Paulo Franke

25 fevereiro, 2008

Desenhar já foi meu hobby

Meu pai, homem de diversos passatempos, também desenhava e pintava quadros em uma fase de sua vida. E nós os filhos, pequenos, ficávamos à sua volta observando como ia avançando vagarosamente na pintura, tendo antes dividido em nove partes os postais "made in Switzerland" que serviam de modelo, comuns na época.

Como os riscos a lápis estavam quase invisíveis, reforcei-os para dar uma idéia.

Tenho um dos primeiros quadros que pintou, ainda inexperiente, tendo como modelo o postal abaixo, por coincidência uma paisagem típica da Escandinávia. Ganhei-o de minha mãe em um tempo em que jamais imaginaria que tal paisagem seria tão familiar para mim, com pinheiros e bétulas - em finlandês koivu e em sueco björk - popularmente "a árvore coberta de papel de parede", que se enxerga através de muitas janelas deste país.



Nunca estudei desenho, mas talvez por ter "puxado" um pouco ao meu saudoso pai, rabisquei principalmente rostos, que neste tópico exponho por simples diversão neste meu novo passatempo, sem a pretensão de um artista, o que nunca me considerei e que qualquer olho clínico pode constatar que tenho razão.

Em 1969 "bolei" um convite para um evento tendo em ambas as partes uma salvacionista loira, "profeticamente" com traços escandinavos...





Na mesma semana em que nos conhecemos, em julho de 1973, sentado ao lado da Anneli no sofá da casa de seus pais, sugeri desenhar-lhe o perfil com a seguinte observação: "Come closer, please..."

Nossa filha Deborah aos 17 anos


Nossa filha Martta aos 16 anos.



O filho Aaron aos 10 anos. Desenhei seu perfil na viagem marítima Brasil-Noruega, quando fomos viver na Finlândia.
Pintei-o também em uma camiseta (t-shirt)




Pra ganhar uma graninha extra na ilha de Åland, onde moramos a primeira vez na Finlândia, coloquei um anúncio em um local comercial e logo chegaram "encomendas" principalmente de mães que traziam as fotos de seus filhos para que os desenhasse.




Um dia desenhei a pequena Ida (nome de minha mãe, idades diferentes mas a mesma doçura).








Ao entregar o desenho, descobri que era o marido da "fregueza" quando menino, o que deveria ter imaginado pelo traje.




O filho da professora preferida da Martta (como os óculos dos finlandeses diminuíram desde essa época!).



No dia do aniversário da proprietária da casa que alugamos, um desenho de seu bondoso rosto de presente, nossas assinaturas e um versículo em sueco, língua falada na ilha.


Quando pintei o pônei para uma moca, ela me agradeceu com lágrimas: "Muito obrigado, você retratou exatamente a personalidade de meu pônei!" Então soube que o animal havia morrido há pouco tempo.



************************************************


Desenhando os filhos de amigos de São Paulo; o garotinho acima entrou neste ano para a universidade.









Quando adolescente tentei desenhar Abraham Lincoln...


A caixa de lápis de cores Futebol, usada no meu curso primário, no início dos anos 50. Made in São Carlos, SP, e mostrando que já naquele tempo futebol era "preferência nacional".


Quando voltei da excursão a Israel, em 1986, vivíamos em New Jersey, EUA. Sabendo disso, a professora do Aaron (7 anos), que era judia, deu um menorah para ele colorir e me presentear, o que guardo até hoje, juntamente com outros desenhos dos filhos e dos netinhos.


Excelentes desenhos da filha Martta. Até que os animais colaboraram e pouco se moveram enquanto ela os desenhava, eheh!!

Um querido tio, engenheiro civil, hoje com 80 anos, desenhou quando jovenzinho um personagem do desenho animado de sucesso da sua época, "As viagens de Gulliver".


Em 2003, um sobrinho que considero muito talentoso, pintou este quadro. Entre os que me mostrou quando o visitei, detive-me a apreciar este por sua beleza e porque disse que era uma paisagem dos Açores. Como tinha planos de visitar a ilha açoriana de São Miguel, ele fotografou o quadro e guardei comigo a foto. Quando, então, fui aos Açores, com a foto na mão procurei informar-me onde ficava aquela casa. Por coincidência ficava em um dos lugares que eu havia planejado visitar, um dos mais lindos que já tenho visto, Sete Cidades, situado no interior de uma imensa cratera vulcânica (ver minha postagem sobre os Açores). Foi, então, a minha vez de fotografar a casa e enviar-lhe de presente a foto, conferindo ambos, o local e o seu talento.






