Paulo Franke

28 novembro, 2011

1.Tronos e Assentos - 2. Cadeiras com Arte (idéias aqui)


Uma postagem que na primeira parte nos convida ao descanso e na segunda parte a pôr a mão na massa, ou melhor, na tinta!

Primeira parte



Pelo menos nos anos de 1973 e 2003 era possível, ao visitar a Abadia de Westminster em Londres - com entrada franca - ver o trono onde são coroados os reis, "desde 1296, na época do rei Eduardo I, o Confessor", como escrevi no meu álbum. A pedra fragmentada da Pedra de Scone, informei-me, é a que o rei capturou da Abadia de Scone.



O trono na sala de São Jorge no suntuoso Palácio Ermitage, em São Petersburgo.



Chartwell, a casa de campo de Winston Churchill, em Westerham, perto de Londres. Nesta cadeira Churchill sentava-se para meditar olhando seus peixes dourados. "Um dia longe de Chartwell é um dia perdido", costumava dizer.



A cadeira de Calvino, exposta na Igreja Reformada de Genebra.



O escritório de Oskar Schindler onde se pode ver sua bonita cadeira na foto que tirei durante a visita que fiz ao Museu-Fábrica na Cracóvia (tenho uma postagem a respeito desse local onde empregou milhares de judeus, salvando-os assim do Holocausto).



Uma espiada em um fino restaurante francês, só para fotografar as cadeiras.



Festival das Flores na Catedral Episcopal Anglicana de Pelotas-RS, realizado a cada primavera. Em um desses bancos escuros sentávamos toda a família, pais e cinco filhos, a cada domingo, doces lembranças do passado.

Você vai à igreja com sua família? Disse alguém: "O banco de igreja vazio é um peso; o banco ocupado uma asa". Perguntar-se-á por ti, por que o teu lugar estará vazio (1 Samuel 20:18).


Banco escolar de madeira e ferro, das décadas de 40 e 50. Lembro-me de em algum tempo como estudante sentar com um colega em um tipo de banco como o da foto (Mercado Livre).




Não sei se as cadeiras são as mesmas, mas o banco escuro do canto certamente ainda é o do Bavária Bar, em Pelotas-RS, onde fui abordado por um oficial salvacionista que me ofereceu um jornal, um dos passos para o meu ingresso no Exército de Salvação, em 1962, no mesmo ano em que prestei o serviço militar.




Meu saudoso pai era um homem de muitos talentos e passatempos (quando tinha tempo). Ele fez o sofazinho acima - onde muitas vezes dormi ao visitá-los - agora na casa da nossa irmã mais velha. Gosto da extensão em madeira que o transforma em cama ou então em lugar para colocar revistas e jornais.



Nossa varanda, no apartamento onde hoje moramos, excelente para relaxar no verão. Alguém disse sabiamente: Preocupar-se é como sentar-se em uma cadeira de balanço: fica-se em movimento, mas não se sai do mesmo lugar.



Nunca tinha visto uma cadeira-de-balanço com lugar para duas pessoas como esta em um lar de velhinhos que visitamos com frequência.


No outono finlandês até as cadeiras do restaurante vazio parecem ficar cabisbaixas.


Passada a queda das folhas e a neve ainda não chegada, o lindo banco de um jardim nada faz para melhorar a paisagem tristonha.



Quando a neve chega tudo fica bonito e cintilante, mas muitas vezes cômico, como essas mesas de um restaurante ao ar livre de nossa cidade...



Ou então estas, parecendo bolos cobertos de chantilly ainda não decorados, mas simplesmente neve acumulada em mesas e cadeiras.



No histórico Templet sueco, em Helsinki, onde trabalhamos nos primeiros seis anos na Finlândia, decidimos trocar as antigas cadeiras de madeira por estas estofadas em vermelho.



Na minha última nomeação antes de aposentar-me - igreja que a Anneli continua dirigindo - as cadeiras de madeira exigem uma pregação não muito longa...



Se já pertenceu a um bar ou pub não sabemos, mas sim que, adquirido na loja de segunda-mão, o banco alto serve-nos hoje para fazer palestras mais informais.



