Paulo Franke

06 maio, 2011

Churrasqueiro, Sapateiro, do Senhor Guerreiro, faz 100 anos!


C H U R R A S Q U E I R O...


S A P A T E I R O...


O S**100**A N O S**D O**M E U**A M I G O,

G U E R R E I R O**D E**D E U S!



Das muitas gratas lembranças do distante ano de 1962, ano em que minha irmã e eu ingressamos no Exército de Salvação em Pelotas-RS, há a de uma família salvacionista maravilhosa, fiel a Deus e que muito nos apoiou no início através de sua grande amizade que permanece até hoje, há quase 50 anos!

É a família do Sargento Erohídes Montiel, que no dia 12 de abril de 2011 completou seu centenário com saúde, firme na fé e sempre o meu amigo fiel Montiel! Nas duas fotos apareço junto a ele, sendo que uma delas marca o momento do meu embarque para São Paulo, para ingressar no Colégio de Cadetes, nosso seminário, em 1964.



Eu poderia simplesmente extrair das páginas 106 e 107 de "A Imagem do Cruzeiro Resplandece", livro que conta a história do Exército de Salvação no Brasil , o destaque à vida deste homem extraordinário, trecho escrito por sua filha, minha grande amiga, a pedido do autor - outro amigo, Comissário Carl S. Eliasen, "na fila" para ser homenageado neste blog - no entanto quero de forma mais espontânea e livre falar de Montiel e do que me recordo dele.



Na inauguração do salão do Exército de Salvação, em 1958, na rua Dom Pedro II, minha amiga foi quem entregou a tesoura ao então prefeito Adolfo Fetter, que na foto corta a fita dando entrada ao novo salão, cuja construção foi supervisionada por David Hämäläinen (mais tarde meu sogro), então diretor do Lar de Meninos, no bairro de Terras Altas. Montiel está atrás de sua filha como que abençoando o momento solene da abertura do templo onde serviu e adorou a Deus por muitas décadas. Em 1962 eu faria parte do grupo de salvacionistas da cidade.

Uma foto noir de 1940... meninos internos do Lar de Meninos em "carroças de colono" diante da Praça Coronel Pedro Osório de Pelotas.


Recebendo os abracos de seus três filhos.


Minha amiga antiga ao lado de seu pai na recente festa de 100 anos do grande homem de Deus. À direita, um ex-interno do Lar, que me cedeu algumas de suas fotos da festa, a qual não pude comparecer pela distância geográfica que nos separa.



E vamos a algumas gratas recordações...

As calorosas boas-vindas ao Exército de Salvação e também à casa de Montiel, Aldira ("promovida à glória", termo usado pelos salvacionistas aos que partem para estar com o Senhor, em 1998), e dos filhos os quais já tenho mencionado inicialmente (a filha mais velha, mora na cidade de Herval do Sul, com quem Montiel vive atualmente).

Aos domingos pela manhã, Montiel buscava fielmente, por décadas, crianças de um bairro próximo para assistirem à Escola Dominical. E, chegando ao salão, muitas vezes o vi ao longe, rodeado de um "bando" delas, afoitas para ouvirem histórias bíblicas e cantarem animados corinhos infantis. Montiel, após aquelas horas felizes, as levava de volta para as suas casas. Quanta energia, dedicação e paciência!

Ainda que cuidando de sua sapataria, junto à sua casa, Montiel dedicava muitas horas semanais para ensinar o ofício de sapateiro aos meninos internos do Lar, longo percurso de sua casa ao Lar que fazia com sua motocicleta. Muitos diretores da instituição social que funciona até hoje a bem da criança carente tinham em grande estima e devotavam-lhe gratidão pelo que fazia, voluntariamente, pelos meninos, citando os nomes de alguns desses, Stalder, Valente, Hämäläinen, Lopes, Fisk, Jung, Humberto e Santos.

Incansável, nos sábados à noite, "carregava pedras" distribuindo nosso jornal "Brado de Guerra - contra todo o mal" em bares e restaurantes da cidade. Conto no link abaixo como eu mesmo fui atingido por esse ministério, um dos passos que me fez ingressar no Exército de Salvação.

Nos domingos à tarde, Montiel empunhava a bandeira salvacionista nas reuniões ao ar livre na praça central da cidade ou em outros lugares. E bem no modo "atirar-se na água para aprender a nadar", recordo-me de eu próprio ser escalado-de-última-hora para falar a um público às vezes grande que nos cercava nessas reuniões inesquecíveis das tardes de domingo (entre os ouvintes, colegas do meu serviço militar, curiosos por eu pertencer também a "outro exército").

O próprio Montiel conheceu o Exército de Salvação em uma dessas reuniões ao ar livre, dessa vez no cemitério local, no final da década de 40. Muito admirado do que vira, chegando em casa contou para sua esposa: "Vi um pessoal que deve ser louco, pois estavam tocando concertina e cantando em pleno cemitério!" Pouco tempo depois, passando pela praça central da cidade, viu o mesmo grupo em ação. Aceitando o convite para assistir à reunião mais tarde, no endereço anunciado, cauteloso foi sozinho, para, no domingo seguinte, levar toda a sua família, ingressando nas fileiras salvacionistas e tornando-se também um desses "loucos".