Desenhar rostos parece ser um de seus talentos... Acho que dá pra adivinhar quem é...



O quadro que pintou, de Beethoven, meu versátil sobrinho presenteou ao conservatório onde estudou piano e violino.

******************************

Veja se consegue ver o rosto de Jesus... na parede, no descongelar da neve:







*****************************




"O coração alegre aformoseia o rosto."



Proverbios 15:13



*******************



"... o Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz."



Números 6:26



********


***

16 fevereiro, 2008

Pequeno, deu nome à grande cidade e a catedrais

Quem foi mesmo este pequeno-grande homem hebreu que deu nome à grande metrópole e a muitas catedrais espalhadas pelo mundo?


(Veja fotos ao longo do texto)



Refiro-me ao Apóstolo Paulo, cujo significado do nome "romanizado" - que antes de sua conversão era o hebraico Saulo - é pequeno. Considerou-se também "o menor dos apóstolos", conforme escreveu aos coríntios (l Cor. 15:9): Sou o menor dos apóstolos... não sou digno de ser chamado apóstolo, pois persegui a igreja de Deus. Pura incongruência, pois, foi, como Tiago, chamado o Justo, o mais notável dos missionários da Igreja Primitiva. De perseguidor dos primeiros cristãos a perseguido pela causa de Cristo, sua história é notável para não dizer eletrizante e cheia de aventura.


Não escreverei longamente sobre o Apóstolo dos gentios (não-judeus), como foi chamado, pois o leitor tem certamente uma Bíblia ou acesso a uma, onde poderá ler a história desse homem extraordinário que nasceu em Tarso, na província da Cilícia, atualmente situada na moderna Turquia e que até o presente inspira, abencoa e influencia vidas e nacões.









Há muitas catedrais no mundo cristão que levam o nome do apóstolo Paulo: a Catedral grego-ortodoxa São Paulo em Corínto, na Grécia; Catedrais de São Paulo em Buffalo-NY e Oklahoma, nos EUA, em Melbourne, Austrália, a Basílica de São Paulo em Roma, além de inumeráveis outras igrejas em grandes e pequenas cidades.




A mais famosa, a Catedral Anglicana de São Paulo, em Londres, foi desenhada por Sir Christopher Wren em 1673 e construída em 1697. Como por milagre escapou dos bombardeios na terrível noite de 29 de dezembro de 1940, quando o centro de Londres foi devastado. Em 1944 os sinos da Catedral, silenciosos durante a guerra, tocaram novamente para celebrar a liberacão de Paris. Em 1997 comemorou os seus 300 anos. Grandes eventos nacionais e da realeza têm acontecido nessa catedral.


Situada próxima ao Quartel Internacional do ES (The Salvation Army), visitei-a algumas vezes.

Não escondo que considero um privilégio sem tamanho ter sido chamado Paulo pelos meus pais.
Embora eu seja um homem de Deus, um missionário, e que gosta imensamente de escrever, nem de longe sou semelhante ao grande Apóstolo, mas brinco que já viajei pelo mundo mais do que ele!! Conhecer Roma, Corínto, Eféso e outras cidades da moderna Turquia, palco de suas aventuras na expansão do Cristianismo, tem sido um privilégio pelo qual este "pequeno" agradece humildemente a Deus. (Em breve farei uma postagem, neste blog-álbum, de fotos de lugares bíblicos visitados, incluindo naturalmente locais visitados pelo Apóstolo)






São Paulo no final dos anos 60, quando grande parte dos carros que trafegavam por suas ruas e avenidas eram "fusquinhas".

São Paulo, a maior cidade da América do Sul e a quarta maior cidade do mundo, tem seu nome em homenagem ao grande Apóstolo. Como é fácil esquecermos isso na agitacão dessa imensa metrópole, mencionarmos ou escrevermos seu nome de uma forma rotineira, automática e impensada! Sei disso porque vivi pelo menos 14 anos em "Sampa", cidade onde cursei o seminário, onde conheci minha futura esposa, onde nos casamos, onde nasceu nosso filho cacula, e onde trabalhamos dirigindo uma igreja, uma instituicão social e por quase 10 anos estando à frente do departamento editorial e de literatura no nosso Quartel Nacional, situado inicialmente na Av. Brigadeiro Luiz Antonio e depois próximo à Estacão Praca da Árvore do Metrô .



