Paulo Franke

25 julho, 2008

De t/p/Europa 7 - Vevey (Suíça) - o último lar de Chaplin!


Do you want to read this text in English?

Although it is not a perfect translation - sometimes with many mistakes, sometimes very funny! - it can give you an idea of the subject:

Lugares visitados conforme o mapa acima.

(tente aumentá-lo clicando sobre ele e seguindo a direcão das setas)
*
Bremem, Berlim, Nuremberg (Alemanha), Salzburgo (Áustria), Budapeste (Hungria), Zurique, Vevey, Genebra (Suíca), Haarlem (Holanda), Celes, Bergen-Belsen, Bremerhaven, Hamburgo, Puttgarden (Alemanha), Copenhagen (Dinamarca), Halmstad, Goteburgo (Suécia), Bergen, Oslo (Noruega), Estocolmo (Suécia ) e de volta a Helsinki (Finlândia), onde vivo.

De trem pela Europa 7 - Vevey (Suíça)



O final de minha postagem anterior serve de introdução a esta. Lembre-se de que em Zurique senti-me como um "vagabond" dormindo na estação ferroviária... Bem, minha próxima cidade na Suíça foi Vevey, e o motivo maior de tê-la colocado no meu roteiro de viagem foi o fato de ter sido o lugar de exílio do famoso cômico Charles Chaplin (Le Vagabond/The Tramp) e onde viveu suas duas últimas décadas.
*

Apresentar Carlitos é algo que vou dispensar, pois desde os anos 20 do século passado até os dias de hoje sua popularidade é espantosa, mesmo entre as gerações mais novas.



Chegando à estação de Vevey, depois de poucas horas de viagem percorrendo a Suíça-francesa, que não conhecia, ainda que meio quebrado da noite anterior era hora de começar o passeio de somente um dia (que prometia ser um longo dia e com algumas surpresas que naturalmente não me ocorreram no momento). O centro turístico abria às 10h00, portanto sobrava um tempinho para admirar Vevey às margens do Lago Léman, tendo ao fundo os Alpes de Savoie, um espetáculo aos mais sonolentos olhos...




Amigos, olhem a beleza deste lugar!!



E o que não poderia faltar...



Perguntando onde seria o Exército de Salvação (Armee du Salut) no meu pobre francês, sabendo-o a somente poucos metros de onde estava fui fotografar o prédio. Dois nomes vieram-me à mente naquele instante, David e Stella Miche que em 1922 partiram da Suíça-francesa para iniciar a obra do Exército de Salvação no Brasil.




O cartão acima, publicado pelo Centro Histórico do The Salvation Army em Londres, vem a calhar no momento desta postagem e teria servido "como luva" a este viajante cansado e esfomeado no momento da chegada a Vevey.

Comida barata & Dormitório - para pobres que estão passando fome.

É o anúncio de um centro salvacionista de ajuda de Londres, de 1888. Teria o menino Charlie Chaplin, que frequentou o Exército de Salvação em sua infância (veja link), feito refeições ou dormido nesse lugar (vejam os preços!)?




Em comemoração aos seus 125 anos na Suíça, o Exército de Salvação distribuiu durante o último Natal milhares de envelopes de sopa Knorr. Impresso no pequeno envelope, um dos antigos slogans salvacionistas: "Sopa, sabão e salvação". Alguns desses envelopes de sopa chegaram à Finlândia um pouco antes de eu viajar. E adivinhem se não me "valeram" em algum hoteleco onde eu tinha acesso a um microondas??

E, a propósito, bem ali perto (tudo é perto no centro de Vevey) um garfo gigante simbolizando o centro gastronômico como é conhecida a cidade...




E novamente ali perto, a famosa estátua de Charles Chaplin, o "dono" da cidade ou pelo menos uma das fortes razões de milhares de turistas a visitarem. Hora de comer (meu sanduíche!), sentado em um banco aproximaram-se alguns pardais e compartilhei com eles o meu lanche.
Logo, dezenas de outros se aproximaram. Pensando que todos aqueles passarinhos dariam uma boa foto ao pé da estátua do Carlitos, procurei atraí-los com as migalhas que sobraram... em vão, fugiram todos, só ficando o unzinho da foto.
Será que os pássaros não apreciam o agora estático Carlitos??