Certamente a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus (1 Coríntios 1:18).



Finalizo esta postagem-homenagem - que bem poderia estender-se muito mais devido à nossa longa amizade - com esta paisagem escandinava, em foto de Annelie Gerhardsdotter Grolik, e que me sugere dois versículos que bem se aplicam à vida consagrada do

Sargento Erohides Montiel:

Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas... dá o seu fruto e cuja folhagem não murcha. (Salmo 1:2-3)

Vinde após mim, e vos farei pescadores de homens. (Mateus 4:19)

Parabéns, churrasqueiro, sapateiro, guerreiro e

pescador de homens para Jesus!


***********

L i n k

Quando, como e por que ingressei no ES?



************

Em breve neste blog:


Experiências da vida do Comissário Abadie, que foi prisioneiro dos nazistas.

Um desenho de seu rosto feito por um dos seus companheiros de prisão.

*************

9 Comments:

  • Lucy wrote:

    "Talvez seja dificil dele se lembrar de mim, mas lembro-me bem dele, pois fez um par de botas pra mim quando fui nomeada para o Corpo de Pelotas, minha primeira nomeação."

    By Blogger paulofranke, at segunda-feira, maio 09, 2011 4:12:00 PM  

  • Também guardo lembranças do Sargento Montiel do período em que freqüentei o Corpo de Pelotas entre 1988 e 1992.
    Apesar de adolescente na época, me chamava a atenção a forma solene com que aquele distinto homem de Deus, contando quase 80 (oitenta) anos, subia ao púlpito para anunciar a programação semanal do Corpo.
    Em que pese nunca haver tido maiores contatos com o Sargento Montiel, posso afirmar que naqueles breves momentos fora possível ver que Jesus Cristo era o alvo de sua vida.

    By Anonymous saulo moitinho, at segunda-feira, maio 09, 2011 4:32:00 PM  

  • Selma Iung, desde o Japão, disse:

    "Gente, inacreditavel, como eu me lembro dele, 100 anos? Saudade dos meus irmãos pelotenses!"

    By Blogger paulofranke, at segunda-feira, maio 09, 2011 7:04:00 PM  

  • Tive também o prazer de conhecê-lo em 1962, quando comecei a frequentar as reuniões do Exército de Salvaçao em Pelotas.
    Nunca o esqueci, e a sua família, modelo de pessoas consagradas, finas e bem educadas, dificil de se encontrar, mesmo no meio cristão.
    Tive a oportunidade de levar, juntamente com o Sarg. Montiel, a palavra de Deus através do "Brado de Guerra,jornal do Exercito de Salvação,para muitas pessoas em bares e restaurantes à noite.
    Parabéns pelo seu aniversário e pelo seu exemplo de vida, Sargento Montiel. Que Deus o abençôe grandemente e também aos seus queridos! Neiva

    By Anonymous Anônimo, at quarta-feira, maio 11, 2011 2:05:00 PM  

  • Paulo tua homenagem ao Sr. Montiel é um ato de grande amizade que será com certeza eterna. Parabéns por tudo que escrevesse sobre essa pessoa incrivel, que tive o prazer de conhecer há pouco tempo, mas que pela sua força de vontade, fé e esperança muito me emociona. Conheci-o através de sua filha Maria Dilva minha amiga. Ela com certeza ao ver tudo que descrevesse ficará emocionada. Parabéns pelo teu blog e por tudo de interessante que transmites aos amigos e seguidores. Grande abraço da amiga Vitória. Pelotas, 11 de abril de 2011.

    By Blogger Maria Vitorina, at quarta-feira, maio 11, 2011 9:28:00 PM  

  • MUITO LINDA A HOMENAGEM AO
    SARGENTO MONTIEL, E MERECIDA!PARABÉNS!
    UM FORTE ABRAÇO!
    DEJAIR (Corpo de Rio Grande)

    By Blogger paulofranke, at segunda-feira, maio 30, 2011 11:07:00 AM  

  • Paulo obrigada pela homenagem ao pai. Vitória imprimiu e levou prá eu mostrar. Ele ficou feliz! E hj vim aqui na casa dela e vi! Gostei mto! Vai chegar minha carta que mandei e verás tb meu agradecimento! Td de bom! Abraços

    By Anonymous Anônimo, at quinta-feira, junho 02, 2011 11:28:00 PM  

  • Nas poucas vezes q fui ao Corpo de Pelotas, lembro do Sgto Montiel...meus parabéns a ele e sua família ...sabe minha bisavó, Sgta Afoncina, também ingressou no E.S. justamente por causa de um ar livre que foi realizado na esquina de sua casa quando veio de Pelotas morar aqui em Rio Grande...muitas "coincidências" une a família salvacionista...quem estava dirigindo era Sgto Emigídio avó do Chico..pai de meus filhos.... Abraços

    By Anonymous Rejane, at domingo, junho 10, 2012 4:24:00 PM  

  • Realmente foi promovido s gloria,um guerreiro do Senhor. A vida dele foi de inspiração para nos. Que o Senhor abençoe e console a família.

    By Anonymous Alexandre Lopes, at domingo, novembro 10, 2013 5:05:00 PM  

Postar um comentário

<< Home