Viajei desde a cidade de Pelotas-RS para São Paulo para cursar o Colégio de Cadetes (seminário) do Exército de Salvacão, "seguindo assim os passos do Apóstolo Paulo", em marco de 1964, chegando depois de o curso haver iniciado, por motivo da Revolucão que interditou também rodovias federais.

A foto acima, na bela Avenida Paulista, tirei em anos recentes quando fui ao Brasil. Gosto de contar que, quando cheguei à cidade em 1964, certo dia fui convidado a passear, se não me engano de bonde, em uma linda avenida um tanto estreita, com mansões ao fundo de enormes jardins. Na década de 70, quando solteiro ainda fui nomeado para trabalhar São Paulo, aconteceu o alargamento da avenida, haja vista algumas poucas mansões que foram preservadas, quase à beira da avenida, com seus jardins nítidamente "cortados" e junto à calcada.

Um toque romântico... Na Avenida Paulista, em julho de 1972, nas proximidades do MASP, Anneli e eu comecamos a namorar quando de sua visita, desde Nova York onde trabalhava a "tenente", para visitar os seus pais em São Paulo. Como não amar São Paulo??



Outra referência digna de nota... No tópico "A igreja da infância e juventude" menciono o Rev. José Del Nero, paulistano que trabalhou em nossa cidade, homem de Deus entusisasta cuja personalidade me lembrava a do Apóstolo Paulo .



A curiosa foto de 2003, à entrada de um restaurante em Helsinki - um pouco por brincadeira por não se tratar de um soldado romano - é postada aqui para salientar o texto bíblico, que não é nenhuma brincadeira, da armadura do cristão que o Apóstolo escreveu como ilustracão aos efésios acostumados à soldadesca de Roma



E, a seguir, um texto muitíssimo interessante que tenho comigo há muito tempo e que transcrevo em português e em inglês:

Uma certa igreja estava precisando de pastor. Um dos diáconos escreveu a carta seguinte, como se a tivesse recebido de um candidato, e leu-a perante o conselho da igreja:



"Senhores: Sabendo que o púlpito de sua igreja está vago, gostaria de candidatar-me ao cargo. Tenho muitas qualificacões que, penso, irão apreciar. Tenho sido abencoado com poder na pregacão, e tenho tido bastante sucesso como escritor. Alguns dizem que sou bom administrador .Algumas pessoas, contudo, têm algumas coisas contra mim. Tenho mais de cinquenta anos de idade. Nunca fiquei no mesmo lugar mais de três anos. Em alguns casos tive que deixar a cidade porque a obra causou tumulto e distúrbios. Tenho que admitir que estive na cadeia três ou quatro vezes, mas não por más acões. Minha saúde não é muito boa, embora eu ainda consiga trabalhar muito. Tenho exercido a minha profissão para pagar as despesas. As igrejas em que tenho pregado são pequenas, embora localizadas em várias cidades grandes.Eu não tenho tido muita comunhão com os líderes religiosos das diversas cidades onde tenho pregado. Para falar a verdade, alguns deles me levaram às barras do tribunal, e me atacaram fisicamente de maneira violenta. Eu não sou muito bom para manter arquivos de registros. Muitos sabem que até já esqueci quem foi que batizei. Todavia, se os senhores quiserem me aceitar, eu me esforcarei ao máximo, mesmo que seja obrigado a trabalhar para ajudar no meu sustento."



Depois de ler esta carta diante do conselho, o diácono perguntou se os oficiais estavam interessados nesse candidato. Eles replicaram que ele jamais serviria para aquela igreja; eles não queriam um homem enfermo,contencioso, turbulento, um presidiário... E ainda mais, a apresentacão desse candidato era até um insulto para a igreja. Depois, perguntaram o nome do candidato e receberam a resposta: "O Apóstolo Paulo".


A church was in need of a preacher. One of the deacons was interested in knowing just what kind of minister they desired. He therefore wrote a letter as if he had received it from an applicant. He read this letter before the pulpit committee.



