respeitar o espaço um do outro.
    Em harmonia cada um faz o que gosta, você "bate perninhas ou asinhas" pra la e pra ca, visitando amigos e curiosidades, Anneli visita filho, netos , irmãs,o que mais gosta, e eu entendo, quando vivemos longe. Numa boa. Amor é respeito , confiança, generosidade,e não obrigatoriamente "grude". Parabéns.

    By Anonymous Anônimo, at quinta-feira, agosto 25, 2011 7:15:00 PM  

  • Oi Franke, obrigado pelo destaque dado à visita a Rio das Ostras. Tuas sensíveis fotos e comentários remete a uma redescoberta da cidade e seus recantos. Enfim, foi um grande prazer recebê-lo. Quem sabe na próxima a esposa acompanhe pra conhecer tb a cidade.
    Fiquei muito emocionado com a história da enfermidade e cura do Aaron. O feito de participar da Maratona torna-se ainda mais intenso sabendo-se do ocorrido.Pra nós, em especial, é muito tocante pois sabes que passamos por situação semelhante com Jerônimo. Que Deus continue abençoando a todos os nossos filhos.
    Vida longa também ao blogueiro/fotógrafo/jornalista, hehehe ! Abçs

    By Anonymous Francisco, at quinta-feira, agosto 25, 2011 11:04:00 PM  

  • É sempre um prazer visitar seu blog e "passear" com você em tantos lugares deste nosso mundão! Quanto às férias de casal, aprovo, é desta forma que agimos por aqui também. Amor, respeito e confiança! A enfermidade do Aaron me faz entender pelo que passaram. Semelhante enfermidade aconteceu com meu neto Davi, mas pela graça de Deus, esta curado, jogando bola e correndo como se por nada tivesse passado - glórias ao Senhor! Agora é esperar pelo proximo ano ... quem sabe terei o prazer de encontra-lo, nem que seja por alguns poucos minutos!
    Obrigada novamente pelo lindo passeio que, visto atravez dos seus olhos, ficam maravilhosos!
    aBRaços

    By Blogger Yara, at sexta-feira, agosto 26, 2011 11:11:00 PM  

  • Grande Paulo,
    Há quanto tempo não comento em suas belissimas postagens, que por sinal são muito gostosas de lê-las, hehe!
    Obrigado por citar Navegantes/SC no seu roteiro :D
    A sua viagem ao Brasil pelo jeito foi muito bacana, deve ter matado a saudade de visitar a terrinha natal e os seus parentes e amigos, hehe.
    Que Deus te abençoe, abraço!

    By Blogger João Guilherme, at domingo, agosto 28, 2011 7:46:00 PM  

  • Lendo suas postagens...revendo outras e admirando o sempre meu amigo!
    Obrigada ....

    By Anonymous evelize, at quarta-feira, agosto 31, 2011 4:05:00 AM  

  • Amigo Paulo,
    Obrigada por continuar compartilhando suas viagens!
    O Brasil através dos seus olhos fica mais bonito!
    aBRaços,

    By Blogger Gloria Policano, at quarta-feira, agosto 31, 2011 5:38:00 PM  

  • Irmão,
    Muito bom participar um pouquinho de sua história.Férias no Brasil...
    Foi muito bom reve-lo juntamente com Anneli,Aila,Claudio,Aron que temos alegria de ver sempre quando corre com Elizier e Francisco grande amigo.A distância existe,mais também existe comunhão!!
    A postagem "Janelas" está maravilhosa.Nos faz viajar...
    Se puder,mande umas das fotos que tiramos no dia da maratona para guardarmos de recordação,ok??
    Continue nos enriquecendo com suas postagens,ok??
    Bj com carinho,irmão

    By Anonymous Déa Mendes, at sábado, setembro 03, 2011 1:48:00 AM  

  • Major,

    Pode acreditar que sua visita nunca será um abacaxi! O senhor é um doce de pessoa e sempre será bem vindo em nossa casa assim como sua família!

    By Blogger carol, at segunda-feira, outubro 17, 2011 1:37:00 AM  

Postar um comentário

<< Home