Paulo Franke

21 agosto, 2008

De trem pela Europa 12 - Copenhagen-Halmstad-Göteborg

Do you want to read this text in English?
Although it is not a perfect translation - sometimes with many mistakes, sometimes very funny! - it can give you an idea of the subject.

Lugares visitados conforme o mapa acima.

(Tente aumentá-lo clicando sobre ele e seguindo a direcão das setas)


Bremem, Berlim, Nuremberg (Alemanha), Salzburgo (Áustria), Budapeste (Hungria), Zurique,Vevey, Genebra (Suíca), Haarlem (Holanda), Celes, Bergen-Belsen, Bremerhaven, Hamburgo, Puttgarden (Alemanha), Copenhagen (Dinamarca), Halmstad, Goteburgo (Suécia), Bergen, Oslo (Noruega), Estocolmo (Suécia ) e de volta a Helsinki (Finlândia), onde vivo com minha esposa e duas filhas casadas.

å ä ö å ä ö å ä ö å ä ö å

De trem pela Europa 12

Puttgarden (Alemanha), Copenhagen (Dinamarca),

Halmstad, Goteburgo (Suécia)

Auf wieder sehen, Deutschland!

E assim de Hamburgo tomei o trem rumo norte (veja setas no mapa acima), com leve sensacão de estar voltando para casa, o que ainda iria demorar um pouco. Após algumas horas estávamos em Puttgarden, que já conhecia da viagem que fizera em 2001. O que de especial nesta cidade? Lá o trem simplesmente "entra" em um navio e faz tranquilamente a travessia Alemanha-Dinamarca, que dura cerca de uma hora.

*





Nenhum passageiro pode permanecer no trem durante a travessia. Saindo para o navio da Scandlines, tirei esta foto do "trem estacionado" como acontece com veículos - carros de passeio, ônibus, caminhões - em ferryboats.




Feita a travessia, o trem continuou viagem para a capital Copenhagen, conhecida de outras duas vezes, portanto não incluída no meu roteiro.
.

Pôr-do-sol dinamarquês.


Com a chegada da noite, a antecipacão de minha segunda vez "dormindo" em estacão ferroviária...



Comecar um papo com desconhecidos é fácil para mim, assim no banco da estacão conheci um jovem ucraniano estudante de Agronomia na Dinamarca. Estava indo em férias para o seu país, e eu num sentido voltando para casa de minhas férias. Conversamos muito, inclusive para mantermo-nos acordados. E de repente vem o aviso de que a estacão iria fechar por três horas... Saímos então para as ruas, movimentadas naquela véspera do importante feriado escandinavo do Midsommar (metade do verão). Estou com o rosto aceso e o meu amigo quase apagando...


Nas vezes anteriores em que estive em Copenhagen lamentei não ter tirado uma foto da estátua de Hans Christian Andersen, o célebre escritor de histórias dinamarquês. Foi a vez de pedir ao meu amigo que me fotografasse junto a ele (tudo era válido para fazer fugir o sono!).


(Veja o link abaixo desta postagem, de minha visita a Odense, na primeira InterRail, cidade onde nasceu Andersen)



Sempre acho um contra-senso pessoas que foram altamente ativas e criativas em vida sendo tranformadas em estátuas (outro exemplo, Charles Chaplin). Por favor, nunca facam uma estátua de mim, eheheh!!
E de repente a curta noite escandinava se deu por satisfeita do seu sono-relâmpago e o céu comecou a clarear. Um espetáculo aos olhos: o céu escuro tornando-se rapidamente em azul profundo e clareando mais e mais, como a natureza dando um show-dégradé a quem estivesse acordado, com direito ao contorno em noir das torres dos belos prédios de Copenhagen. Tudo como nas histórias de Andersen.

Ao descrever a cena, vem-me à mente:

"A vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito" (Provérbios 4:18).