"Gentlemen: Understanding that your pulpit is vacant, I should like to apply for the position. I have many qualifications that I think you would appreciate. I have been blessed to preach with power and have some success as a writer. Some say that I am a good organizer. I have been leader in most places I have gone. Some folk, however, have held some things against me. I am over fifty years of age. I have never preached in one place for more than three years at a time. In some places I have left town, after my work caused riots and disturbances. I have to admit that I have been in jail three or four times, but not because of my real wrongdoings. My health is not too good, but I still get a good deal. I have to work at my trade, pay my way. The churches I have preached in have been small, though located in several large cities. I have not gotten along too well with the religious leaders in different towns where I have preached. In fact, some of them have threatened me, taking me to court, and even attacked me physically. I am not too good at keeping records. I have even been known to forget whom I baptized. However, if you can use me I shall do my best for you, even if I have to work to help with my support.



The deacon read this letter to the committee and asked them if they were interested in the applicant. They replied that he would never do for their church. They were not interested in any unhealthy, contentious, trouble making, absent minded, ex-jail bird; in fact, they felt unsulted that this application had been presented.The committee asked the name of the applicant. Whereupon the deacon answered, "The Apostle Paul"



-Sal

Muitos desconhecem o fato de que populares "pensamentos" são na verdade versículos bíblicos das cartas de Paulo, o Apóstolo; para mencionar somente alguns:





"Tudo posso naquele que me fortalece" (Carta aos Filipenses 4:1)



"Se Deus é por nós, quem será contra nós?" (Carta aos Romanos 8:31)



"Vai alta a noite e vem chegando o dia. Deixemos, pois, as obras das trevas e revistamo-nos das armas da luz" (Romanos 13:12)



"Em todas estas coisas, porém, somos mais do que vencedores, por meio daquele que nos amou" (Carta aos Romanos 8:37)



"Certamente a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus" (Primeira carta aos Coríntios 1:18)



"Não sabeis vós que os que correm, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis" (Primeira carta aos Coríntios 9:24)



"Combate o bom combate da fé" (Primeira carta a Timóteo 6:2)



"Fiel é a palavra: se já morremos com ele, também viveremos com ele; se perseverarmos também com ele reinaremos; se o negamos, ele por sua vez nos negará; se somos infiéis, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo" (Segunda carta a Timóteo 2:11-1



E o conhecido trecho sobre o amor...




******************************


EPÍSTOLA AO APÓSTOLO PAULO


Prezado Apóstolo:

Estou escrevendo para colocá-lo a par da situação do Evangelho que um dia você ajudou a propagar para nós gentios, e que lhe custou a própria vida.
As coisas estão muito difíceis por aqui.
Quase tudo o que você escreveu foi esquecido ou deturpado.

Você foi bastante claro ao despedir-se dos irmãos em Éfeso, alertando que depois de sua partida lobos vorazes penetrariam em meio à igreja, e não poupariam o rebanho [1]. Palavras de fato inspiradas, pois isso se concretiza a cada dia.

Lembra-se de que você escreveu ao jovem Timóteo, que o amor ao dinheiro era
a "raiz de todos os males"[2]? Quero que saiba que suas palavras foram invertidas, e agora se prega que o dinheiro é a "solução" de todos os males.

Também é com tristeza que lhe digo que em nossa época poucos querem ser chamados de pastor, missionário ou evangelista, pois isso é por demais humilde: um bom número almeja levar o título de "apóstolo".
Sei que em seu tempo, os apóstolos eram "fracos... desprezíveis. .. espetáculo para os homens... loucos... sem morada certa... injuriados.. . lixo e escória" [3].
Agora é bem diferente. Trata-se de uma honraria muito grande: acercam-se de serviçais que lhes admiram, quando viajam exigem as melhores hospedarias e são recebidos nos palácios pelos governantes.

Eles não costumam pregar seus textos, pois você fala muito da "graça" e da "liberdade que temos em Cristo" [4].
Isso não soa bem hoje, pois a Igreja voltou à "teologia da retribuição" da Antiga Aliança (só recebe quem merece), e liberdade é a última coisa que os pastores querem pregar à suas ovelhas.
Você não é bem visto por aqui, pois sempre foi muito humano, sem jamais esconder suas fraquezas: chegou até reconhecer contradições internas, dizendo que não faz o bem que prefere, mas o mal, esse faz [5].


Eles não gostam disso, pois sempre se apresentam inabaláveis e sem espinhos na carne como você. A presença deles é forte, a sua fraca [6], eles são saudáveis, você sofria de alguma coisa nos olhos [7], eles jamais recomendariam a um irmão tomar remédio, como você fez com Timóteo [8], mas aqui eles oram e determinam a cura – coisa que você nunca fez.
Mensagem de cruz e de renúncia não é própria para esta época, consideram eles.