Olhando meio de longe, pensei com os meus botões: "E Carlitos era baixinho assim como nesta estátua?" Mas quando cheguei perto conclui... bem, se este era o tamanho natural dele não foi tão baixinho assim... eu é que estou sem sapatos (eheh!).



O centro turístico deu-me as informações que eu pedira, todas com relação à família Chaplin em Vevey. E assim, com minha mochila-das-duas-bandeiras empreendi a subida de "somente" 2km até o cemitério em Corsier-sur-Vevey onde está enterrado ao lado de sua esposa.



Cemitério pequeno, lugar de muito silêncio, como em seus filmes mudos... Falam bem alto as recordações dos filmes do grande cômico. Nos filmes, muito riso, aqui, silêncio respeitável.


Chaplin morreu enquanto dormia na manhã do dia de Natal de 1977.




Oona, filha do dramaturgo americano Eugene O'Neill, era uma adolescente quando se casou com Charles, na época com 54 anos. Acompanhou-o ao exílio e deu-lhe 8 de seus 10 filhos. Esteve ao seu lado até o último instante de sua vida. E também foi enterrada ao seu lado (morreu com apenas 66 anos!)


Para "provar" que estive aqui... com olhos cansados da noite anterior... ou emocionados?




Talvez não prestara a devida atenção às informações do centro turístico, pois pensava que a mansão dos Chaplin seria "encostada" ao pequeno cemitério. Novamente coloquei o meu francês em ação para - o lá, lá! - saber que a casa estava a 10km montanha acima...
Em frente! Topei a parada de subir cada montanha (Climb ev'ry mountain), ainda inspirado com a visita a Salzburgo, e na estradinha paralela a uma movimentada rodovia encontrei diversas fontes de água potável para beber e também molhar o rosto.



Vencidos os 10km (uff!), o grande desafio era achar o local da mansão. Nenhuma viva alma para me dar a informação. Silêncio total a não ser o canto dos passarinhos. Em dado momento, encontro uma senhora espanhola que trabalhava em uma casa. Hablando ahora mi portuñol, soube que sua patroa lhe falara algo que podia ser o que eu procurava. E era.

A linda mansão de Charles Chaplin, conclui, só pode ser vista de helicóptero, pois o máximo que encontrei foi o portão abaixo, talvez o da entrada, talvez o lateral, mas confirmei com um motorista dormindo em um carro ali estacionado que era ali mesmo. Acordei-o e, assustado, simplesmente apontou para o portão, sem abrir o vidro... Cada uma!



Àquela altura - dos acontecimentos e geográfica - meu cansaço já passara por completo. Era a minha vez de ser um paparazzi e tentar conseguir uma foto de algum canto da mansão entre aquele arvoredo que a circunda.


Nessa tentativa, imaginei os filhos menores e os netos maiores de Charley subindo esta "figueira", como a chamaríamos os gaúchos. Se encontrar Victoria Chaplin novamente em um show que de tempos em tempos faz em Helsinki, vou perguntar, se tiver "sorte" de falar com ela novamente.


Voilà la maison!



Mas foi tudo o que consegui...




Do Google copiei a foto da fachada da Manoir-de-Ban a Cosier (casas por lá têm nomes), norte de Vevey. Há planos de transformá-la em um museu.




Charles Chaplin finaliza sua autobiografia com estas palavras:

De vez em quando sento no terraço ao pôr-do-sol e olho, através do grande gramado, para o lago à distância e para as montanhas, e nada faço a não ser deixar-me envolver pela magnífica serenidade. (tradução livre)
*
E é esta paisagem da foto acima a que ele contemplava.





Uma querida amiga de Brasília quando visitou a Alemanha presenteou-nos com um enfeite magnético de geladeira onde está escrita a frase de Chaplin:

Um dia sem um sorriso é um dia perdido.

*

Era a hora, então, de descer os 12km... o que fiz com sabor de missão cumprida, alegre, sorrindo para mim mesmo, sem nenhum vestígio de canseira. Na grande descida, encontrei um carteiro da minha idade com seu carrinho de correspondência fazendo o seu trajeto - diário - montanha acima... Momento de refletir e de ser grato...




