Paulo Franke

04 junho, 2011

Carta Aos Nossos Pais Separados


Vocês queriam estar bem, ser felizes,


por isso desfizeram o lar em que nascemos...



Dois irmãos estudavam na mesma classe. Eram alunos brilhantes e todos achávamos que levavam uma vida feliz. Certo dia, num dever de casa, revelaram uma realidade que para nós era desconhecida. Intitularam sua lição de "Aos nossos pais separados".



"Papai e mamãe, o que foi que separou vocês de nós? Que maldição desabou sobre o nosso teto, que jogo é esse, cada um para o seu lado? E nós ficamos sem os dois.


Nós compreendemos que queriam estar bem, ser felizes, cada um a seu modo, por isso desfizeram o lar em que nascemos. Mas a alegria morreu quando apenas começamos a viver.


Causou-se um vazio em nossos corações, e o pior é que esse vazio foi-se enchendo de amargura. Começamos a viver descrendo no amor. Um dia na escola nos ensinaram que o amor dos pais para com os filhos é o maior do mundo. Mentira. O maior amor do mundo é o amor próprio, é o amor que cada um tem por si mesmo. Esse amor é tão grande que leva os pais a sacrificarem a felicidade dos próprios filhos.


Queremos perdoar vocês, porque somos muito jovens para odiar, sobretudo a quem nos deu a vida, vocês: papai e mamãe. Mas, se perdão é amor ao próximo, de vocês, durante o pouco tempo em que vivemos juntos, só tivemos exemplos de amor a vocês mesmos.


Longe de vocês, quando precisamos de luz à nossa volta, esbarramos nas trevas, e sozinhos vamos caminhando por entre a sombra de vocês dois.


Longe de vocês, quando precisamos de orientação e olhamos ao nosso redor, só vemos o silêncio que vocês deixaram sobre as ruínas do nosso lar e, sozinhos, vamos escutando o silêncio sobre os escombros de nossa família. Longe de vocês, quando a vida nos maltrata e procuramos o refúgio, olhamos em torno e só vemos a distância ameaçadora que vocês estenderam diante de nós e, sozinhos, arrastamos a fúria da vida, a inveja que temos dos filhos que possuem lar e dentro dele seus pais, corroemos as nossas vidas, o que enche de amargura os nossões corações.


Por que vocês, papai e mamãe, nos puseram em situação de sentir inveja e ódio? A inveja martiriza e o ódio mata. A sociedade incentivou o egoísmo de vocês, a ponto de nos abandonarem.


Olhem, papai e mamãe, o presente que queremos de vocês é um lar. O presente que queremos de vocês é sentarmos juntos à mesa, é sairmos juntos num passeio, é rirmos e chorarmos juntos, é recebermos a bênção que Deus manda para o amor que nasce, cresce e vive dentro do lar.


Lar... nós tínhamos e perdemos.


Ensinaram-nos na escola que há um Deus, e que este Deus nos ama e escuta os nossos pedidos. Em nosso desespero, pedimos que Ele nos ajude a amar vocês e nos dê forças para perdoar vocês, apesar de todas as lágrimas que a separação nos faz derramar quando a saudade de vocês nos atormenta com mais intensidade, e que possam reacender o amor de vocês dois um pelo outro e refazer o nosso lar desfeito.


Papai e mamãe, confiamos na vitória do amor."



De "O Mensageiro" - AMB-Associação Menonita Beneficente. Usado com permissão para publicação no jornal "O Brado de Guerra - contra todo o mal" - 1998




____________


4 Comments:

  • familia não deve ser fruto do amor somente, mas fruto do amor entre pessoas que se respeitam, que são amigas com um proposito comum : educar os filhos até que esses se tornem autônomos e responsaveis também, mesmo se para isso é necessario colocar seu prazer de lado durante um certo tempo!
    Filhos vem ao mundo porque os dois pais assim decidiram!

    By Anonymous Anônimo, at quinta-feira, junho 09, 2011 1:07:00 AM  

  • Li a carta, e me lembrei de muitas crianças nos Lares em que trabalhei durante quase 20 anos, que sentiam a mesma coisa. Duro, quando visitaram os seu filhos internados, cada qual com seu novo parceiro\ a trazendo o novo irmãozinho\ ã que vive no novo Lar com seus pais e os internos tiveram se conformar com promessas, que não se realizaram.. Isto traz hoje cada mais revolta e tristes consequencias na sociedade.

    ESH

    By Blogger paulofranke, at terça-feira, junho 21, 2011 8:52:00 AM  

  • Li este texto e as lagrimas me vieram logo, infelismente sou mãe separada e tenho muito medo que os meus filhos sofram mais com isso no futuro.
    porque neste momento eles sofrem mas são ainda pequenos para entender tudo. tenho um menino de 7 aninhos um de 3 aninhos e uma bebe de 6 meses. E o caminho é completamente irrervesivel.
    o meu filho mais velho sofre muito com a ausencia do pai e ja chora as escondidas quando a saudade e a tristeza lhe sufocam ele fica ate com febre, e a psicologa me falou que é uma crise nervosa que já esta a influenciar no organismo dele.
    por veses choro porque o menino de 3 anos sente uma saudade do pai que nao consigo controlar e me fala que na escola os meninos tem pai e mae e ele quer pai.
    como explicar para ele que a vontade e um foi maior que eles, o qe vou explicar para a unica menina que tenho que ela nem sequer tera quem chmamar pai.
    tocou-me muito, e vivo isso no meu dia a dia, tenho medo dos meus filhos no futuro me culparem.
    pior quando não a entendimento entre os pais as crinaças sofrem muito e quando é completamente ausente pior ainda. desculpem pelo jornal foi apenas um desabafo.

    By Anonymous Marilia, at quinta-feira, outubro 10, 2013 11:50:00 AM  

  • Eu posso testemunhar sobre as sequelas que ficaram "tatuadas" nos meus filhos
    Felizmente Deus se apiedou deles e hoje são homens honrados, mas as marcas? Jamais se apagaram!

    By Blogger Yara, at quinta-feira, outubro 15, 2015 9:37:00 PM  

Postar um comentário

<< Home