Você dizia que por amor de Cristo perdeu "todas as cousas" considerando- as refugo [9]... As coisas mudaram, irmão. Agora cantamos:
"Restitui, quero de volta o que é meu!".
Vivo em uma cidade que recebeu o seu nome, e aqui há um apóstolo que após as pregações distribui lencinhos vermelhos encharcados de suor, e as pessoas levam pra casa, como fizeram em Éfeso, imaginando que afastarão enfermidades [10]. Sim, eu sei que você nunca ordenou isso, nem colocou como doutrina para
a igreja nas epístolas, mas sabe como é o povo....

Admiro sua coragem por ter expulsado um "espírito adivinhador" daquela jovem [11], embora isso tenha lhe custado a prisão e açoites.
Você não se deixou enganar só porque ela acertava o prognóstico.
Hoje há uma profusão de pitonisas e prognosticadores no meio do povo de Deus, todavia esses espíritos não são mais expulsos, ao contrário, nos reunimos ansiosos para ouvir o que eles têm a dizer para nós.
Gostaria de ter conhecido os irmãos bereanos que você elogiou.
Infelizmente, quase não existem mais igrejas como as de Beréia, que recebam a palavra com avidez e examinem as Escrituras "todos os dias para ver se as coisas são de fato assim"[12].

Tem hora que a gente desanima e se sente fragilizado como Timóteo, o seu companheiro de lutas. Mas que coisa bonita foi quando você o reanimou insistindo para que reavivasse "o dom de Deus" que havia nele [13].


Estou lhe confessando isso, pois atualmente 90% dos pregadores oferecem uma "nova unção" para quem fraqueja.
Amo esta sua exortação, pois você ensina que dentro de nós já existe o poder do Espírito, dado de uma vez por todas, e não precisamos buscar nada fora ou nada novo!
Nossos cultos não são mais como em sua época, onde a igreja se reunia na casa de um irmão, havia comunhão, orações, e a palavra explanada era o prato principal... . as coisas mudaram: culto agora é 'show', a fumaça não é mais da nuvem gloriosa da presença de Deus, mas do gelo seco, e a palavra é só para ensinar como conseguir mais coisas do céu.

O Espírito lhe revelou que nos últimos tempos alguns apostatariam da fé "por obedecerem a espíritos enganadores" [14].
Essa profecia já está se cumprindo cabalmente, e creio que de forma irreversível.
Amado apóstolo, sinto ter lhe incomodado em seu merecido descanso eternal, mas eu precisava desabafar. Um dia estaremos todos juntos reunidos com a verdadeira Igreja de Cristo.
Maranata!

Pr. Daniel Rocha



[1] At 20.23; [2] 1Tm 6.10; [3] 1Co 4.-9-13; [4] Gl 2.4; [5] Rm 7.19; [6] 2Co 10.10;
[7] Gl 4.13-15; [8] 1Tm 5.23; [9] Fp 3.8; [10] At 19.12; [11] At 17.18; [12] At 17.11;
[13] 2Tm 1.6; [14] 1Tm 4.1.




*****************************





Adquira uma Bíblia, leia-a e sinta a diferenca que isso fará em sua vida!

Mini-textos de maxi-significados 2

Fé e bicicleta


A fé é como o farol de uma bicicleta. Se você avanca, ele clareia e serve para alguma coisa. Se você pára, ele se apaga. A fé é semelhante: ela exige que você seja seu aliado. "Ide!", é a exortacão em muitos trechos bíblicos. Um passo após outro, uma pedalada após outra! A luz poderá não ser tão forte, mas iluminará justamente o caminho que estará à sua frente, permitindo-lhe avancar seguramente através da noite.



(traduzido do jornal suíco-francês do "Armé du Salut " )



"A vida é como uma bicicleta de dez marchas. A maioria de nós tem marchas que nunca usa."



*****************



Sobre a fé, anotado em uma reunião de oracão em Jerusalém



A fé é morta para a dúvida, surda para o desânimo, cega para as impossibilidades e não conhece nada a não ser a vitória!
A fé pequena crê que Deus pode, mas não sabe se Ele quer...
Muita fé não crê apenas que Deus pode, mas que Ele quer...
A fé perfeita crê que Deus pode, quer e tem.
A vontade de Deus jamais me conduzirá aonde a graca de Deus não poderá guardar-me.