A velha sacola adquirida na Universal, na Califórnia, com o desenho da famosa cadeira de estúdio que passou por uma "santa transformação".


Minha sogra inovou na sua sala de jantar: cadeiras de dois estilos.


As mulheres finlandesas antigas davam à luz nos bancos da sauna levemente aquecida.



Canto das cadeiras rurais no Museu Campestre de nossa cidade.



Meu sonho de menino era sentar-me, assim como meu pai em suas frequentes viagens, nos bancos de um DC-3 que fazia as rotas domésticas da VARIG.


O sonho foi cumprido, e como!!

Assim como meu viajado neto mais velho, já dormi em muitos bancos de aeroporto também!




Atrás uma Kombi alta, na frente uma cadeira alta e minha amiga nela sentada. Estamos na Deutschland!













Como a capital Helsinki quer ser hospitaleira com design de bancos assim?



Das fotos preferidas que já tirei: uma cadeira na praia mediterrânea da cidade de Ashdod, Israel.


Sentar-se em um cômodo sofá à beira da água parece ser sinônimo de descanso verdadeiro... mas o barco na tempestade fornece-nos um exemplo genuíno de paz. Leia, pois quem sabe você está precisando disso:

http://paulofranke.blogspot.com/2009/05/p-z.html

_________________________


Segunda parte



Minha primeira viagem como aposentado foi a Oulu, norte do país, em meados de novembro. Para mim, que geograficamente já tenho a mente finlandesa, foi uma distância enorme em um trem moderno de alta velocidade: 7 longas horas de viagem! Felizmente levei meu laptop para passar o tempo (por certo já me esqueci das tantas viagens de mais de 20 horas que fazia pela Penha-Itapemirim até o RS...)
A missão dupla desta viagem: visitar minha filha Martta e sua família e... pintar cadeiras.



Na minha mala um macacão, de quando trabalhei em uma fábrica na ilha de Åland, para uso na tarefa.
.


Tudo começou assim... Minha filha e genro, depois de dirigirem a igreja do ES em Oulu, durante muitos anos, tiveram despedida oficial. Um bom tempo antes de saírem adquiriram novas cadeiras, estofadas, para a igreja (foto) e as antigas, de madeira, foram parte doadas para a escola cristã onde leciona e parte ficaram para a própria igreja, para uso nas atividades sociais ou mesmo para a venda em bazares beneficentes. Na foto, o atual dirigente da nossa igreja em Oulu, primo do meu genro, e sua filha.



Martta, filha criativa e muito trabalhadora - os dois tt do seu nome finlandês chamo de trabalhadora em dobro - além de todas as suas atividades, teve a idéia de reunir amigos para pintarem as tantas cadeiras de madeira que foram da igreja, um significativo projeto, sem dúvida! Aqui, dando o toque de spray nas pernas de ferro das cadeiras já com a pintura pronta. Tudo branco à volta significa que nevou naquele dia, e não que ela derramou spray à volta!



Ótima desenhista, ela tem o seu próprio estilo...



... o que se percebe nestas duas belas cadeiras que pintou.



Sua filha adolescente, gauchinha, mostrou o talento da mãe ao pintar a bandeira da Finlândia.



Percebam o talento da neta, realçado pela cor dourada das pernas da cadeira!



Meu netinho surpreendeu-me com seu talento na cadeira multicultural da esquerda. A da direita é do meu neto adolescente em visita aos primos e tios.



Uma amiga de minha filha, que considero uma pintora profissional, teve a idéia acima, modernidade em uma cadeira antiga! Foi vendida mesmo antes do bazar beneficente. Lindo desenho, mas que trabalhão e certamente muitas horas para pintar uma só cadeira, o que aprecio mas quisera fizesse o meu gênero.



O mutirão de pintores naquela tarde fria lá fora, mas com muito calor humano aqui dentro. Rir da própria pintura era uma constante.



Na ocasião anterior que os visitei pintei poucas cadeiras, uma delas a mostrada acima. Parece que fui aprovado e, então, convidado a repetir a tarefa: "Pai, quando podes vir visitar-nos e... pintar mais cadeiras?"


Esta me foi encomendada pela esposa do dirigente do trabalho em Oulu: antigos salvacionistas olhando para a bandeira e para o escudo, um tanto surrealista.