Despedindo-me de Vevey em um dia muito bem aproveitado, fiquei contente por ter visitado o local onde Charles Chaplin viveu os 20 últimos anos de sua vida. E as palavras de suas canções - talvez as duas únicas traduzidas para o português - Sorri e Luzes da Ribalta vêm-me à mente:

*
Sorri quando a dor te torturar e a saudade atormentar os teus dias tristonhos, vazios...
*
Para que chorar o que passou, lamentar perdidas ilusões?... Pois o ideal que sempre nos acalentou renascerá em outros corações.
*

¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤

*



Fã de Carlitos desde minha infância, guardei a Manchete de 7 de janeiro de 1978, com muitas páginas dedicadas ao "Gênio do Século" que morrera há poucos dias. No longo e carinhoso texto relembra-me Carlos Heitor Cony que os pais de Chaplin eram de origem francesa (seu pai) e de judia-irlandesa (sua mãe). Durante a guerra, pelo rádio e pela imprensa, Charles denunciou o massacre dos judeus, sendo que na hora mais difícil se sentiu judeu. Seu filme, "O Grande Ditador", provocou cólera em Hitler e foi interditado em todo o território americano, sendo liberado após um ano e meio, depois do ataque a Pearl Harbor, quando os EUA entraram na guerra.



Quando por ocasião da estréia de um de seus filmes, parte da família voou de Vevey para Londres. No quarto de século em que viveu na Suíça, viu o nascimento de quatro de seus dez filhos. Nasceram na clínica de Mont-Choisi, em Lausanne. Seu último filho, Christopher, nasceu quando Charley tinha 73 anos de idade. Oona deu-lhe 8 de seus 10 filhos (Google). Obs.: segundo Manchete, o produtor e sua esposa estão atrás de Chaplin.



Legenda das fotos na Manchete: Na mansão de Corsier-sur-Vevey, Chaplin envelheceu e se afastou do mundo. Recebia alguns poucos amigos e, em certas datas, reunia a família. Não estava amargurado, nem tinha motivos para isso: o mundo inteiro lhe reconhecia o gênio. Estava rico, tinha ao seu lado a mulher que o amava. Nas últimas semanas, sofreu com o bronquite. Junto à lareira, a bengala.
*

De outra fonte, li que até quase o final de sua vida mantinha-se ocupado, sendo uma de suas tarefas compor músicas para servirem de fundo aos seus filmes mudos.



Segundo a Manchete, esta é uma das últimas fotos de Chaplin, feita por um fotógrafo alemão. Mostra o estado de saúde do genial artista. Tal como num de seus filmes da fase gloriosa, tem um cachorro ao seu lado.

*
Quase terminando de ler o artigo de Carlos Heitor Cony, comovido, senti meus olhos umedecerem-se. Quando isso aconteceu, faltava somente ler a sua última frase homenageando Charles Chaplin. E a frase é essa: E - se temos coragem para a lágriama, chorar diante de Carlitos é uma forma de melhor curti-lo, melhor compreendê-lo e amá-lo.

L i n k s



-Meu encontro com Victoria Chaplin, filha de Charles Chaplin:

http://paulofranke.blogspot.com/2006/07/ele-era-importante.html

- O último discurso de "O grande ditador" (imperdível!)


http://www.youtube.com/watch?v=FPzgq8sNbMI


Em tempo:


Carla, uma amiga do Orkut, fã de Charles Chaplin, cedeu-me a foto em que está ao lado de Aurelia, filha de Victoria Chaplin e Jean Baptiste Thirré, após o show da neta de Carlitos em Recife-PE.


E o espetáculo continua!


**************


Dedico esta postagem:
... aos meus saudosos pais: ao meu pai que projetava filmes de Carlitos nas nossas festas de aniversário, e à minha mãe que servia doces, salgados e refrigerantes para as visitas, especialmente a um batalhão de primos que vibrava com os filmes mudos, sonoro pelas nossas gargalhadas!