*****************



Para os que estão envelhecendo



Ó Senhor, tu sabes melhor do que eu que estou envelhecendo a cada dia. Sendo assim, Senhor, livra-me da tolice de achar que devo dizer algo em toda e qualquer ocasião. Livra-me, também, Senhor, deste desejo enorme que tenho de querer pôr em ordem a vida dos outros. Ensina-me a pensar nos outros e ajudá-los, sem jamais me impor sobre eles, mesmo considerando, com modéstia, a sabedoria que acumulei e que penso ser uma lástima não passar adiante.
Tu sabes, Senhor, que desejo preservar alguns amigos e uma boa relação com os filhos, e que só se preserva os amigos e filhos quando não há intromissão.
Livra-me, também, Senhor, da tolice de querer contar tudo com detalhes e minúcias e dá-me asas para voar diretamente ao ponto que interessa.
Ensina-me a fazer silêncio sobre minhas dores e doenças. Elas estão aumentando e, com isso, a vontade de descrevê-las vai crescendo a cada ano que passa. Não ouso pedir o dom de ouvir com alegria a descrição das doenças alheias; seria pedir muito. Mas, ensina-me, Senhor, a suportar ouvi-las com paciência.
Ensina-me a maravilhosa sabedoria de saber que posso errar em algumas ocasiões. Já descobri que as pessoas que acertam sempre são maçantes e desagradáveis.
Mas, sobretudo, Senhor, nesta prece de envelhecimento, peço: mantenha-me o mais amável possível. Livrai-me de ser uma santinha. É difícil conviver com santos! Mas velhos rabugentos Senhor, é obra prima de Satanás. Ajuda-me a ainda extrair da vida tudo o que for possível e bom. À nossa volta há coisas divertidas e interessantes e não quero perder nenhuma delas. Amém



- Ainda que pareca bastante atual, é uma oracão de uma freira do século 17 -

**************


Verifique se você está ESTRESSADO

1. Você é daqueles que sempre tentam fazer duas ou mais coisas ao mesmo tempo? Enquanto come, lê, fala no telefone, chuta o cachorro, briga com a mulher/marido?


2. Você chega sempre na hora certa e espuma de ódio enquanto espera?


3. Quando você se senta, sem fazer nada, parece que a cadeira tem espinhos?

4. Você berra contra a estupidez alheia no trânsito?

5. Você espuma de raiva toda vez que enfrenta fila?

6. Você conversa no estilo "navalha", sempre cortando os outros?

7. Você só joga para ganhar, mesmo contra criancas de colo?

8. Quando a família, os amigos, o coitado do seu cônjuge lhe dizem para pegar mais leve, você nem liga?

Se você respondeu SIM pelo menos a três dessas perguntas, precisa urgentemente reduzir o seu nível de stress. O que fazer:

a. Dê risada de você mesmo, pelo menos três vezes ao dia.

b. Pare de assumir demasiados compromissos.

c. Faca exercício físico, canse o corpo.

Drauzio Varella, oncologista - "IstoÉ"



*************



Deus é o Grande "EU SOU"



Estava lamentando o passado e temendo o futuro,



De repente, ouvi Deus falar: "Meu Nome é EU SOU" .



Esperei. Deus continuou:



Quando vives no passado, com seus erros e remorsos, é difícil ajudar-te.



EU não estou lá! Meu nome não é EU era.



Quando vives no futuro, com seus problemas e temores, é difícil ajudar-te.



EU não estou lá! Meu nome não é EU serei.



Quando vives o momento presente, não é difícil ajudar-te.



EU estou aqui. MEU NOME É "EU SOU".



-Placa na cozinha do rancho de hóspedes em um mosteiro no Colorado - EUA - "Guideposts"-

*************




Ouvido em um programa de TV sobre pacientes com doencas terminais



Em sua visita diária a pacientes com doencas terminais, aproximando-se de um ancião, perguntou-lhe o médico:



- Há algo de que você se arrepende na vida?



- Sim, de ter sido arrogante.



- Mas eu também, sendo um doutor, considero-me arrogante e acho isso natural.



Então o paciente concluiu:



- Arrependo-me de, por causa da minha arrogância, não ter pedido desculpas às pessoas.



****************







A Bíblia e o Celular



Já imaginou o que aconteceria se tratássemos a nossa Bíblia como tratamos o nosso celular?



E que sempre carregássemos a nossa Bíblia no bolso ou na bolsa?



E se déssemos uma olhada nela várias vezes ao dia?



E se voltássemos para apanhá-la quando a esquecessemos em casa, no escritório...