* * * * * * * * ¤ ¤ ¤ ¤ ¤ ¤ ¤ ¤



Mas como ninguém é de ferro, voltando à estacão acontece o sono dos justos...
.


Copenhagen (Köpenhamn, em sueco, que quer dizer "porto da compra"), uma belíssima cidade digna de ser visitada!
E neste instante da postagem penso em uma amiga que foi recentemente transferida do Ministério de Relacões Exteriores em Brasília para a Embaixada do Brasil na Dinamarca. Que seja feliz como foi no nosso convívio - e nós com o dela - quando trabalhou em Helsinki. Com belíssima voz, cantou no meu International Open Gospel Choir (blesSINGospel open choir atualmente) e com sua grande simpatia ajudou-me a animar o Encontro de Brasileiros e Amigos do Brasil (Brazilian Fellowship) por um bom período.
(Veja no "Indice de todos os meus tópicos" links de ambos eventos que ainda fazem parte de minhas atividades)





Costeando o Mar do Norte, na parte oeste da vizinha Suécia, cheguei a Halmstad para conhecer a cidade e ao mesmo tempo visitar uma grande amiga de minha filha Martta.



Estava de fato na Escandinávia, onde muitas cidades à beira-mar conservam pelo menos um de seus antigos barcos e o expõe à visitacão ou o transformam em restaurante no verão.



Halmstad, que em 2007 celebrou seus 700 anos, é rica em história nórdica.

-å-


Mas a história que de fato interessa a brasileiros é que aqui vive Ulf Lindberg!!
Quem é ele? É o filho sueco de Garrincha! Por ser feriado, Ulf - que tem o nome sueco e é a cara do pai - não estava no centro da cidade com seu trailler vendendo cachorro-quente, o que é altamente apreciado pelos escandinavos.


Veja no link respectivo, abaixo, a visita que fez ao Brasil, cujo programa completo assistimos pela TV na Finlândia. Na visita conheceu suas 9 (?) irmãs. Ulf não fala português, sendo interpretado do sueco, o que nos fez rir bastante em alguns momentos!
.




E como não poderia deixar de fazer, visitei o prédio do Exército de Salvacão em Halmstad, igreja que minha anfitriã frequenta e cujos líderes admira muito.


No quadro-de-anúncios, convite para uma grande conferência tradicional de verão que de tão frequentada precisa ser realizada em outro local. E a satisfacão ver o nome e foto do líder, que conheco.



Como meus anfitriões vivem no country-side, vi paisagens belíssimas como a dessa casa com o teto de palha (halm quer dizer palha em sueco).
.

Na casa da gaúcha Luciane (Markku, Wagner e Cloé), tive momentos de muita paz, descanso, conversa animada ou espiritual, horas preciosas sem dúvida!


Ainda que seja amiga de minha filha, como já mencionei, éramos somente amigos virtuais (Orkut), que se transformaram em amigos reais (a segunda vez que isso acontece nesta InterRail)! Tivemos também um animado encontro de gaúchos, amigos seus que vivem em Halmstad.


Direcão norte, foi a vez de conhecer por um dia a segunda maior cidade da Suécia, Göteborg, com meio milhão de habitantes. Escoceses que trabalharam na indústria textil foram os primeiros a introduzir o futebol na Suécia, precisamente em Göteborg.


E já na estacão para partir para a Noruega, três coisas importantes: nos conhecidos e altamente usados café-internet um e-mail para a família, geograficamente mais próxima agora, a compra de uma plaquinha altamente sugestiva para alguém querido que vive loonzzii e uma garrafa de Coke comemorativa ao campeonato europeu de futebol, com uma outra, as únicas que guardei nesta viagem (viu, Karin?)