*
... ao meu querido netinho lá no Brasil que hoje, 26 de julho de 2008, completa 1 aninho. Seu bisavô, que faleceu no mesmo ano em que Carlitos, 1977, faria amanhã 95 anos. Espero que meus seis netinhos venham a conhecer os filmes do Charles Chaplin, um cômico popular entre crianças e jovens também nos dias de hoje.

__________________________

Próxima postagem:


"De trem pela Europa 8 - Genebra (Suíça)"

26 Comments:

  • Claudio:
    Oi Paulo, "viajei" pelo seu blog e apreciei seu roteiro. Adorei conhecer um pouco mais desses pedaços de Europa e parabéns pela forma de descrever e montagem. Em especial gostei de saber + sobre Sir Chaplin. Espero chegar minha hora de me aventurar também e rever meus parentes alemães; Abçs

    By Blogger paulofranke, at sábado, julho 26, 2008 7:05:00 PM  

  • Anonima diz:
    ...quis viajar um pouco, visitar lugares nunca vistos...
    Então fui no seu blog, fiquei fascinada, viajei através da sua viagem e senti muita Paz!
    Você é mesmo abençoado!

    By Blogger paulofranke, at sábado, julho 26, 2008 10:50:00 PM  

  • Lafa *:
    Bem bacanas, as fotos e postagens de Vevey... com a classe de sempre de meu amigo Paulão. E tome aBRaços!

    By Blogger paulofranke, at domingo, julho 27, 2008 7:51:00 AM  

  • não te conheço vi seu blog na comunidade do chaplin entao resolvi vir aqui olhar as fotos da casa dele em fim sou louca apaixonada por ele e fiquei super emocionada acredito que deve ter sido emocionante essa viagem.

    deus te abençoe. seucesso ai.

    By Blogger Bárbara, at segunda-feira, julho 28, 2008 9:22:00 PM  

  • Paulo, vc é um felizardo... quisera eu ter condições de conhecer tudo sobre o gênio Charles Chaplin; esse cidadão que me inspira desde criança, com seus filmes mudos, mas, muito mais significativos do que os "falados"... Chaplin tinha a capacidade de me transportar da alegria à tristeza, e vice-versa, em questão de segundos. Se, num determinado momento a deprê me assedia, meto um filme dele, e volto a me sentir "gente" novamente... como gostaria de conhecer sua cidade, enfim, tudo que cerca o maior gênio que o mundo já conheceu, na minha modesta opinião... grande abraço, felizardo

    By Blogger Peixe, at terça-feira, julho 29, 2008 6:13:00 PM  

  • Elayne:

    Estive sondando o teu blog, e adorei a parte de Charles Chaplin, gostaria d te agradecer tanta informaçao, e poder viver este momento com as fotos e as frases, adorei!!!!!!!!!!

    By Blogger paulofranke, at sábado, agosto 02, 2008 9:44:00 AM  

  • Aninha:
    Muito emocionante o tópico do seu blog sobre "Carlitos"...me vem a memória aquelas cenas antológicas como aquela moça que fazia a florista cega, o garoto, a cena da "dança dos garfos epetados nos paezinhos ", aquela outra cena aonde ele encontra a moça comendo feijão numa estação de trem (n me lembro muito bem se é isso mesmo)...mas são cenas fantásticas e deve ser muito emocionante está no lugar onde ele viveu seus últimos anos. Valeu por dividir essa emoção conosco, amigo!

    By Blogger paulofranke, at domingo, agosto 03, 2008 12:52:00 PM  

  • Karin:
    Paulo: li todos os seus textos sobre sua inter-rail. Quanto espírito aventureiro Paulo! Fiquei fascinada pelos seus relatos. Subir 10km só para ver a casa de Chaplin, não é para qualquer um. Dormir em estação também não (em especial por no dia seguinte fazer uma verdadeira maratona a pé). Voce é de provocar inveja a qualquer menino aventureiro de 15-20 anos. Fico com vergonha por não ter nem 1/10 de tanta energia. Mas acredite: numa próxima aventura mundo afora, vou me lembrar de voce, em especial quando eu vacilar pelo cansaço. Tudo o que voce mostra de voce aqui na net, é sempre exemplo, seja na vitalidade, na inteligência, no caráter, no respeito pelas diferenças e no amor pela família e amigos.
    Um graaaaaaaande graaaaaaande abraço em meu querido amigo!