Pizza meio matada... mas, afinal, vão sentar em cima mesmo! Falei à filha que essa delícia feita às pressas vai precisar de um bom retoque dela.



Pintei também cadeiras na escola com o mesmo motivo, no caso o do gato cujo rabo estende-se do respaldo ao assento.


Tenho o meu próprio sistema... que é o de criar a pintura e fazê-la à mão bem livre. Minha única exigência: que o fundo já esteja pintado, em qualquer cor, tarefa que muitas vezes cabia à própria dona do projeto.



Pintei mais de 30 cadeiras, quantidade em detrimento da qualidade, reconheço, mas tive somente 5 dias para fazê-lo, afinal!



Gosto dessas duas que fiz, mas como comprá-las e trazer no trem??



Temas finlandeses, sauna e a proximidade do Natal, espero que vendam rápido no bazar também da escola.



O jeito é apressar, mesmo que "a pressa seja inimiga da perfeição"...



No frio que fazia lá fora, estas duas transmitiam o calor... mexicano e brasileiro!


Estando lá, preguei no culto do domingo pela manhã, com muito boa assistência como sempre. E curiosamente, mesmo que o culto seja em finlandês, no momento do louvor havia sete brasileiros na plataforma (foto)! É o Brasil levando música do céu ao mundo! Aleluia!


Hora de voltar para casa, mas... péra aí, não fui eu quem pintou o trem!!


//~~~~~~~~


Retoque final:

Se o leitor achou a experiência válida - não necessariamente de pintar muitas cadeiras, mas mesmo uma ou um par delas para a sua casa ou escritório - e tem alguma dúvida, poderá contatar-me que repassarei o assunto para a minha filha, expert no "projeto pintar cadeiras de forma artística"!

17 Comments:

  • Amei!!!! Ficaram todas especialmente lindas, cada uma de uma forma muito particular! Que lindo projeto...

    By Anonymous Paula Bicca, at segunda-feira, novembro 28, 2011 9:59:00 PM  

  • Mais uma vêz viajou e nos levou por tantas cadeiras e tronos, lembrou-nos de histórias e dos fatos que as envolveram! Emocionante vêr o escritorio de Oskar Schindler e a cadeira que se sentava! Tenho uma cadeira com espaldar para os braços, assento de couro, toda esculpida - a unica que restou,foi de meus avós. Por vzs fico olhando para éla e imaginando meu avô que não conhecí, sentado nela no momento das refeições em familia
    Muito bom amigo! Idéia genial da Martta e tão simples ... isto, para quem tem jeito, eu não sou nada prendada no que se refere a trabalhos manuais!
    Ficaram muito bonitas!
    Hé!....é por isso que gosto de lêr seu blog! Por alguns instantes pensava ter entrado na postagem errada!

    By Blogger Yara, at segunda-feira, novembro 28, 2011 10:41:00 PM  

  • Coisa linda. Penso que a criatividade nas fotos é mesmo inspiração divina. A ideia é de recomendar e se copiar...

    By Anonymous Elídio Manuel Nhelenhele, at terça-feira, novembro 29, 2011 12:08:00 PM  

  • Tati:
    Olá amigo Paulo. Gostei sim da sua última postagem. O que mais gostei foi poder ver uma foto do escritório de Shindler, das cadeiras pintadas por vcs. Quanta criatividade, ficaram muito boas. Difícil escolher uma. E também gostei muito daquela em que diz que no outono finlandes, as cadeiras ficam cabisbaixas, mesmo assim deve ser uma sensação mágica poder estar ai no outono, sentar-se em uma dessas cadeiras e sentir todo esse clima, que parece ser um conto de fadas. Um dia ainda vou realizar meu sonho, de conhecer esses países que a mim parecem mágicos, principalmente Alemanha...Obrigada amigo por dividir tão rico tesouro...