E se a usássemos para enviar mensagens aos nossos amigos?



E se a tratássemos como se não pudéssemos viver sem ela?



E se a déssemos de presente às criancas?



E se a usássemos quando viajamos?



E se a utilizássemos rapidamente em caso de emergência?



Mais uma coisa:



Ao contrário do celular, a Bíblia não fica sem sinal. Ela "pega" em qualquer lugar.



Preocupar-se com a falta de crédito? Jesus já pagou a conta e os créditos não têm fim.



E o melhor de tudo: não cai a ligacão e a carga da bateria é para toda a vida.



"Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto"! (Isaías 55:6)



(Internet)



Foto: - O celular de madeira é um souvenir da Finlândia, terra da Nokia, e não do Japão, como muitos pensam ( pronuncia-se "Nôkia" e não "Nókia" ou "Nokía).


S E R Á E S T E O F I L M E D E S U A V I D A?


- Novos pequenos trechos serão inseridos neste tópico de quando em quando.

- Visite também o "Mini-textos com maxi-significados 1":


http://paulofranke.blogspot.com/2007/11/mini-textos-de-maxi-significados.html





15 fevereiro, 2008

S*I*N*A*I*S ou "Sin...Ais"

Mensagem recebida pela Internet, que transcrevo aqui pela sua relevância e urgência, agradecendo ao autor, abaixo mencionado.

Em pleno shopping-center, ao buscar uma máquina de sacar dinheiro BDN, saque automático do BRADESCO, deparo-me com um novo equipamento tecnológico: um leitor da palma da mão, ainda em fase de experiência, que poderá substituir os cartões magnéticos ou a senha. E sou conduzido mentalmente ao texto bíblico "E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas" (Ap 13:16)

É carnaval, e deparo-me com cristãos evangélicos a participar da festa, não mais como evangelistas no meio dos ímpios, mas como foliões aproveitando a "liberdade com que Deus nos chamou" (...). Sempre entendemos que era a festa da carne, dedicada à luxúria, ao pecado. Mas os tempos parecem ter mudado. Carla Perez, uma dançarina, ora e chora, antes de entrar no carnaval de Salvador, em seu Trio Elétrico Algodão Doce, e diz que o sucesso é uma bênção de Deus, a quem ela dedica seu desfile de Carnaval. Ao ler isso, recordo-me do que diz a bíblia: "Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus". (Tg 4:4)

Assisto ao telejornal. E o jornalista informa que na Inglaterra, cientistas conseguiram fabricar, de gametas femininos, os originadores de espermatozóides, e, assim, no futuro, mulheres não precisarão de homens. E, ao entrevistar as mulheres, pelas ruas, ouviu o seguinte: "homens não servem para nada, nós nos bastamos". E concluiu: a equipe de cientistas espera liberação das pesquisas, para que casais de lésbicas possam ter filhos sem a necessidade de homens. Então pensei no que profetizou João, em Apocalipse: "E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu." (Lc 21:11). Na verdade, lembrei-me também que Satanás tudo faz para que o homem assuma sua independência de Deus ou dos métodos de Deus, e essa concepção por um só sexo é um grito de rebeldia de quem quer estar acima de Deus e dos seus processos: "E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte." (Is 14:13)

Atravesso a Ponte da Pompéia. À margem, de uma à outra ponta, dezenas de ônibus, micro-ônibus, carros e peruas da prefeitura, para conduzir os sambistas ao Sambódromo do Anhembi. Gente por todos os lados. Gente que vai para a avenida, não apenas sambar, mas "curtir a vida", dar lugar à carne, à luxúria. E o governo a investir pesado no transporte da população excitada. Penso nas escolas que desabam por falta de cuidados, na falta de esgoto adequado às populações mais carentes, no péssimo transporte público, na constante falta de verba para tudo, e na fartura de dinheiro que existe para financiar a bebida, o álcool, os preservativos, as pílulas, a transmissão disso tudo pelos canais de comunicação etc. A luxúria é a rainha. Então me recordo de Jesus, a dizer: "...mas esta é a vossa hora e o poder das trevas." (Lc 22:53)

Medito em tudo isto e não tenho dúvidas: a volta do Senhor está mais perto do que nunca. A ciência se multiplica a uma velocidade tão grande, que não há enciclopédias em papel que se mantenham atualizadas; apenas a internet mantém-se em dia (ainda). Jesus Cristo está às portas. "como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem".(Lc 17:26) O mundo jaz no Maligno, e o entretenimento ocupa o primeiro lugar em todas as atenções do Universo. Quando não, a violência e a guerra étnico-religiosa. O mundo deteriora-se como um pedaço de carne morta ao relento. Ergamos nossos olhos aos céus, pois a nossa redenção está próxima! Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém. Ora vem, Senhor Jesus (Ap 22:20)

PR. Wagner Antonio de Araújo
.