L i n k s

Ulf Lindberg, o filho sueco de Garrincha em sua visita ao Brasil:


Próxima postagem:

De trem pela Europa 13 - Nos fjords da Noruega
.
¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤

7 Comments:

  • Paulo:
    Voce por acaso está testando seu auto-controle sobre embalagens de coca-cola?? Eu ainda não consegui isso em relação a ímãs de geladeira...Não sou forte o suficiente, para isso.
    Sobre Puttgarden: uma das fotos me chamou a atenção por causa de uma antiga casa em estilo enxaimel. Na minha cabeça, isso existia somente na Alemanha. Um conceito tolo, entre tantos outros que as vezes carregamos por anos e anos sem nos darmos conta do quanto estamos "atrasados" na vida sobre muitos dos nossos pensamentos(como se tivéssemos ligados a um "piloto automático" dentro de nós, em relação a conceitos que sequer teriam ainda base sustentável), e do quanto isso nos torna limitados. E pensando nisso durante a leitura dos demais textos (do que vem abaixo da sua redação relacionada a Holanda), chego na parte onde voce divide o quarto num albergue com dois jovens, onde um deles acabou indo com voce na visita ao campo de concentração. Não foi somente este texto seu que me chamou a atenção, na lietura de hoje - é apenas um exemplo. Em vários outros pontos voce fez a mesma coisa com minha mente. Quanta coisa será que já perdemos na vida, por causa de preconceitos criados por uma ou outra situação? Hoje tive uma tarde assim - questionando quinhentas mil coisas que venho carregando dentro de mim desde sempre, imutáveis até agora, e que estão mais do que na hora de serem jogadas no lixo. Ler seus textos faz bem ao coração.
    Um grande abraço!

    By Anonymous Karin Fehsenfeld, at segunda-feira, agosto 25, 2008 1:11:00 AM  

  • Amigo Paulo! Que legal ler esses teus relatos. E que legal ver o rosto desse moco ucraniano, de quem tu tinhas falado. Que admiracao eu tenho por ti e tua família. Espero poder visitá-los nas minhas próximas férias. Tu e tua família sao sempre bem vindos na nossa humilde casa. Abracao pra ti e fica com Deus.
    Luciane

    By Anonymous Anônimo, at quinta-feira, agosto 28, 2008 12:16:00 AM  

  • Você é feliz disse:

    O Brasil é lindo, vivo nele, mas me comove o carinho que muitos países tem com a natureza. Ver fotos e blogs como o seu, enchem os olhos de alegria e de agradecimento a Deus, por tanta beleza. Parabéns Paulo!

    By Blogger paulofranke, at quarta-feira, setembro 03, 2008 6:39:00 PM  

  • Anonimo disse:
    Adorei o seu blog e vendo as fotos me transportei para aquele exato lugar, cheguei a sentir o seu sono em uma das fotos ao lado de HC Andersen.

    Um dos meus sonhos é sair viajando pela Europa!

    By Blogger paulofranke, at segunda-feira, setembro 08, 2008 3:20:00 PM  

  • Que viagem mais fantástica. Que experiência! Parabéns, Paulo! Vou fazer essa travessia Hamburgo-Copenhagen agora em outubro e estou ansioso!

    By Anonymous João Elias de Brito, at sexta-feira, agosto 13, 2010 9:39:00 PM  

  • Olá Paulo, tudo bem??

    Meu nome é Daniela, sou brasileira e estou indo em janeiro/2013 para Halmstad na Suécia, para estudar. Gostaria de saber que trem você pegou, pois meu voo irá até Copenhagen e lá pegarei o trem para Halmstad... Sabes me dizer o valor da passagem?? Obrigada e aguardo seu retorno.

    By Blogger Daniela Rezzini, at quinta-feira, junho 21, 2012 10:48:00 PM  

  • Daniela,
    Desculpe-me pela demora em responder-te, MAS... de fato não estou mais lembrado... aliás, eu tinha um bilhete global, que dava direito a ir para qualquer cidade européia, não precisamente Halmstad. aBRaco, Paulo

    By Blogger paulofranke, at segunda-feira, setembro 17, 2012 8:26:00 PM  

Postar um comentário

<< Home