    By Blogger paulofranke, at terça-feira, novembro 29, 2011 2:54:00 PM  

  • Maraaaavilhosa idéia e lindas cadeiras. Parabéns, Martta e Paulo. O banco escolar da década 40/50 ainda utilizei!!! Abraço
    Abigail

    By Anonymous Anônimo, at terça-feira, novembro 29, 2011 6:42:00 PM  

  • Amigo Paulo,
    Adorei tudo isso!
    As cadeiras ficaram lindas, não estivesse tão longe compraria uma para energizar minha casa. Estão cheias de amor, carinho, fé !
    Você se superou com esta postagem, parabéns!
    Mais uma vez, viajei com você, é o que seu blog nos proporciona - Belas viagens!
    aBRaços,

    By Blogger Gloria Policano, at terça-feira, novembro 29, 2011 8:56:00 PM  

  • Gostei demais! Tenho certeza que o estilo Martta agradaria muito aqui em Paris!
    Boa idéia esse atelier de pinturas!
    Quantas cadeirinhas resgatadas de raspão em meio de risadas e muita alegria!

    Félicitations à tous les artistes!
    E um especial ao mestre!

    Analia

    By Anonymous Anônimo, at quarta-feira, novembro 30, 2011 1:24:00 AM  

  • Amei as cadeiras! Todas muito criativas!Parabéns aos artistas! Achei esquisito aqueles bancos de praça brancos, um côncavo e o outro convexo(acho que é assim que se diz).

    By Anonymous Cleusa Pino, at quarta-feira, novembro 30, 2011 9:36:00 PM  

  • As cadeiras ficaram bonitas demais! Bem loucas e originais. Tipo design finlandês!!!!

    Anonima

    By Blogger paulofranke, at quarta-feira, novembro 30, 2011 9:40:00 PM  

  • Adorei o bom gosto com as cores...são profissionais mesmo! E nada embatumado, tudo no lugar certo formando lindas paisagens...algumas abstratas, mas todas muito lindas e coloridas. Que idéia maravilhosa e criativa...a proposito, sua menina é uma artista..rsrsrsrs....parabéns!!!!
    Aos dois!!!!
    Quanto aos tronos...admiro o trabalho em madeira assim como vosso pai. É um dom relaxante e criativo!
    Mais uma vez, parabéns...amei tudo!
    Muito obrigada por essa passagem de olhos nestas cores e formas!!!
    Grande aBRaço!!!!

    By Blogger Maria Thereza, at terça-feira, dezembro 06, 2011 6:09:00 AM  

  • Nossa, muito legal esas cadeiras! Tenho 4 banquinhos e 2 cadeiras, alguma dica pra pintá-las?

    By Anonymous Bete Mello, at domingo, dezembro 11, 2011 3:10:00 AM  

  • Bem sou suspeita, adoro arte principalmente aquela que nos dizem alguma coisa.( quando em seu trabalho o artista te transmite algo que voce entenda.)Abraços bjus.Regina

    By Blogger atelierdekorart@hotmail.com, at terça-feira, dezembro 13, 2011 6:02:00 AM  

  • Agora que me dei conta de reler os comentários mais antigos e ler os novos. Carinho puro de todos que comentaram. Martta e eu agradecemos!

    By Blogger paulofranke, at quarta-feira, janeiro 04, 2012 5:57:00 PM  

  • Nossa! Que legal q tanta gte gostou! Foi bem trabalhoso e divertido. Quase cem ja foram feitas ate hoje, e umas 50 ja foram vendidas. Estou louca pra achar um tempinho pra continuar o projeto!
    martta

    By Anonymous Anônimo, at domingo, janeiro 15, 2012 10:10:00 AM  

  • Obrigado por compartilhar informações sobre este blog, já visitei o seu blog ... ótimo!

    Igreja Crista Brasileira Scone








    By Blogger riki jorden, at quinta-feira, dezembro 20, 2012 10:25:00 AM  

  • You made some excellent points in that post. I find this a really
    interesting subject.
    Igreja Crista Brasileira Scone

    By Blogger jon wilson, at terça-feira, abril 30, 2013 8:36:00 AM  

  • Your blog is too informative about the Lord of Lord Jesus and if you want more info then visit on Igreja Crista Brasileira Scone.Its really a nice place and you would be enjoy their.

    By Blogger Jessica Bin, at quarta-feira, março 26, 2014 7:33:00 AM  

Postar um comentário

<< Home