09 fevereiro, 2008

Quando o Brasil entrou na Segunda Guerra Mundial

Meu saudoso pai, Sr. Darcy Franke, quando éramos criancas ou jovens, nos contava episódios da Segunda Guerra Mundial, tanto os que aconteceram na distante Europa quanto os que aconteceram na nossa própria cidade, Pelotas, RS. Descendente dos primeiros alemães que vieram para o Rio Grande do Sul em 1825 (veja link abaixo), contava-nos com voz pesada e triste o que ele próprio testemunhara juntamente com milhares de famílias descendentes de alemães que nada tinham a ver com o nazismo. (Continua após o texto publicado em um livro sobre a história de nossa cidade.)


Era noitinha do dia 12 de agosto de 1942 quando soaram as sirenes dos jornais."Opinião Pública" e do "Diário Popular", instalados à rua 15 de Novembro, esquina Voluntários, onde hoje funciona o "Bar Cruz de Malta". As mesmas vibraram fortemente chamando a população para uma notícia sensacional: o Brasil, entrava na 2ª Grande Guerra ao lado dos aliados, contra os países do Eixo (Alemanha, Itália, Japão e países satélites). Em poucos minutos, uma grande multidão começou a concentrar-se no centro da cidade (15 de Novembro e 7 de Setembro), dando início a uma passeata. Era o grande "quebra-quebra". Os principais alvos eram estabelecimentos comerciais e residências de alemães e italianos, aqui residentes. Furiosa, a multidão seguia, deixando um rastro de destruição. Fato incontestável, merece o nosso registro e para que se tenha uma idéia real deste humilhante acontecimento, divulgamos uma série de fotos que mostram a grandiosidade deste "quebra-quebra". Fotografias que nos foram cedidas por Maximiano Pombo Cirne, na época redator do "Diário Popular" e que, desempenhando esta função, acompanhou de ponta a ponta o acontecimento.



Voltando aos comentários de meu pai - dos que ainda me recordo - no dia do quebra-quebra, decretado pelo governo do Presidente Getúlio Vargas, quando os operários e funcionários chegaram à firma onde trabalhavam, Curtume Julio Hadler, encontraram a turba destruindo tudo o que podia- também em estabelecimentos industriais - espatifando janelas e portas, adentrando os locais de maquinário pesado e da producão e também os arquivos e máquinas do escritório, setor onde meu pai trabalhava. Em pouco tempo o que restava era um monte de destrocos e fogueiras ardendo por todos os lados. Ainda que muitos da diretoria e do escritório e também técnicos (meu avô e dois tios-avós), idem operários, fossem descendentes de alemães que nenhuma culpa tinham do que acontecia do outro lado do mundo, dezenas de operários eram brasileiros que trabalhavam arduamente para ganhar o sustento de suas famílias, como os demais.

Uma tia-avó também de origem alemã acrescentava-nos que quando os revoltosos, com o total apoio do governo, entraram para saquear e atacar uma família descendente de alemães, a dona da casa enrolou a bandeira brasileira à volta de seu corpo, o que fez a turba dar para trás e não a atacar. De fato, um episódio trágico da história brasileira

Contaram-nos também dos black-outs em pleno Rio Grande do Sul, quando todos eram obrigados a usar velas e colocar papéis escuros nas janelas. Nascido em outubro de 1943, e alheio a tudo o que se passava, às vezes penso que enquanto eu dormia ou chorava no meu berco infantil, Hitler estava discursando freneticamente, no outro lado do mundo, nos dias tenebrosos da Segunda Guerra Mundial.

L i n k s

- Minhas raízes nas Cidades de Lutero (ver Índice de todos os meus tópicos, uma das primeiras postagens do meu blog)


- Pelotas, jornada da saudade (onde mostro foto da Igreja Luterana S.João, atingida 
pelo quebra-quebra, idem um comentário a respeito do "sino que silenciou"...)


http://www.paulofranke.blogspot.fi/2012/04/pelotas-rs-pelos-caminhos-da-saudade.html