    By Blogger paulofranke, at domingo, agosto 03, 2008 12:55:00 PM  

  • P a m e l a:

    Belíssimas fotos as do seu Blog! Suíça e Áustria são provavelmente dois dos lugares mais bonitos do mundo, para quem gosta de unir turismo natural a turismo histórico e arquitetônico! Embora, para viver, não troque as belezas da cultura popular do Brasil por nenhuma outra do mundo, mesmo com todas as suas faltas!

    Ah, e apesar da estátua, o Chaplin era mesmo bem baixinho! rsrsrsr

    Um abraço!!!

    By Blogger paulofranke, at segunda-feira, agosto 04, 2008 7:54:00 AM  

  • Adonias:
    Meu querido amigo, cada vez que leio seus blogs, mais o admiro. Voce é um tremendo escritor e historiador, esteja certo de que estás deixando um enorme legado que se perpetuará através de todas estas informações bem ilustradas. "Voce e Chaplin estão fazendo uma bela dupla". Legal conhecer a filha de Chaplin. Um grande abraço, amigo.

    By Blogger paulofranke, at domingo, agosto 10, 2008 2:57:00 PM  

  • Maravilhoso! Não teria uma palavra melhor para descrever essa postagem, com a qual você compartilhou de sua viagem e nos trouxe belas imagens de onde repousa agora o eterno vagabundo. Chaplin é certamente o meu maior ídolo, não apenas por ser brilhante como roterista,um excelente musico, pensador, ator, palhaço...mas por ser um grande ser humano, que conheceu diversas dificuldades ao longo de toda sua vida, venceu todas, conquistou o que parecia inacessível diante de sua sofrida infância e mais ainda, tornou-se imortal através de seus filmes que são assistidos ao mesmo tempo como jóias raras da 7° arte pelos mais aficcionados amantes do cinema, como por simples crianças que apenas se divertem despreocupadas, enquanto assistem ao calado homem engraçado de bengala, que anda cambaleante com seus sapatos largos, sua roupa rasgada e sua esperança inabalável. A maior beleza de seus filmes esta justamente em passar tamanha emoção sem dizer palavra alguma, não é difícil sentir-se tocado diante do emocionado abraço de Carlitos com o seu pequeno protegido, no filme "O Garoto", ou não derramar lágrimas diante do estupendo momento em que a moça recuperada de sua cegueira pode finalmente segurar a mão de seu amado e descobrir que ele era um mendigo , que se esforçou veementemente pra levar a ela as "Luzes da cidade".
    Agradeço por ter encontrado esse post, ter lido suas aventuras na cidade onde nosso grandioso ídolo viveu seus últimos anos...senti como se tivesse, por poucos minutos, estado lá também.
    Obrigado e parabéns pelas belas fotos e pelo belo texto.
    Um abraço.
    André Melo.

    By Anonymous André Melo, at domingo, agosto 10, 2008 5:56:00 PM  

  • estava fazendo uma pesquisa sobre a estátua de Charles Chaplin, então encontrei seu blog, comecei a ler e não consegui parar até chegar à última palavra! Seus posts são ótimos, suas fotos são fantásticas. Sempre quis viajar, e tenho esperanças de futuramente viajar muito, e com certeza depois dessas lindas fotos tiradas por você Vevey fará parte do meu trajeto. Parabéns. Forte abraço.

    By Anonymous Anônimo, at sábado, setembro 20, 2008 12:15:00 AM  

  • Débora Marina:

    Muito bom Pauloo...simplesmente maravilhoso saber mais sobre "Carlitos"...um eterno gênioo

    By Anonymous Anônimo, at terça-feira, novembro 18, 2008 7:59:00 PM  

  • oi Paulo,realmente fiz um tur pelo o seu blog, e conhercir um pouco dessa facinante cidade, desse seu roteiro,conhercer um pouco da cidade onde chapli foi cepultado,e tudo maraviloso,e magico pq ele era magico muito interessante...

    By Anonymous Anônimo, at terça-feira, setembro 08, 2009 11:24:00 PM  

  • Parabens, realmente emocionante seu relato. Ver Chaplin velhinho e vivendo sua exemplar vida ate o ultimo suspiro é de levar qualquer um as lagrimas. Obrigado. Oscar

    By Blogger oscar bastos, at segunda-feira, novembro 02, 2009 7:03:00 PM  

  • Gostaria de parabenizá-lo pela iniciativa e também pelo relevante trabalho prestado. Seja muito feliz...

    By Blogger Produtos Naturais, at sábado, setembro 18, 2010 2:40:00 AM  

  • Gostaria de parabenizá-lo pela iniciativa e também pelo relevante trabalho prestado. Seja muito feliz...

    By Blogger Produtos Naturais, at sábado, setembro 18, 2010 2:40:00 AM  

  • Paulo,

    Obrigado por compartilhar tanta coisa legal em seu blog. Fico feliz em "viajar" de carona em suas experiências.

    Fica aqui o meu incentivo e admiração. Acredito que em meio tanta coisa ruim que temos visto na mídia digital, vc tem conseguido produzir um oásis digital.

    Um grande abraço a todos da sua família. Que as bençãos do nosso bom Deus sejam infinitas em seu lar.

    Um feliz Natal e um bom Ano Novo para todos. :0)

    Henrique

    By Blogger Henrique Soares, at sexta-feira, dezembro 23, 2011 3:05:00 PM  

  • Paulo, querido...Charles Chaplin me fascina, um grande gênio que tinha a sensibilidade à flor da pele...Uma grande mente e talento sem limites. Tenho o dvd do filme dele.Seus pensamentos são profundos e emocionantes...Lendo e vendo as fotos de sua viagem, tenho a sensação de estar viajando e interagindo de forma plena com suas emoções a cada visualização de lugares e pessoas...Obrigada por compartilhar suas experiências vividas por lugares importantes como este...
    Abraços!...Feliz 2012!

    Dolores

    By Anonymous Anônimo, at sábado, dezembro 24, 2011 9:46:00 PM  

  • adarei essa reportagem

    By Anonymous Anônimo, at domingo, maio 13, 2012 3:45:00 AM  

  • Paulo,
    Emocionante! Não há o que dizer... não dá pra expressar a gratidão por compartilhar tanta coisa bonita que esses seus olhos já viram!
    Eu, praticamente, não saio de casa, mas viajo muito através de você.
    Deus lhe pague! Lhê dê saúde para continuar com suas andanças por esse mundo do meu Deus!
    Abraços

    By Blogger Gloria Policano, at quarta-feira, julho 11, 2012 4:42:00 PM  

  • Estive por estes dias em Vevey e foi realmente fascinante. A vista da cidade e estatua de Chaplin o lago os Alpes. São lembranças para sempre.

    By Blogger Daniele Henriques, at sábado, outubro 27, 2012 5:53:00 PM  

  • Estive por estes dias em Vevey e foi realmente fascinante. A vista da cidade e estatua de Chaplin o lago os Alpes. São lembranças para sempre.

    By Blogger Daniele Henriques, at sábado, outubro 27, 2012 5:54:00 PM  

  • HÁ NOTÍCIAS DE QUE, ENFIM, A MANSÃO SERÁ TRANFORMADA EM MUSEU PARA O PÚBLICO VISITAR... EM 2016.
    sDq, estarei lá, sDq.

    Dono do blog.

    By Blogger paulofranke, at terça-feira, abril 14, 2015 7:57:00 PM  

  • Que maravilha de viagem, deve ter sido muito interessante e emocionante estar ao lado das coisas de Chaplin.
    Você é mesmo um cara de sorte.
    Beijos

    By Blogger siby13, at quinta-feira, abril 16, 2015 3:03:00 AM  

  • Que postagem Maravilhosa meu amigo, obrigada por partilhar conosco suas viagens.
    Adorei a leitura.
    Vou rever agora sua postagem com a filha de Chaplin, Abraços.

    By Anonymous Evelize, at domingo, dezembro 27, 2015 10:09:00 PM  

Postar um comentário

<< Home